Magazine Luiza

Bem Vindo ao Blog!

Pesquise no Google:


http://sites.google.com/site/jogosdinheirointernet/magazineemocione
Anuncie aqui - Planos a partir de R$200,00 por mês.

1 ano : R$2.400,00 (R$200,00 mensais)
6 meses : R$1.350,00 (R$225,00 mensais)
3 meses : R$750,00 (R$250,00 mensais)
2 meses : R$550,00 (R$275,00 mensais)
1 mês : R$300,00

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Cazuza - Minhas 20 músicas favoritas do... Especial Bom gosto musical

Minhas 20 músicas favoritas do...

Cazuza





Brasil


Ideologia


O Tempo não para


Um trem para as estrelas


Burguesia

O Brasil vai ensinar o Mundo

Blues da piedade

Perto do fogo

Cobaias de Deus

Vida Louca Vida

Não há perdão para o chato

Exagerado

O nosso amor a gente inventa

Só se for a dois

Oriental II

Tudo é amor

Azul e Amarelo

Todo amor que houver nessa vida

Quando eu estiver cantando

Faz parte do meu show



==========================================================
Terminando a trinca de rockeiros brasileiros que viraram filme portanto são imortais.

A revolução brasileira ainda não acontecida na prática , na teoria só foi desejada por alguns burgueses.

A burguesia fede!! 
A burguesia quer ficar rica!! 
Enquanto houver burguesia,  
não vai haver poesia. 
Eu sou burguês, mas eu sou artista, 
Estou do lado do povo: DO POVO.

Dizia o mais filhinho de papai de todos os rockeiros brasileiros na música título do último CD que gravou em vida. Assim como com o Renato Russo e o Raul Seixas, depois teve um CD com registro de inéditas não gravadas em um CD póstumo.

Cazuza era realmente filhinho de papai, filho único e mimado.
O pai dono da gravadora, a mãe cantora com três discos gravados.
Queria montar uma banda de rock e recebeu uma banda inteira: o Barão Vermelho já era uma banda montada quando o Cazuza virou vocalista e cara do grupo. O "casamento" entre banda e vocalista foi arranjado pelos pais e ajudado inclusive pelo Ex: O ex-vocalista dos primórdios do Barão Vermelho, Leo Jaime indicou o Cazuza para seus ex-companheiros de banda e deu uma força para o casamento.

Depois de 4 anos, entre 1982 e 1985  esse casamento arranjado, que foi bom para as duas partes, foi desfeito e cada um seguiu seu caminho com sucesso, e o disco de despedida do casamento foi icônico. Barão Vermelho e Cazuza Ao Vivo deu à história do Rock Nacional grandes Clássicos em versões definitivas.

O Cazuza teve outro disco de despedida iconico: O CD gravado do Show de despedida da sua vida. Diferente do Renato Russo a doença do Cazuza foi acompanhada passo-a-passo pelos fãs. Suas idas para os Estados Unidos em busca de tratamento, suas melhoras e pioras, internamentos e altas eram acompanhado com apreensão por todos. E quando o final começou a ficar iminente, foi marcado o show no Canecão, onde ele cantava, ia para trás do palco respirava no oxigênio, voltava para o palco e cantava mais uma e voltava para o oxigênio.
Ele realmente viveu sua arte até as últimas forças de seu corpo.
Esse momento foi bem retratado no seu filme.
Na abertura ele está com a maquiágem do Coringa!!...

Filme completo: (O que eu encontrei)
https://m.ok.ru/video/331144235677


PS1:
Jogo bola, futsal, mais conhecido como peladinha, desde criança. Normalmente as partidas são 7 minutos ou 2 gols.
Quando um cara se machuca ou a bola é isolado para longe os caras pedem:
Para o tempo!!
E eu respondo:
"O Cazuza falou que O Tempo não para!!"

PS2: Já escolhi o 4º post de rockeiros que completará a trinca... e dei umas diquinhas aqui...

 ==========================================================

Site Oficial: http://cazuza.com.br/
WikiPédia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cazuza
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC749QRk6mtC1WDKJI3N1__A
Spotify: https://open.spotify.com/artist/1PwOU6fFbmaGkK3wkbb8fU
Deezer: https://www.deezer.com/en/artist/14578
Letras.Mus: https://www.letras.mus.br/cazuza/
Vagalume : https://www.vagalume.com.br/cazuza/
Cifra Club: https://www.cifraclub.com.br/cazuza/
Ouvir Musica: https://www.ouvirmusica.com.br//cazuza/
kboing: https://www.kboing.com.br/cazuza/
Last.fm: https://www.last.fm/pt/music/Cazuza
Itunes: https://music.apple.com/us/artist/cazuza/71466902
Discografia no Instituto Memória Musical Brasileira : https://immub.org/artista/cazuza
Dicionário MPB: http://dicionariompb.com.br/cazuza
E-Biografia: https://www.ebiografia.com/cazuza/
Enciclopédia Itau Cultural : https://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa12739/cazuza
discogs: https://www.discogs.com/artist/336607-Cazuza




 ==========================================================
Sua formação musical passou tanto pelo rock de Jimi Hendrix, Rolling Stones e Led Zeppelin, quanto por artistas como Lupicínio Rodrigues, Dolores Duran e Maysa, que costumava ouvir na casa do pai. Seus primeiros discos com o grupo Barão Vermelho apresentavam rocks e blues, um gênero com o qual se identificava desde que ouvira Janis Joplin. O primeiro disco do grupo Barão Vermelho, lançado em 1982, chamou a atenção de Caetano Veloso, que incluiu no repertório do seu show "Todo amor que houver nessa vida" (Frejat e Cazuza) e criticou as emissoras de rádios por não tocarem as músicas do grupo. No ano seguinte, Ney Matogrosso gravou com grande sucesso "Pro dia nascer feliz" (Frejat e Cazuza), do segundo disco do Barão Vermelho. Porém, a banda só se tornaria um sucesso de vendas com o compacto "Bete Balanço", composição feita para o filme homônimo de Lael Rodrigues, que acabou sendo incluída no terceiro LP do grupo "Maior abandonado" e também no LP da trilha sonora do filme. Além de compor a música para o filme, ainda trabalhou como ator. Em seis meses, o disco vendeu 100 mil cópias. Em julho de 1985, saiu amigavelmente do grupo para constituir carreira solo. O primeiro disco solo foi "Exagerado". Lançado em novembro de 1985, apresentou uma sonoridade mais limpa que a do Barão e uma influência maior da MPB. Nessa fase, iniciou uma série de parcerias, além de manter as de Roberto Frejat e Ezequiel Neves, que continuaram amigos e parceiros. Nesse disco, destacam-se a faixa-título "Exagerado", parceria com Leoni e Ezequiel, na qual reafirmava a sua persona romântico-poética, e a balada "Codinome beija-flor", com Ezequiel e Reinaldo Árias. A música "Só as mães são felizes", que homenageava o escritor beat Jack Kerouac, citado no verso-título, teve a sua execução pública proibida pela censura devido a alguns versos escatológicos e à citação explícita de incesto. Dois anos depois, lançou o LP "Só se for a dois", disco que teve como maior sucesso o pop-rock "O nosso amor a gente inventa (estória romântica)". Foi o seu primeiro trabalho na PolyGram, pois a Som Livre havia dissolvido o seu cast. Neste mesmo ano, participou como ator do filme "Um trem para as estrelas", de Cacá Diegues, além de compor a música-tema "Um trem para as estrelas", em parceria com Gilberto Gil. Ganhou como "Melhor Letrista da MPB", prêmio que foi dividido com Chico Buarque, o que o deixeou na época muito orgulhoso. No dia 15 de maio de 1987, dois dias após saber ser portador do vírus HIV, fez show no teatro Ipanema e lançou-se, então, numa turnê nacional de grande sucesso. Depois da turnê, passaria dois meses críticos, internado num hospital de Boston, fazendo tratamento com AZT. Quando retornou, no início de 1988, gravou o terceiro LP, "Ideologia". O disco vendeu meio milhão de cópias e trouxe a sua definitiva consagração artística. Músicas como a faixa-título, "Faz parte do meu show", com  influência da bossa nova, e "Brasil", um rock-sambão com forte comentário social sobre o país, formaram um conjunto denso de canções que mostravam um artista mais maduro. "Brasil" chegou a ser gravada por Gal Costa e foi tema de abertura da novela "Vale tudo", da Rede Globo, na interpretação da cantora. Com a saúde estabilizada, no mesmo ano receberia o "Prêmio Sharp de Música" na categoria "Melhor Cantor Pop-Rock" e "Melhor Música Pop-Rock" pela composição "Preciso dizer que te amo", parceria com Dé e Bebel Gilberto, lançada por Marina Lima. Dirigido por Ney Matogrosso, fez o espetáculo "Ideologia", no qual apresentava uma postura mais contida no palco e buscava valorizar o texto do show, sempre pontuado pela palavra vida. Sucesso de público e crítica, o show foi levado para todo o país e virou programa especial na Rede Globo. Devido ao grande sucesso da turnê, o show foi registrado em disco "O tempo não pára". Além de reunir os seus maiores sucessos, trazia duas músicas inéditas que logo fariam sucesso nacional: "Vida louca vida", de Lobão e Bernardo Vilhena, e "O tempo não pára", parceria  com Arnaldo Brandão. Foi nessa época que reconheceu em rede de televisão que estava com Aids. Em fevereiro a junho de 1989 gravou, já em cadeira de rodas, seu derradeiro registro fonográfico em vida, o disco duplo "Burguesia". O trabalho apresentou uma concepção dual. Num disco, o de embalagem azul, prevalecia o rock, noutro, o de embalagem amarela, MPB. Nesse disco interpretou músicas de Antônio Maria e Caetano Veloso, além de inaugurar parcerias com Rita Lee e Angela Ro-Ro. Contudo, o disco não alcançou o mesmo sucesso de público dos anteriores e foi recebido friamente pela crítica. Em outubro de 1989, retornou a Boston para tratamento médico, voltando ao Brasil em março do ano seguinte, em estado bastante delicado. Em julho de 1990 morreria em decorrência da Aids. Neste mesmo ano, a Editora Lumiar lançou o "Songbook Cazuza", em dois volumes, nos quais participaram diversos artistas da MPB. Em 1991, foi lançado "Cazuza por aí", disco com as faixas que não foram utilizadas em "Burguesia". Após sua morte, várias coletâneas foram lançadas com sucesso e suas composições constantemente regravadas por vários artistas. Por essa época, sua mãe fundou, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio de Janeiro, uma entidade de apoio a crianças portadoras do vírus da Aids "Sociedade Viva Cazuza". No ano de 1997, Cássia Eller gravou o disco "Veneno antimonotomia" só com composições de Cazuza. Neste mesmo Lucinha Araújo publicou o livro "Cazuza - só as mães são felizes" Editora Globo, São Paulo. No dia 16 de novembro de 1999, foi realizado na casa de espetáculos carioca Metropolitan um show tributo em sua memória. Neste show participaram, entre outros, Ney Matogrosso, Leoni, Dulce Quental, Barão Vermelho e Arnaldo Antunes. O show foi transformado em CD pela Som Livre e lançado no ano seguinte com o nome "Tributo a Cazuza". Em fevereiro de 2000, estreou em São Paulo, na casa de espetáculos Tom Brasil, o musical "Cazas de Cazuza", com 16 atores-cantores dirigidos por Rodrigo Pitta. Em 2001, Simone gravou "Pura seda" (Cazuza e Frejat), música composta para a cantora em 1984, gravada com a participação de Roberto Frejat, dando título ao disco da cantora. No ano de 2002 foi inaugurada no Paço Imperial, no Rio de Janeiro, a exposição "A Imagem do Som do Rock Pop Brasileiro", na qual foi incluída uma "instalação" do fotógrafo Walter Carvalho sobre a música "Ideologia", na qual o ator Daniel de Oliveira pousou nu. Neste mesmo ano foi lançada a 6ª edição do livro "A canção popular brasileira", de Vasco Mariz, no qual o autor faz várias referência ao cantor e compositor. Em março de 2003 começou a ser filmado "Cazuza - Eu preciso dizer que te amo", dirigido por Sandra Werneck e Walter Carvalho com roteiro de Victor Navas e Fernando Bonassi. O filme foi baseado na biografia "Só as mães são felizes", escrita por Lucinha Araújo, tendo como ator principal Daniel de Oliveira. Neste mesmo ano, sua composição "O tempo não pára" (c/ Arnaldo Brandão) gravada no disco "Y punto", do grupo de rock argentino Bersuit foi regravada no CD ao vivo "De la cabeza com Bersuit" do mesmo grupo e fez parte da trilha sonora da novela de uma das principais emissoras de TV da  Argentina neste mesmo ano de  2003. Em 2005 foi descoberta a fita do show "Só se for a dois", no Teatro Ipanema, em 1987,  e transformada no  disco "Cazuza - o poeta está vivo", produzido por José Daniel. O CD trouxe a primeira execução da música "Brasil" e outras desconhecidas, na época, "Ritual" (c/ Roberto Frejat), além de composições que seriam sucesso anos depois como "Todo amor que houver nessa vida", "Um trem pras estrelas", "Pro dia nascer feliz" e "Maior abandonado", entre outras. Em abril de 2008, nas comemorações do aniversário de 50 anos de nascimento, vários artistas da MPB participaram de um show em sua homenagem. O espetáculo, integrante do "Projeto Tim Música", foi apresentado em palco na Praia de Copacabana e reuniu Caetano Veloso, Ney Matogrosso, George Israel (Kid Abelha), Leoni, Gabriel O Pensador, Preta Gil e Paulo Ricardo, entre outros. No ano de 2010 o parceiro George Israel, com quem compôs 17 músicas, a maioria delas gravadas por vários artista da mpb, lançou o CD "13 parcerias com Cazuza" (Selo MP'B com distribuição da Universal Music), com várias participações especiais, tais como Ney Matogrosso, Elza Soares, Frejat, D2, Sandra de Sá, Paulo Ricardo, Evandro Mesquita, Marcelo Novaes na gaita, Jaksom, Tico Santa Cruz e a nova geração Rafael Frejat (filho de Frejat), Fred e Leo Israel (filhos de George Israel) nas regravações de clássicos e uma inéditas da parceria de ambos. No disco, produzido pleo baixista Dadi Carvalho, foram incluídas "Você Vai Me Enganar Sempre 2" (c/ Nilo Romero e George Israel), faixa que contou com um dueto virtual de Cazuza e George Israel (cuja voz foi recuperada a partir de uma fita k7 gravada). A faixa ainda contou com a participação especial de Family Man (baixista de Bob Marley em todos os seus discos e até hoje integrante do The Wailers) e de Charlie Lalibe (baterista do grupo Alphablondy); "Brasil", música que contou com regravação de Elza Soares (de quem Cazuza era amigo e fã incondicional) e Marcelo D2; "De quem é o poder (c/ Nilo Romero e George Israel); "Completamente Blue"; "Blues do Ano 2000", com a participação de Frejat e do filho Rafael Frejat, além dos filhos de Geroge Israel Fred e Leo Israel, que tocam bateria e baixo, respectivamente; "4 Letras" com participação de Ney Matogrosso; "Inocência do Prazer"; "Solidão que nada" (c/ Nilo Romero e Cazuza) com participação especial de Sandra de Sá; "Amor, Amor" (c/ Freja e George Israel); "Mina" faixa que contou com a participação de Paulo Ricardo; "Nabucodonosor" com participações de Evandro Mesquita cantando e Marcelo Novaes na gaita; "Burguesia" (c/ George Israel e Ezequiel Neves) com participação de Tico Santa Cruz, além da única inédita "Eu agradeço", composta em parceria com George Israel e Nilo Romero.No ano de 2013 o compositor foi citado no livro "Dias de Luta - O Rock e o Brasil dos Anos 80", de Ricardo Alexandre, lançado pela Arquipélogo Editorial Ltda, de Porto Alegre. Neste mesmo ano foi lançando o CD "Agenor - Canções de Cazuza" (Selo Joia Moderna), homenagem feita pela nova geração de músicos e cantores, tais como a dupla Letuce ('Não amo ninguém'), Felipe Cordeiro ('Tapas na cara'), Wado ('Down em mim'), Catarina Dee Jah ('Largado no mundo'), Botika ('Ritual'), o cantor capixaba Silva ('Mais feliz'), Momo ('Blues do iniciante'), Qinho ('Sorte e azar'), Domenico Lancellotti ('Vingança boa') e os grupos Tono ('Amor, amor') e Mombonjó ('Vem comigo'), Brunno Monteiro ('Nunca sofri por amor"), entre outros dos 17 artistas da nova geração que fizeram uma releitura musical do compositor no disco, produzido por Lorena Calabria e DJ Zé Pedro. No CD foram inseridas músicas pouco conhecidas, além de alguns sucessos, entre as quais Mariano Marovatto ('Incapacidade de amar'), "Gatinha de rua" pelo grupo Do Amor e a faixa "Doralinda" com Kassin. O disco foi lançado no Miranda, com DJ Zé Pedro recebendo vários dos participantes do trabalho, destacando-se a dupla Letuce, Qinho e os grupos Tono e Do Amor. Neste mesmo ano de 2013, no Palco Mundo, do evento "Rock In Rio", vários artistas lhe prestaram homenagem em um show intitulado "O poeta está vivo", no qual se apresentaram Ney Matogrosso ("O poeta está vivo", "Codinome beija-flor", "Brasil" e "O tempo não para"); Paulo Miklos ("Down em mim", "Exagerado"e "Vida, louca vida"); Maria Gadú ("Faz parte do meu show" e "Bete Balanço"); Bebel Gilberto ("Preciso dizer que amo" e "Todo amor que houver  nessa vida"); Jota Quest ("Solidão, que nada" e "O nosso amor a gente inventa") e por fim, o Barão Vermelho com as músicas "Blues da piedade", "Por que a gente é assim?" e "Pro dia nascer feliz", com todos os participantes no palco cantando trechos da composição. Ainda em 2013, desta vez em São Paulo, o cantor recebeu a homenagem "Viva Cazuza", desta vez organizada pelo baixista e produtor Nilo Romero. O show também incluiu uma homenagem ao pai do cantor, João Araújo que acabara de falecer. O evento contou com as paticipações de Gal Costa, Paulo Ricardo, Nilo Romero, Leoni, Rogério Meanda, Guto Golfi e George Israel, acompanhados pelos músicos Marco Suzano (percussão), Gê Fonseca (teclados). Também em 2013, desta vez o compositor foi homenageado no projeto "Encontros O Globo - Rock in Rio - Especial Cazuza", em evento no Teatro Rival BR, na Cinelândia,no centro do Rio de Janeiro. O projeto, mediado pelos jornalistas Bernardo Araújo (Editor Assistente do Segundo Caderno) e Arthur Dapieve (Colunista de O Globo), constituía de um debate seguido de depoimentos de amigos como Sandra de Sá, Dé Palmeira, George Israel, Charles Gavin e Leoni, além da mãe do poeta, Dona Lucinha Araújo. Ao final do evento todos os convidados interpretaram alguns sucessos do homenageado, tais como "Exagerado", "Brasil" e "Preciso dizer que te amo". Ainda em 2013o escritor Aloísio de Abreu montou o espetáculo "Cazuza - Pro dia nascer feliz - o Musical", apresentado no Rio de Janeiro. No ano de 2014 o evento "Viva Cazuza" foi levado ao palco montado na areia de Ipanema, no qual vários parceiros e intérpretes cantam sua obra. Ao final do espetáculo todos os participantes e Lucinha Araújo se uniram à holografia do compositor e apresentaram a última música. Também em 2014 a cantora Maria Gadú apresentou um tributo ao compositor no palco do Vivo Rio, pelo projeto "Banco do Brasil Covers".

 ==========================================================



Cazuza no programa Cara a Cara com Marília Gabriela, 1988. (Entrevista Completa).

Cazuza - Por toda minha vida

Sonho de Uma Noite no Leblon

Cazuza em entrevista para a TVE-RS (1988)

Entrevista: Cazuza no Jô Soares em 1988 - VERSÃO COMPLETA PARTE ÚNICA

Cazuza no Programa Encontro marcado

Cazuza no Memória Nacional

Cazuza - Especial - 1990
Especial sobre o cantor e compositor Cazuza priduzido pela extinta TV Manchete em 1990


Cazuza - Entrevista & Apresentação - Transamérica - 1987

Cazuza - Entrevista - Rádio Nacional - 1988

Cazuza - Entrevista - 98 FM - 1989

CAZUZA - A trajetória do ÍDOLO

Memória - Cazuza - 60 anos

CAZUZA E SUAS AVENTURAS COM ROGÉRIO BRANDÃO

Cazuza - Uma Prova de Amor - 1989


De Frente Com Gabi - Lucinha Araújo - Programa Completo

Cazuza - Canecão - Show com Camarim - 1988

Cazuza - Canecão - 1988

CAZUZA-SHOW INÉDITO-O TEMPO NÃO PÁRA 2 [SIMAS]

Projeto Cazuza

Dvd - Tributo a Cazuza - 2001

Tributo a Cazuza em Copacabana

================================================================


Essa série eu já imaginava colocar no Blog a algum tempo, desde que recebi essa piada:

===================== Início da piada =======================


A EVOLUÇÃO DA MÚSICA ROMÂNTICA BRASILEIRA
/2010

Veja como a música romântica brasileira evoluiu em sessenta anos.

Década de 30:
Ele, de terno cinza e chapéu panamá, em frente à vila onde ela mora, canta:
"Tu és, divina e graciosa, estátua majestosa!
Do amor por Deus esculturada.
És formada com o ardor da alma da mais linda flor, de mais ativo olor,
que na vida é a preferida pelo beija-flor...."
 
Década de 40:
Ele ajeita seu relógio Pateck Philip na algibeira, escreve para a Rádio Nacional e
manda oferecer a ela uma linda música:
"A deusa da minha rua, tem os olhos onde a lua, costuma se embriagar.
Nos seus olhos eu suponho, que o sol num dourado sonho, vai claridade buscar"
 
Década de 50:
Ele pede ao cantor da boate que ofereça a ela a interpretação de uma bela bossa:
"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça.
É ela a menina que vem e que passa,
no doce balanço a caminho do mar.
Moça do corpo dourado, do sol de Ipanema.
O teu balançado é mais que um poema.
É a coisa mais linda que eu já vi passar."

 
Década de 60:
Ele aparece na casa dela com um compacto simples embaixo do braço, ajeita a calça Lee e coloca na vitrola uma música papo firme:
"Nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu amor, nem mais bonito...”
 
Década de 70:
Ele chega em seu fusca, com tala larga, sacode o cabelão, abre a porta prá mina entrar e bota uma melô jóia no toca-fitas:
"Foi assim... como ver o mar... a primeira vez que os meus olhos se viram no teu olhar... Quando eu mergulhei no azul do mar, sabia que era amor e vinha pra ficar..."
 
Década de 80:
Ele telefona pra ela e deixa rolar um:
"Fonte de mel, nos olhos de gueixa, Kabuki, máscara.
Choque entre o azul e o cacho de acácias, luz das acácias, você é mãe do sol. Linda linda sabe viver você me faz feliz...."

Década de 90:
“Agora vem pra perto vem vem depressa vem sem fim dentro de mim que eu quero sentir o teu corpo pesando sobre o meu vem meu amor vem pra mim, me abraça devagar, me beija e me faz esquecer. “
 
Ainda na Década de 90:
Ele liga pra ela e a convida para um rala rala
e curtir:
Bota a mão no joelho E dá uma abaixadinha Vai mexendo gostoso, Balançando a bundinha
Agora mexe vai, Mexe, mexe mainha Agora mexe, Mexe, mexe lourinha Agora mexe, Mexe, mexe neguinha Agora mexe Balançando a poupancinha Mexe, mexe, pro lado Mede, mexe, pro outro Vai mexendo embaixo Vai mexendo gostoso "Ah, que beleza, que maravilha, isso eh magnífico, mãe!"
 
Em 2001:
Ele captura na internet um batidão legal e manda pra ela, por e-mail:
"Tchutchuca! Vem aqui com o teu Tigrão.
Vou te jogar na cama e te dar muita pressão!
Vem...
“Vem Tchutchuca! Linda, senta aqui com seu pretinho vou te pegar no colo e ti fazer muito carinho...
 
Em 2002:
Ele pára o chevetinho 81, rebaixado, e no mais alto volume solta o som:
Abre as pernas, faz beicinho, vou morder o seu grelinho....
Vai Serginho, vai Serginho....
Abre as pernas, faz beicinho, vou morder o seu grelinho....
Vai Serginho, vai Serginho...."
“Abre a boca num si ispanta, vô gozá na tua garganta...."
 
Em 2003:
Ele oferece uma música no baile:
"Vou mandando um beijinho Prá filinha e prá vovó Só não posso esquecer Da minha Eguinha Pocotó Pocotó, pocotó, pocotó, pocotó Minha eguinha Pocotó! Pocotó, pocotó, pocotó, pocotó Minha eguinha POCOTÓ...."
 
Em 2004:
Ele a chama p/ dançar no meio da pista:
“Ah! Que isso? Elas estão descontroladas! Ah! Que isso? Elas Estão descontroladas! Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas! Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas!...”
 
Em 2005:
Ele resolve mandar um convite para ela, através da rádio:
“Hoje é festa lá no meu apê, pode aparecer, vai rolar bunda lelê!!! Hoje é festa lá no meu apê, tem birita até ao amanhecer”
 
Em 2006:
Ele a convida para curtir um baile ao som da música mais pedida e tocada no país:
“Tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha!!! Calma, calma foguetinha!!! Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim, Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim !!!”
 
Ainda em 2006:
Se você pensou que aquela poderia ser a ultima, mas já lançaram outra.
Vai da tapinha na bundinha Vai que eu sou sua cachorrinha Vai que eu to muito assanhada vamos da uma lapadinha só se for na rachadinha E toma gostosa lapada na rachada Você pede e eu te dou lapada na rachada e ai ta gostoso? Lapada na rachada Toma,Toma,Toma...

 
Será que ainda pode vir mais que isso?!!!

2010:
Agora é ela que envia para ele o link do You Tube da Gaiola das Popuzuda, com esse extraordinário som:
"A guerra já começou,
E isso me excita.
O Alvo é minha buceta,

O fuzil é tua pica"
===================== Fim da piada =========================


Bom, nunca achei que a virtude fosse por culpa da idade da música. 
Sempre imaginei o seguinte: A qualidade da música vai definir o tempo que ela sobreviverá... Músicas boas são cantadas por décadas... Músicas excelentes são eternas... Músicas ruins duram dois anos, ou dois meses ou os quatro dias de carnaval...

Na década de trinta tinha músicas ruins... Como não sobreviveu até hoje não as conhecemos...

Músicas ruins que conhecemos hoje só aquelas que ouvimos no curto período em que elas existiram(na boca do povo ou nas sintonias do rádios), por isso a impressão que as antigas são melhores...

E hoje é criada muita música de qualidade... É só não ter preguiça de procurar...

Apesar de achar que antes tinha tanto lixo quanto hoje, o lixo só não sobreviveu, não quero mostrar isso... Quero só mostrar que hoje tem tanta qualidade quanto antes... 

Por isso vou colocar artistas/grupos de antigamente alternados com grupos e artistas da atualidade, mostrando minhas 20 músicas preferidas de cada... e eventualmente com uma historinha de cada um, vídeos interessantes sobre ele, site oficial se tiver, alguma curiosidade...

Somente por questões ideológicas: Vou tratar aqui somente da música brasileira! Não tem nenhum outro motivo além da vontade de somente falar de música brasileira. Não é preconceito, não é pós-conceito. É apenas a decisão de conhecer primeiro a música brasileira para depois conhecer a música estrangeira... Como ainda não cheguei a conhecer nem 10% da música nacional... não sei se vai dar tempo para conhecer o restante... 

Vou atualizar esse tópico com os posts que já criei...
===============================================






Especial: É tudo um assunto só!

Outro dia discutindo sobre as manifestações do dia 15, sobre crise do governo e a corrupção da Petrobrás eu perguntei a ele se tinha acompanhado a CPI da Dívida Pública. Então ele me respondeu: Eu lá estou falando de CPI?! Não me lembro de ter falado de CPI nenhuma! Estou falando da roubalheira... A minha intenção era dizer que apesar de ter durado mais de 9 meses e de ter uma importância ímpar nas finanças do país, a nossa grande mídia pouco citou que houve a CPI e a maioria da população ficou sem saber dela e do assunto... Portanto não quis fugir do assunto... é o mesmo assunto: é a política, é a mídia, é a corrupção, são as eleições, é a Petrobras, a auditoria da dívida pública, democracia, a falta de educação, falta de politização, compra de votos, propina, reforma política, redemocratização da mídia, a Vale, o caso Equador, os Bancos, o mercado de notícias, o mensalão, o petrolão, o HSBC, a carga de impostos, a sonegação de impostos,a reforma tributária, a reforma agrária, os Assassinos Econômicos, os Blog sujos, o PIG, as Privatizações, a privataria, a Lava-Jato, a Satiagraha, o Banestado,  o basômetro, o impostômetro, É tudo um assunto só!...





A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso? 



Escândalo da Petrobrás! Só tem ladrão! O valor de suas ações caíram 60%!! Onde está a verdade?




A revolução será digitalizada (Sobre o Panamá Papers)


O tempo passa... O tempo voa... E a memória do brasileiro continua uma m#rd*


As empresas da Lava-jato = Os Verdadeiros proprietários do Brasil = Os Verdadeiros proprietários da mídia.

Desastre na Barragem Bento Rodrigues <=> Privatização da Vale do Rio Doce <=> Exploração do Nióbio



Trechos do Livro "Confissões de um Assassino Econômico" de John Perkins 

Meias verdades (Democratização da mídia)

Spotniks, o caso Equador e a história de Rafael Correa.

O caso grego: O fogo grego moderno que pode nos dar esperanças contra a ilegítima, odiosa, ilegal, inconstitucional e insustentável classe financeira.



UniMérito - Assembleia Nacional Constituinte Popular e Ética - O Quarto Sistema do Mérito 

Jogos de poder - Tutorial montado pelo Justificando, os ex-Advogados Ativistas
MCC : Movimento Cidadão Comum - Cañotus - IAS: Instituto Aaron Swartz

TED / TEDx Talks - Minerando conhecimento humano




Mais desse assunto:

O que tenho contra banqueiros?! Operações Compromissadas/Rentismo acima da produção

Uma visão liberal sobre as grandes manifestações pelo país. (Os Oligopólios cartelizados)

PPPPPPPPP - Parceria Público/Privada entre Pilantras Poderosos para a Pilhagem do Patrimônio Público



As histórias do ex-marido da Patrícia Pillar

Foi o "Cirão da Massa" que popularizou o termo "Tattoo no toco"

A minha primeira vez com Maria Lúcia Fattorelli. E a sua?

As aventuras de uma premiada brasileira! (Episódio 2016: Contra o veto da Dilma!) 

A mídia é o 4° ou o 1° poder da república? (Caso Panair, CPI Times-Life)

O Mercado de notícias - Filme/Projeto do gaúcho Jorge Furtado







Quem inventou o Brasil: Livro/Projeto de Franklin Martins (O ex-guerrilheiro ouve música)

Eugênio Aragão: Carta aberta a Rodrigo Janot (o caminho que o Ministério público vem trilhando)


Luiz Flávio Gomes e sua "Cleptocracia"



Quem vamos invadir a seguir (2015) - Michel Moore



Ricardo Boechat - Talvez seja ele o 14 que eu estou procurando...

Melhores imagens do dia "Feliz sem Globo" (#felizsemglobo)

InterVozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social



Sobre Propostas Legislativas:

Manifesto Projeto Brasil Nação

A PLS 204/2016, junto com a PEC 241-2016 vai nos transformar em Grécia e você aí preocupado com Cunha e Dilma?!

A PEC 55 (antiga PEC 241). Onde as máscaras caem.

Em conjunto CDH e CAE (Comissão de Direitos Humanos e Comissão de Assuntos Econômicos)

Sugestão inovadora, revolucionária, original e milagrosa para melhorar a trágica carga tributária brasileira.


Debates/Diálogos:

Debate sobre Banco Central e os rumos da economia brasileira...

Diálogo sobre como funciona a mídia Nacional - Histórias de Luiz Carlos Azenha e Roberto Requião.

Diálogo sobre Transparência X Obscuridade.

Plano Safra X Operações Compromissadas.

Eu acuso... Antes do que você pensa... Sem fazer alarde...talvez até já tenha acontecido...


Depoimento do Lula: "Nunca antes nesse país..." (O país da piada pronta)
(Relata "A Privataria Tucana", a Delação Premiada de Delcidio do Amaral e o depoimento coercitivo do Lula para a Polícia Federal)

Democratizando a mídia:

Entrevistas e mais entrevistas na TV 247

Entrevistas e depoimentos na TVT/DCM


Um ano do primeiro golpe de estado no Brasil no Terceiro Milênio.

Desastre em Mariana/MG - Diferenças na narrativa.

Quanto Vale a vida?!


Como o PT blindou o PSDB e se tornou alvo da PF e do MPF - É tudo um assunto só!


Ajuste Fiscal - Trabalhadores são chamados a pagar a conta mais uma vez

Resposta ao "Em defesa do PT" 

Sobre o mensalão: Eu tenho uma dúvida!



Questões de opinião:

Eduardo Cunha - Como o Brasil chegou a esse ponto?



Sobre a Ditadura Militar e o Golpe de 64:

Dossiê Jango - Faz você lembrar de alguma coisa?


Comissão Nacional da Verdade - A história sendo escrita (pela primeira vez) por completo.


CPI da Previdência


CPI da PBH Ativos


Sobre o caso HSBC (SwissLeaks):

Acompanhando o Caso HSBC I - Saiu a listagem mais esperadas: Os Políticos que estão nos arquivos.


Acompanhando o Caso HSBC II - Com a palavra os primeiros jornalistas que puseram as mãos na listagem.


Acompanhando o Caso HSBC III - Explicações da COAF, Receita federal e Banco Central.



Acompanhando o Caso HSBC V - Defina: O que é um paraíso fiscal? Eles estão ligados a que países?


Acompanhando o Caso HSBC VI - Pausa para avisar aos bandidos: "Estamos atrás de vocês!"... 


Acompanhando o Caso HSBC VII - Crime de evasão de divisa será a saída para a Punição e a repatriação dos recursos


Acompanhando o Caso HSBC VIII - Explicações do presidente do banco HSBC no Brasil

Acompanhando o Caso HSBC IX  - A CPI sangra de morte e está agonizando...

Acompanhando o Caso HSBC X - Hervé Falciani desnuda "Modus-Operandis" da Lavagem de dinheiro da corrupção.


Sobre o caso Operação Zelotes (CARF):

Acompanhando a Operação Zelotes!


Acompanhando a Operação Zelotes II - Globo (RBS) e Dantas empacam as investigações! Entrevista com o procurador Frederico Paiva.



Acompanhando a Operação Zelotes IV (CPI do CARF) - Apresentação da Polícia Federal, Explicação do Presidente do CARF e a denuncia do Ministério Público.

Acompanhando a Operação Zelotes V (CPI do CARF) - Vamos inverter a lógica das investigações?

Acompanhando a Operação Zelotes VI (CPI do CARF) - Silêncio, erro da polícia e acusado inocente depõe na 5ª reunião da CPI do CARF.

Acompanhando a Operação Zelotes VII (CPI do CARF) - Vamos começar a comparar as reportagens das revistas com as investigações...

Acompanhando a Operação Zelotes VIII (CPI do CARF) - Tem futebol no CARF também!...

Acompanhando a Operação Zelotes IX (CPI do CARF): R$1,4 Trilhões + R$0,6 Trilhões = R$2,0Trilhões. Sabe do que eu estou falando?

Acompanhando a Operação Zelotes X (CPI do CARF): No meio do silêncio, dois tucanos batem bico...

Acompanhando a Operação Zelotes XII (CPI do CARF): Nem tudo é igual quando se pensa em como tudo deveria ser...

Acompanhando a Operação Zelotes XIII (CPI do CARF): APS fica calado. Meigan Sack fala um pouquinho. O Estadão está um passo a frente da comissão? 

Acompanhando a Operação Zelotes XIV (CPI do CARF): Para de tumultuar, Estadão!

Acompanhando a Operação Zelotes XV (CPI do CARF): Juliano? Que Juliano que é esse? E esse Tio?

Acompanhando a Operação Zelotes XVI (CPI do CARF): Senhoras e senhores, Que comece o espetáculo!! ("Operação filhos de Odin")

Acompanhando a Operação Zelotes XVII (CPI do CARF): Trechos interessantes dos documentos sigilosos e vazados.

Acompanhando a Operação Zelotes XVIII (CPI do CARF): Esboço do relatório final - Ainda terão mais sugestões...

Acompanhando a Operação Zelotes XIX (CPI do CARF II): Melancólico fim da CPI do CARF. Início da CPI do CARF II

Acompanhando a Operação Zelotes XX (CPI do CARF II):Vamos poupar nossos empregos


Sobre CBF/Globo/Corrupção no futebol/Acompanhando a CPI do Futebol:

KKK Lembra daquele desenho da motinha?! Kajuru, Kfouri, Kalil:
Eu te disse! Eu te disse! Mas eu te disse! Eu te disse! K K K


A prisão do Marin: FBI, DARF, GLOBO, CBF, PIG, MPF, PF... império Global da CBF... A sonegação do PIG... É Tudo um assunto só!!



Revolução no futebol brasileiro? O Fim da era Ricardo Teixeira. 




Videos com e sobre José Maria Marin - Caso José Maria MarinX Romário X Juca Kfouri (conta anonima do Justic Just ) 





Do apagão do futebol ao apagão da política: o Sistema é o mesmo


Acompanhando a CPI do Futebol - Será lúdico... mas espero que seja sério...

Acompanhando a CPI do Futebol II - As investigações anteriores valerão!

Acompanhando a CPI do Futebol III - Está escancarado: É tudo um assunto só!

Acompanhando a CPI do Futebol IV - Proposta do nobre senador: Que tal ficarmos só no futebol e esquecermos esse negócio de lavagem de dinheiro?!

Acompanhando a CPI do Futebol VII - Uma questão de opinião: Ligas ou federações?!

Acompanhando a CPI do Futebol VIII - Eurico Miranda declara: "A modernização e a profissionalização é algo terrível"!

Acompanhando a CPI do Futebol IX - Os presidentes de federações fazem sua defesa em meio ao nascimento da Liga...

Acompanhando a CPI do Futebol X - A primeira Liga começa hoje... um natimorto...

Acompanhando a CPI do Futebol XI - Os Panamá Papers - Os dribles do Romário - CPI II na Câmara. Vai que dá Zebra...

Acompanhando a CPI do Futebol XII - Uma visão liberal sobre a CBF!

Acompanhando a CPI do Futebol XIII - O J. Awilla está doido! (Santa inocência!)

Acompanhando a CPI do Futebol XIV - Mais sobre nosso legislativo do que nosso futebol



Acompanhando o Governo Michel Temer

Acompanhando o Governo Michel Temer I