Magazine Luiza

Bem Vindo ao Blog!

Pesquise no Google:

http://sites.google.com/site/jogosdinheirointernet/magazineemocione Ranking do sites PTC, com explicação de como funcionam.

Lista Negra - Sites SCAMs
FAQ dos PTC - Perguntas Frequentes sobre Sites Pago para Clicar

FAQ do PayPal

Tutorial sobre o NeoBux, Melhor Site PTC do Momento(Incluíndo duas entrevistas do Administrador do site!)

Anuncie aqui - Planos a partir de R$200,00 por mês.

1 ano : R$2.400,00 (R$200,00 mensais)
6 meses : R$1.350,00 (R$225,00 mensais)
3 meses : R$750,00 (R$250,00 mensais)
2 meses : R$550,00 (R$275,00 mensais)
1 mês : R$300,00

sábado, 28 de setembro de 2019

Oswaldo Montenegro - Minhas 20 Favoritas do... Especial "Bom Gosto Musical"

Minhas 20 músicas favoritas do 
Oswaldo Montenegro


O Compositor.

A lista


Metade


A lógica da criação


Se puder sem medo


Letras brasileiras


Viver é bom


Sem mandamentos


Intuição


Agonia


Incompatibilidade


Quem diria?


Guerreiros das sombras


Estrelas


Quem havia de dizer


Simpatia de giz


Todo mundo é lobo por dentro


Condor


Bandolins


Sempre não é todo dia


Vamos celebrar!!




O Intérprete.

Hino de Duran

Sem fantasia

Como é grande o meu amor por você

Água viva

Tocando em frente

Chão de Giz

Flor da idade

A paz

Deus lhe pague

Camisa amarela

Sinal fechado

Todo sentimento

A palo seco

Admirável gado novo

Me deixe mudo

Meu amigo meu herói
Ciranda da bailarina

Roda viva

Samba da Benção

==============================================================
Está de volta o Especial "Bom gosto Musical", para matar as saudades um peso pesado.
Oswaldo Montenegro é um multi-artista, começou precoce ganhando prêmio por tocar violão bem aos 9 anos e virou cantor, intérprete, compositor, poeta, músico instrumentista, diretor de teatro, diretor de cinema (tem até a página dele no IMDB), mais atualmente youtuber, além de um engraçado, carismático e exímio contador de histórias.
Seus shows é um misto de  performance teatral, apresentação do talento do dedilhado no violão, um turbilhão de emoções com o seu vozeirão e algumas risadas com seus "causos" contados durante a apresentação.
Apesar de ser um talentosíssimo compositor, foi menos regravado do que merecia. pois com um "vozeirão da porra", fica difícil outro intérprete ou cantora fazer frente à gravação original que ele faz o que inibe a regravação.
Mas o contrário, ele emprestar o seu vozeirão, para regravar composições alheias é bem comum, ele tem três trabalhos dedicados ao seu talento de intérprete cantando composições de artistas contemporâneos, mais antigos e mais jovens que ele. Um só para o Chico Buarque e dois pelo projeto "Músicas brasileiras".

Para esse caso específico vou fazer diferente dos outros. Vou escolher 20 dentre as suas composições e 20 dentre as suas regravações.
Ficou boa a seleção... Mais de 2h:30 de música com um vozeirão da porra...

Depois você assista um dos "premiados" filmes que ele já dirigiu...

==============================================================
Site Oficial: http://www.oswaldomontenegro.com.br/
WikiPédia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Oswaldo_Montenegro
Facebook: https://www.facebook.com/OswaldoMontenegroOficial
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCYbe5B10vFkqmpWIhSHWaAA
Instagram: https://www.instagram.com/oswaldomontenegro/
Spotify: https://open.spotify.com/artist/1nv813b9IAJBc2354wQodV
Deezer: https://www.deezer.com/en/artist/64820
Vagalume: https://www.vagalume.com.br/oswaldo-montenegro/
Letras.Mus: https://www.letras.mus.br/oswaldo-montenegro/
Cifra Club: https://www.cifraclub.com.br/oswaldo-montenegro/
Ouvir Musica: https://www.ouvirmusica.com.br/oswaldo-montenegro/
kboing: https://www.kboing.com.br/oswaldo-montenegro/
Last.fm: https://www.last.fm/pt/music/Oswaldo+Montenegro
IMDB: https://www.imdb.com/name/nm2488143/
==============================================================


A Chave do Vale Encantado (filme completo), de Oswaldo Montenegro


"O Perfume da Memória" (COMPLETO). Filme de Oswaldo Montenegro


Leo y Bia, una película de Oswaldo Montenegro.


Oswaldo Montenegro e Renato Teixeira AO VIVO


Oswaldo Montenegro: DVD "3x4" COMPLETO (EXCLUSIVO)


Linda participação de Oswaldo Montenegro e Renato Teixeira no Sr. Brasil.


PALOMA DUARTE - ELE, O CINEMA E A ANSIEDADE - COM OSWALDO MONTENEGRO


Oswaldo Montenegro - DVD "A Partir de Agora" (2007)





(websérie sobre Oswaldo Montenegro)
Websérie sobre Oswaldo Montenegro. A websérie completa tem fotos de Claudio Machado, Eduardo Galeno, Lívio Campos, Lucianita Luah, Marcelo Dischinger, Marco Afonso, Silvio Pozatto, Vera Donato, João Wainer, André Horta, Marc Lahoud, Pedro Mamede, Milton Montenegro, Madalena Salles.
"Nossas Histórias" - Cap. 1: "O dia em que conheci Oswaldo Montenegro"


Nossas Histórias - Cap 2: "Trabalha se divertindo e se diverte trabalhando".


Nossas Histórias - CAP. 3 : "Ao nosso filho, morena"


"Nossas Histórias"- CAP. 4: "Despedidos do 1º emprego"


"Nossas Histórias" - CAP. 5: "Um maestro prevê o futuro de Oswaldo Montenegro"


"Nossas Histórias" - CAP. 6: "Nenhum ponto de vista vai ser ponto final".


"Nossas Histórias"- CAP 7: "Abandonados pelo elenco e batizados de Menestréis"


"Nossas Histórias" - CAP 8: "A explosão de Bandolins"


"Nossas Histórias": CAP. 9: Cássia Eller


"Nossas Histórias": CAP. 10: A história do fusquinha "Potência"


"Nossas Histórias" - CAP. 11: "O trambique pra passar de ano"


"Nossas Histórias" - CAP 12: A História de "Metade"


"Nossas Histórias - CAP 13: "O amigo de infância"


"Nossas Histórias" - CAP 14: "O Vale Encantado"


"Nossas Histórias" - CAP 15: "A última briga"


"Nossas Histórias" - CAP 16: "Oswaldo inunda a casa"


"Nossas Histórias" - CAP 17: "Roberto Menescal e "O Condor"


Nossas Histórias - CAP 18: "O encontro com Milton Guedes"


Nossas Histórias - CAP. 19: "Sobre o filme "Léo e Bia"


"Nossas Histórias" - CAP. 20: "Olho de Peixe"


Nossas Histórias - CAP 21: "A influência de Hugo Rodas na estética de Oswaldo Montenegro"


Nossas Histórias - CAP. 22: "Por Brilho"


Nossas Histórias - CAP 23: "Vaiados de pé"


Nossas Histórias - CAP. 24: "Marília Pêra"


Nossas Histórias - CAP 25: "A solidão do andarilho"


Nossas Histórias - CAP. 26: "Alma de bolo de chocolate"


"Nossas Histórias - CAP. 27: "Raique Macau"


===============================================================

Essa série eu já imaginava colocar no Blog a algum tempo, desde que recebi essa piada:

===================== Início da piada =======================


A EVOLUÇÃO DA MÚSICA ROMÂNTICA BRASILEIRA
/2010

Veja como a música romântica brasileira evoluiu em sessenta anos.

Década de 30:
Ele, de terno cinza e chapéu panamá, em frente à vila onde ela mora, canta:
"Tu és, divina e graciosa, estátua majestosa!
Do amor por Deus esculturada.
És formada com o ardor da alma da mais linda flor, de mais ativo olor,
que na vida é a preferida pelo beija-flor...."
 
Década de 40:
Ele ajeita seu relógio Pateck Philip na algibeira, escreve para a Rádio Nacional e
manda oferecer a ela uma linda música:
"A deusa da minha rua, tem os olhos onde a lua, costuma se embriagar.
Nos seus olhos eu suponho, que o sol num dourado sonho, vai claridade buscar"
 
Década de 50:
Ele pede ao cantor da boate que ofereça a ela a interpretação de uma bela bossa:
"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça.
É ela a menina que vem e que passa,
no doce balanço a caminho do mar.
Moça do corpo dourado, do sol de Ipanema.
O teu balançado é mais que um poema.
É a coisa mais linda que eu já vi passar."

 
Década de 60:
Ele aparece na casa dela com um compacto simples embaixo do braço, ajeita a calça Lee e coloca na vitrola uma música papo firme:
"Nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu amor, nem mais bonito...”
 
Década de 70:
Ele chega em seu fusca, com tala larga, sacode o cabelão, abre a porta prá mina entrar e bota uma melô jóia no toca-fitas:
"Foi assim... como ver o mar... a primeira vez que os meus olhos se viram no teu olhar... Quando eu mergulhei no azul do mar, sabia que era amor e vinha pra ficar..."
 
Década de 80:
Ele telefona pra ela e deixa rolar um:
"Fonte de mel, nos olhos de gueixa, Kabuki, máscara.
Choque entre o azul e o cacho de acácias, luz das acácias, você é mãe do sol. Linda linda sabe viver você me faz feliz...."

Década de 90:
“Agora vem pra perto vem vem depressa vem sem fim dentro de mim que eu quero sentir o teu corpo pesando sobre o meu vem meu amor vem pra mim, me abraça devagar, me beija e me faz esquecer. “
 
Ainda na Década de 90:
Ele liga pra ela e a convida para um rala rala
e curtir:
Bota a mão no joelho E dá uma abaixadinha Vai mexendo gostoso, Balançando a bundinha
Agora mexe vai, Mexe, mexe mainha Agora mexe, Mexe, mexe lourinha Agora mexe, Mexe, mexe neguinha Agora mexe Balançando a poupancinha Mexe, mexe, pro lado Mede, mexe, pro outro Vai mexendo embaixo Vai mexendo gostoso "Ah, que beleza, que maravilha, isso eh magnífico, mãe!"
 
Em 2001:
Ele captura na internet um batidão legal e manda pra ela, por e-mail:
"Tchutchuca! Vem aqui com o teu Tigrão.
Vou te jogar na cama e te dar muita pressão!
Vem...
“Vem Tchutchuca! Linda, senta aqui com seu pretinho vou te pegar no colo e ti fazer muito carinho...
 
Em 2002:
Ele pára o chevetinho 81, rebaixado, e no mais alto volume solta o som:
Abre as pernas, faz beicinho, vou morder o seu grelinho....
Vai Serginho, vai Serginho....
Abre as pernas, faz beicinho, vou morder o seu grelinho....
Vai Serginho, vai Serginho...."
“Abre a boca num si ispanta, vô gozá na tua garganta...."
 
Em 2003:
Ele oferece uma música no baile:
"Vou mandando um beijinho Prá filinha e prá vovó Só não posso esquecer Da minha Eguinha Pocotó Pocotó, pocotó, pocotó, pocotó Minha eguinha Pocotó! Pocotó, pocotó, pocotó, pocotó Minha eguinha POCOTÓ...."
 
Em 2004:
Ele a chama p/ dançar no meio da pista:
“Ah! Que isso? Elas estão descontroladas! Ah! Que isso? Elas Estão descontroladas! Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas! Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas!...”
 
Em 2005:
Ele resolve mandar um convite para ela, através da rádio:
“Hoje é festa lá no meu apê, pode aparecer, vai rolar bunda lelê!!! Hoje é festa lá no meu apê, tem birita até ao amanhecer”
 
Em 2006:
Ele a convida para curtir um baile ao som da música mais pedida e tocada no país:
“Tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha!!! Calma, calma foguetinha!!! Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim, Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim !!!”
 
Ainda em 2006:
Se você pensou que aquela poderia ser a ultima, mas já lançaram outra.
Vai da tapinha na bundinha Vai que eu sou sua cachorrinha Vai que eu to muito assanhada vamos da uma lapadinha só se for na rachadinha E toma gostosa lapada na rachada Você pede e eu te dou lapada na rachada e ai ta gostoso? Lapada na rachada Toma,Toma,Toma...

 
Será que ainda pode vir mais que isso?!!!

2010:
Agora é ela que envia para ele o link do You Tube da Gaiola das Popuzuda, com esse extraordinário som:
"A guerra já começou,
E isso me excita.
O Alvo é minha buceta,

O fuzil é tua pica"
===================== Fim da piada =========================


Bom, nunca achei que a virtude fosse por culpa da idade da música. 
Sempre imaginei o seguinte: A qualidade da música vai definir o tempo que ela sobreviverá... Músicas boas são cantadas por décadas... Músicas excelentes são eternas... Músicas ruins duram dois anos, ou dois meses ou os quatro dias de carnaval...

Na década de trinta tinha músicas ruins... Como não sobreviveu até hoje não as conhecemos...

Músicas ruins que conhecemos hoje só aquelas que ouvimos no curto período em que elas existiram(na boca do povo ou nas sintonias do rádios), por isso a impressão que as antigas são melhores...

E hoje é criada muita música de qualidade... É só não ter preguiça de procurar...

Apesar de achar que antes tinha tanto lixo quanto hoje, o lixo só não sobreviveu, não quero mostrar isso... Quero só mostrar que hoje tem tanta qualidade quanto antes... 

Por isso vou colocar artistas/grupos de antigamente alternados com grupos e artistas da atualidade, mostrando minhas 20 músicas preferidas de cada... e eventualmente com uma historinha de cada um, vídeos interessantes sobre ele, site oficial se tiver, alguma curiosidade...

Somente por questões ideológicas: Vou tratar aqui somente da música brasileira! Não tem nenhum outro motivo além da vontade de somente falar de música brasileira. Não é preconceito, não é pós-conceito. É apenas a decisão de conhecer primeiro a música brasileira para depois conhecer a música estrangeira... Como ainda não cheguei a conhecer nem 10% da música nacional... não sei se vai dar tempo para conhecer o restante... 

Vou atualizar esse tópico com os posts que já criei...
===============================================








==============================================================

Entrevista de 2005 para o site Alô Música:

Oswaldo Montenegro

Vinte e um meses depois, atualizando nossas informações...
Solange Castro - Alô, Oswaldo – que bom você novamente conosco...
Bom, de 2005 para cá você fez ótimos trabalhos...
Oswaldo Montenegro – Bom, 2005 foi um ano em que muitas peças musicais minhas foram remontadas no Canecão: “Léo e Bia”, “A Dança dos Signos”, “Tipos” e ”A Aldeia dos Ventos”. Eu considero um ano feliz, porque não só retomei contato com esses trabalhos que tinha escrito há muito tempo, como também pude trabalhar com várias companhias diferentes, o que me deu a oportunidade de conviver com artistas bacanas - veteranos e novos - que me deram a honra de montar minhas peças.
Solange Castro - “A partir de agora”, de onde surgiu a inspiração?
Oswaldo Montenegro – O “A Partir de Agora” é um disco de músicas inéditas – daí o nome. É justamente o contrário de 2005, quando os lançamentos foram “25 Anos de História” – um disco de revisão – e as peças que acabei de citar, que foram remontadas. Eu estava com uma necessidade enorme de cantar coisas novas, de mostrar minhas novas composições, de fazer uma coisa atual, olhando pro futuro. E o nome veio justamente dessa idéia, “A Partir de Agora”.
Solange Castro - E o que tem programado de turnê?
Oswaldo Montenegro – A turnê já começou. Nós já fizemos duas ou três cidades. Em 2007 ela começa pelo Rio de Janeiro, no Claro Hall, dia 13 de janeiro, e segue por mais de cem cidades no Brasil.
Solange Castro - Oswaldo, planos para 2007...
Oswaldo Montenegro – Justamente em 2007, além da turnê, existe o lançamento de mais quatorze programas da série “Letras Brasileiras”, que eu e Roberto Menescal fazemos para o Canal Brasil, 66 da NET. A primeira série, de 2006, teve treze programas, a segunda agora terá quatorze.
Solange Castro - Obrigada, Oswaldo - um grande ano para você.
Dezembro de 2006

Trinta e três anos de carreira, trinta e três discos gravados, quinze peças musicais, centenas de músicas gravadas...
Lançando pela Warner novo CD e DVD, Oswaldo Montenegro nos cedeu entrevista exclusiva, contando um pouco da sua trajetória...
Solange Castro

Solange Castro - Alô, Oswaldo – nos conte: como a música entrou na sua vida?

Oswaldo Montenegro - A música entrou na minha vida de duas maneiras. A primeira, na minha casa no Rio de Janeiro, onde tive um contato constante com a música porque todos os meus avós, meu pai e minha mãe de alguma forma eram ligados à arte - minha mãe tocava piano, meus avós também, meu pai tocava violão e cantava. E a segunda que foi uma forma mais forte - quando eu tinha oito anos e meus pais se mudaram para São João Del Rey, uma cidade poética e boêmia, onde fizeram muitos amigos, que ficavam na minha casa tocando e cantando o tempo todo. Então naquele momento a música realmente me inundou, comecei até a pegar um pouco no violão. E simultaneamente, a música da igreja barroca me tomou completamente. Em Minas Gerais esse tipo de som é muito freqüente nas igrejas. Então foram dois inícios: na casa do Grajaú, no Rio de Janeiro, e em São João Del Rey. As duas maneiras pelas quais a música entrou na minha vida.
Solange Castro – Quantos anos você tinha quando começou a pegar no violão?

Oswaldo Montenegro – Eu comecei a pegar no violão com 8 anos, em São João Del Rey. Na verdade sou autodidata, que segundo Millôr Fernandes, é um ignorante por conta própria. O outro instrumento que eu brinco é o piano.
Solange Castro – Quem foram teus “mestres”?
Oswaldo Montenegro – Tive diversos tipos de mestres. Mas em São João Del Rey eu via as pessoas tocando. Francesco Caputo, que era um italiano cigano, Mendes que tocava violão, Chico Bagunça, em Brasília, a família Prista Tavares, que me levou pra conhecer todo tipo de concerto que tinha na Universidade de Brasília. Então eu acabei vendo desde concertos de música antiga, renascentista, barroca, clássica até concertos de música contemporânea. Eles foram as pessoas que me introduziram na história da arte. E eu sou muito grato a eles.
Solange Castro – E quando você optou pela música como “profissão”?
Oswaldo Montenegro – Foi em Brasília. Eu tinha uns quinze, dezesseis anos. Comecei a ter contato com festivais de colégio, grupos de teatro da escola, grupos de dança... Aí fiz os primeiros shows. Neste momento eu vi que teria que dar um jeito de viver disso. E com dezesseis, dezessete anos isso tomou corpo. Foi quando eu vim embora pro Rio. Me mudei pra cá pra tentar a vida artística.
Solange Castro – Quando você começou a compor e quais as principais influências?

Oswaldo Montenegro – Eu comecei a compor um pouco ainda em Minas Gerais, umas coisas muito simples, ainda de menino. E as influências são as mais diversas. Tem duas etapas claras: a primeira em São João Del Rey, que é uma influência da música de igreja, de Minas. E depois a influência de Brasília em que a música nordestina entrou muito forte junto com o rock’n roll. Mas mais a música nordestina de Brasília.
Solange Castro – Fale um pouco sobre teus parceiros..
Oswaldo Montenegro – Na verdade eu tenho alguns parceiros muito bacanas, que são Ulysses Machado, Mongol, Raíque Mackáu, Paulinho Mendonça... E outros menos constantes. Mas em geral eu componho música e letra sozinho. É uma coisa que raramente vem descasada, mas acontece de eu compor com essa galera aí também.
Solange Castro – Teu trabalho musical tem um peso cênico muito forte. Nos fale um pouco sobre a sua relação com o Teatro.
Oswaldo Montenegro – Na verdade, a não ser como fã, eu tenho uma relação profissional com um tipo específico de teatro, que é o teatro dos contadores de história, dos menestréis, dos saltimbancos, que privilegiam o narrador na montagem. Nunca fiz nenhum trabalho no qual a música deixasse de ser o elemento principal, o guia, o motivo de a gente estar ali. Apenas acrescento algumas outras coisas, como acrescentaria qualquer saltimbanco que estivesse chegando numa cidade e que tivesse à sua mão sombras, gente de circo, latas para bater, coreografias a realizar. No teatro, no cinema e na dança sou apenas um espectador empolgado e tenho absoluta consciência de que a minha profissão é a música, a canção e que, às vezes, flerto com essas outras artes por ânsia de diversificação e acima de tudo para formar parcerias.
Solange Castro – Quantos discos gravados?
Oswaldo Montenegro – Foram 33 CDs e eu acho que cada um está muito vinculado ao tempo em que foi lançado. Por isso me aflige muito quando lançam coletânea, onde as pessoas misturam discos que na verdade não tem a ver um com o outro.
Solange Castro – Qual a turnê mais interessante da sua carreira?
Oswaldo Montenegro – Foram muitas interessantes. Gostei de várias delas, mas se eu tivesse que escolher uma, diria que foi com a “Dança dos Signos”. Foi em 88 e foi uma turnê muito divertida.
Solange Castro – Oswaldo, o que você está achando da atuação do Gil como ministro?
Oswaldo Montenegro – É muito difícil avaliar porque eu estou muito distante dessas ações, no sentido técnico da palavra. Mas o Gil é um cara no qual eu confio. Porque tem muito caráter e além de músico é uma pessoa que tem senso administrativo. Então, uma das pessoas raras que pode exercer esta função.
Solange Castro – Quais os principais problemas que você vê na profissão de músico no Brasil?
Oswaldo Montenegro – Pra mim a dificuldade da profissão do músico está ligada à dificuldade social. Um país que tem pouco dinheiro, um país onde a renda per cápita é baixa, um país que tem miséria, tem poucas condições de consumir arte. Então aí está o problema base. Eu não acredito numa melhora da situação do artista sem uma melhora da situação do país.
Solange Castro – Bom, como temos visto a economia do Brasil aumentar nos últimos meses, vamos esperar um pouco mais para ver como o nosso mercado reage...
Você está com trabalho novo, certo?
Oswaldo Montenegro – Estou lançando pela Warner um DVD e um Cd Duplo chamado “Oswaldo Montenegro 25 anos – Ao Vivo”. O roteiro é de Aloísyo Legey e é um DVD com músicas de sucesso que eu já tinha gravado, com algumas inéditas. O que mais me encantou neste trabalho foi o tipo de sonoridade que utilizei nos arranjos. Eu misturei uma banda tipicamente pesada, de rock e blues, com guitarra, baixo, teclados e bateria, com um grupo de música antiga, com instrumentos do ano de 1.200.
Solange Castro – Esse trabalho deve estar fantástico... Quais as perspectivas de shows?
Oswaldo Montenegro – Na verdade esse DVD foi lançado no meio de uma turnê. Os próximos shows serão dia 1º e 2 de abril no Olímpia, em São Paulo, e logo na semana seguinte no Teatro Central de Juiz de Fora. E nós estamos com um projeto para fazer uma peça e um filme “Léo e Bia”, que será dirigido por mim e pelo Paulo Fontenelle e terá direção de fotografia de André Horta. Vamos gravar um disco com este novo elenco que já estamos procurando. Você pode até ajudar a gente nisso:
Estamos procurando elenco (artistas e bailarinos, entre 15 e 20 anos, de ambos os sexos, que cantem ou toquem algum instrumento). Os interessados podem enviar o currículo com foto para nosso site: www.oswaldomontenegro.com.br. Vídeo, cd ou outros materiais para Oswaldo Montenegro Produções, à R. Real Grandeza 170, Botafogo, RJ - CEP: 22.281-031.
Queria agradecer o interesse de vocês e mandar um super abraço. Valeu!
Solange Castro – O prazer foi todo nosso... Muito obrigada pela entrevista.
Março de 2005


==================================================================


Minhas 20 músicas preferidas - Bom gosto musical - Introdução - Índice

Vou abrir mais uma série de Posts - O Tudo é um assunto só ainda vai continuar - Vou só começar outra. Criei também uma Comunidade no G+: Comunidade Minhas 20 músicas favoritas do...

Essa série eu já imaginava colocar no Blog a algum tempo, desde que recebi essa piada:

===================== Início da piada =======================


A EVOLUÇÃO DA MÚSICA ROMÂNTICA BRASILEIRA
/2010

Veja como a música romântica brasileira evoluiu em sessenta anos.

Década de 30:
Ele, de terno cinza e chapéu panamá, em frente à vila onde ela mora, canta:
"Tu és, divina e graciosa, estátua majestosa!
Do amor por Deus esculturada.
És formada com o ardor da alma da mais linda flor, de mais ativo olor,
que na vida é a preferida pelo beija-flor...."
 
Década de 40:
Ele ajeita seu relógio Pateck Philip na algibeira, escreve para a Rádio Nacional e
manda oferecer a ela uma linda música:
"A deusa da minha rua, tem os olhos onde a lua, costuma se embriagar.
Nos seus olhos eu suponho, que o sol num dourado sonho, vai claridade buscar"
 
Década de 50:
Ele pede ao cantor da boate que ofereça a ela a interpretação de uma bela bossa:
"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça.
É ela a menina que vem e que passa,
no doce balanço a caminho do mar.
Moça do corpo dourado, do sol de Ipanema.
O teu balançado é mais que um poema.
É a coisa mais linda que eu já vi passar."

 
Década de 60:
Ele aparece na casa dela com um compacto simples embaixo do braço, ajeita a calça Lee e coloca na vitrola uma música papo firme:
"Nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu amor, nem mais bonito...”
 
Década de 70:
Ele chega em seu fusca, com tala larga, sacode o cabelão, abre a porta prá mina entrar e bota uma melô jóia no toca-fitas:
"Foi assim... como ver o mar... a primeira vez que os meus olhos se viram no teu olhar... Quando eu mergulhei no azul do mar, sabia que era amor e vinha pra ficar..."
 
Década de 80:
Ele telefona pra ela e deixa rolar um:
"Fonte de mel, nos olhos de gueixa, Kabuki, máscara.
Choque entre o azul e o cacho de acácias, luz das acácias, você é mãe do sol. Linda linda sabe viver você me faz feliz...."

Década de 90:
“Agora vem pra perto vem vem depressa vem sem fim dentro de mim que eu quero sentir o teu corpo pesando sobre o meu vem meu amor vem pra mim, me abraça devagar, me beija e me faz esquecer. “
 
Ainda na Década de 90:
Ele liga pra ela e a convida para um rala rala
e curtir:
Bota a mão no joelho E dá uma abaixadinha Vai mexendo gostoso, Balançando a bundinha
Agora mexe vai, Mexe, mexe mainha Agora mexe, Mexe, mexe lourinha Agora mexe, Mexe, mexe neguinha Agora mexe Balançando a poupancinha Mexe, mexe, pro lado Mede, mexe, pro outro Vai mexendo embaixo Vai mexendo gostoso "Ah, que beleza, que maravilha, isso eh magnífico, mãe!"
 
Em 2001:
Ele captura na internet um batidão legal e manda pra ela, por e-mail:
"Tchutchuca! Vem aqui com o teu Tigrão.
Vou te jogar na cama e te dar muita pressão!
Vem...
“Vem Tchutchuca! Linda, senta aqui com seu pretinho vou te pegar no colo e ti fazer muito carinho...
 
Em 2002:
Ele pára o chevetinho 81, rebaixado, e no mais alto volume solta o som:
Abre as pernas, faz beicinho, vou morder o seu grelinho....
Vai Serginho, vai Serginho....
Abre as pernas, faz beicinho, vou morder o seu grelinho....
Vai Serginho, vai Serginho...."
“Abre a boca num si ispanta, vô gozá na tua garganta...."
 
Em 2003:
Ele oferece uma música no baile:
"Vou mandando um beijinho Prá filinha e prá vovó Só não posso esquecer Da minha Eguinha Pocotó Pocotó, pocotó, pocotó, pocotó Minha eguinha Pocotó! Pocotó, pocotó, pocotó, pocotó Minha eguinha POCOTÓ...."
 
Em 2004:
Ele a chama p/ dançar no meio da pista:
“Ah! Que isso? Elas estão descontroladas! Ah! Que isso? Elas Estão descontroladas! Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas! Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas!...”
 
Em 2005:
Ele resolve mandar um convite para ela, através da rádio:
“Hoje é festa lá no meu apê, pode aparecer, vai rolar bunda lelê!!! Hoje é festa lá no meu apê, tem birita até ao amanhecer”
 
Em 2006:
Ele a convida para curtir um baile ao som da música mais pedida e tocada no país:
“Tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha!!! Calma, calma foguetinha!!! Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim, Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim !!!”
 
Ainda em 2006:
Se você pensou que aquela poderia ser a ultima, mas já lançaram outra.
Vai da tapinha na bundinha Vai que eu sou sua cachorrinha Vai que eu to muito assanhada vamos da uma lapadinha só se for na rachadinha E toma gostosa lapada na rachada Você pede e eu te dou lapada na rachada e ai ta gostoso? Lapada na rachada Toma,Toma,Toma...

 
Será que ainda pode vir mais que isso?!!!

2010:
Agora é ela que envia para ele o link do You Tube da Gaiola das Popuzuda, com esse extraordinário som:
"A guerra já começou,
E isso me excita.
O Alvo é minha buceta,

O fuzil é tua pica"
===================== Fim da piada =========================


Bom, nunca achei que a virtude fosse por culpa da idade da música. 
Sempre imaginei o seguinte: A qualidade da música vai definir o tempo que ela sobreviverá... Músicas boas são cantadas por décadas... Músicas excelentes são eternas... Músicas ruins duram dois anos, ou dois meses ou os quatro dias de carnaval...

Na década de trinta tinha músicas ruins... Como não sobreviveu até hoje não as conhecemos...

Músicas ruins que conhecemos hoje só aquelas que ouvimos no curto período em que elas existiram(na boca do povo ou nas sintonias do rádios), por isso a impressão que as antigas são melhores...

E hoje é criada muita música de qualidade... É só não ter preguiça de procurar...

Apesar de achar que antes tinha tanto lixo quanto hoje, o lixo só não sobreviveu, não quero mostrar isso... Quero só mostrar que hoje tem tanta qualidade quanto antes... 

Por isso vou colocar artistas/grupos de antigamente alternados com grupos e artistas da atualidade, mostrando minhas 20 músicas preferidas de cada... e eventualmente com uma historinha de cada um, vídeos interessantes sobre ele, site oficial se tiver, alguma curiosidade...

Somente por questões ideológicas: Vou tratar aqui somente da música brasileira! Não tem nenhum outro motivo além da vontade de somente falar de música brasileira. Não é preconceito, não é pós-conceito. É apenas a decisão de conhecer primeiro a música brasileira para depois conhecer a música estrangeira... Como ainda não cheguei a conhecer nem 10% da música nacional... não sei se vai dar tempo para conhecer o restante... 

Vou atualizar esse tópico com os posts que já criei...
===============================================