Magazine Luiza

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Vamos, Vamos Chapê!!! Melhores imagens e reportagens sobre o acidente na Colômbia, Maior desastre do futebol Brasileiro.



Uma coletânea com alguns textos/imagens/Reportagens/vídeos sobre o maior desastre do esporte brasileiro, a queda do avião da Chapecoense no avião boliviano indo para Colômbia.

Que esse ano de 2016 acabe logo. Sai Zica!!

Vou começar reproduzindo o Post do dia 24 de novembro de 2016, do Blog Vamos Versão, de Leticia Sechini no espaço que a ESPN disponibiliza de um blog de torcedor para cada um dos times da série A. O Post narra alguns detalhes de quem acompanha o time desde da época em que eles comemoraram uma vaga na série D do brasileiro devido a uma boa campanha no campeonato catarinense. Quem leu o livro(ou depois assistiu filme ) "A culpa das estrelas", sabe que esse foi
"O último bom dia"


O que a Chapecoense fez ontem não tem nome

Por Leticia Sechini, do Vamo, Verdão
24 de novembro de 2016, 16:22

ESPN.com.br | Heroico! Chapecoense segura San Lorenzo e está na final da Copa Sul-Americana


Eu nunca tinha visto concreto tremer. Mas tremer de verdade. Igual aos filmes de tragédia, de terremoto. Mas tremeu. A arquibancada da Arena Condá tremeu inteirinha. Toneladas de concreto, imensas vigas, placas, tijolos, toda a parafernália da engenharia civil. Tremeu de um jeito bem medonho, até. Será que mexemos alguns centímetros de lugar? Era gente demais, demais. Só na Ala Norte, ao redor da Barra, acho que eram umas oito mil pessoas. Menos, mais? Não sei. Se fosse só isso: eram milhares de pessoas pulando no ritmo da charanga. Pulando no tempo certinho. Gente, murga, faixa, boné, chapéu de palha, fone de ouvido. Pulou todo mundo. A arquibancada tremeu, e tremeu de um jeito tão lindo que ainda arrepia. Vamos, minha Chape, que esta noite teremos que ganhar.

Parecia que o coração só conseguia bater no mesmo tempo das murgas.

Hoje acordei e passei um tempão olhando para o teto e pensando no dia de ontem. Na noite de ontem. Quantos anos se passaram entre um amanhecer e outro? Algo aconteceu com todos nós, um meteoro caiu, um vulcão entrou em erupção, alguém voltou no tempo, matou uma barata e mudou o curso das coisas. Talvez uma estrela cadente tenha irrompido nos céus e atendido a um pedido caprichoso das arquibancadas: "que esse brilho nunca mais deixe nossos olhos, que assim seja!".


A torcida da Chapecoense tem qualidades únicas, mas há algo nela que eu sempre admirei: essa capacidade de sonhar alto e lutar por esse sonho sem tirar os pés do chão. É essa nossa mania de tirar o sucesso para bailar, de brincar com as coisas das quais somos feitos. É esse nosso jeito de celebrar cada pequena vitória e lidar com otimismo com cada pequena derrota. É por isso que a gente não tira o sorriso do rosto. Isso vem de muito tempo, e tem muito a ver com a simplicidade das pessoas que estão à frente do clube. “Gente como a gente”, que não espera nada cair do céu. Nossa torcida tem essa cara, esse velho hábito de valorizar a intensidade de cada batalha. Mas por um momento, hoje de manhã, me peguei pensando nas coisas que dizíamos há alguns anos.


Uma década atrás, quando a Chapecoense disputava apenas o Campeonato Catarinense e torneios como a Copinha, achávamos que não valia a pena nem sonhar com uma vaga no Campeonato Brasileiro. Em 2009, perdemos o título do Catarinão para o Avaí, que disputava a Série A, e conquistamos uma vaga na Série D. Aquilo foi demais. Nós, que raramente estávamos em mais de quatro mil pessoas no Regional Índio Condá, agora ganhávamos um pouquinho de respaldo no cenário nacional.


Loucos, loucos, loucos! Falávamos brincando: “já pensou se um dia disputamos a Série B?”. Essa estrela cadente deve ter passado no céu de Chapecó uma vez por ano. As coisas se alinharam. Veio a terceira divisão e a Chapecoense ficou, foi ganhando força, provando seu valor. Em 2013, na Série B, viramos a atração da região. Não havia roda de conversa em que o assunto não fosse a Chapecoense. A pequena Chape, que começou sem nenhuma estrutura, mandando jogos em Xaxim nos anos 1970. A Série B virou espetáculo. Cidades próximas organizavam até caravanas para ver jogos contra o Palmeiras, o Paysandu e até o Sport. Aí coisa ficou séria demais.


Não se podia mais brincar. Todo ano alguém aposta no nosso rebaixamento, todo ano alguém quer cobrar algo que não nos diz respeito. E a gente foi se aconchegando, fazendo amizade com os donos da festa e a cada ano conquistando um espacinho a mais no coração do Brasil. Em 2014, achando que estar na Série A seria a maior coisa do mundo, brincávamos que um dia seria possível buscar uma vaga na Sul-Americana. Parece que nosso pedido foi uma ordem e o Universo respondeu alinhando todos os planetas e combinando perfeitamente as peças que hoje vestem a camisa da Chapecoense.


O que leva décadas para acontecer com muitos clubes, a Chapecoense conquistou em menos de uma. Respeito, consistência e autoconfiança em nossas mãos, só o chão sob nossos pés. Todo ano a cena se repete: damos um passo a mais e os olhos enchem de água.


 O abraço de Danilo com Anderson Paixão, Neto com a boca sangrando, a expressão de Kempes: estamos na final!

O que a Chapecoense fez ontem não tem nome – “classificação” não dá conta de tudo que aconteceu. Foi uma revolução dentro de nós. Tomamos a Arena Condá de assalto. Foguetes, fumaça, sinalizadores. Recepção, ruas de fogo, corredor. Menos de quinze minutos que valeram como se cada um de nós tivesse abraçado cada um dos jogadores. Valeram como se cada um de nós estivesse dentro do vestiário, pedindo a todos: “LUTEM POR NÓS! ESTAMOS COM VOCÊS!”. Ali, no estacionamento do Centro de Eventos, não éramos uma torcida e um time. Éramos uma grande família.


Foi por isso que conseguimos fazer o concreto tremer.


Foi por isso que Danilo defendeu o gol com tamanha precisão. Foi por isso que equilibramos direitinho uma partida contra um dos maiores times da América. Foi nessa hora que o meteoro caiu, a estrela cadente passou, os planetas se alinharam e o Furacão se fez muito mais forte que o Ciclón. Quando o concreto começou a tremer, já estávamos na final. E agora ninguém mais tira.

=====================================================================

Agora o texto escrito pelo Padre Fábio de Melo:

Lá dentro não havia só um time de futebol, não havia apenas um sonho de ser campeão.

Lá dentro haviam vários sonhos dentro de um. Havia a espera do filho que vai nascer, o pai que deixou a família em casa. Havia o filho que largou sua terra em busca de uma vida melhor para mãe. Havia o amor pela aviação. Os que escolheram o céu para trabalhar. Havia a comunicação, aqueles que nos traziam as noticias.

Havia a esposa que esperava em casa. A mãe que aguardava a ligação. As mais altas vibrações de positividade. Havia o filho que aguardava o retorno do seu herói. Havia um povo que acreditava no potencial de um esporte que tranforma vidas no nosso país.

Havia muitos amores que batiam em muitos corações que nesta madrugada, pararam.

O abraço, o sorriso, a competência, a ascensão, o sonho da equipe Chapecoense hoje ficam marcados na nossa memória, e os tornam nossos verdadeiros, únicos e vitoriosos jogadores de futebol.

A partida do dia 30/11 ainda está marcada, o campo está no céu e a plateia de anjos já está formada.

Que o nosso Senhor conforte os corações dos familiares que aqui ficaram!

Homenagem: Padre Fabio de Melo.
=====================================================================

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/tragedia-aviao-da-chapecoense-cai-na-colombia



O futebol de aviões


Juca Kfouri 29/11/2016 09:55
Por ROBERTO VIEIRA

Não existiria futebol moderno sem aviões.

A primeira Copa do Mundo foi disputada de barco – assim como a segunda, a terceira e a quarta.

A quarta já tinha aviões.

A Inglaterra chegou pelo ares ao Brasil.

Mas a Itália veio pelo Atlântico.

Porque a Itália acabara de conhecer os perigos da aviação.

O supertime do Torino desaparecendo em Superga.

Foi a primeira vez que os aviões decidiram uma Copa do Mundo.

A Itália veio desgovernada para a Copa de 50.

Foi desclassificada pela Suécia.

E deixou de conquistar a Jules Rimet em definitivo.

Quase dez anos depois.

Os aviões quase aniquilam o Manchester United.

Jóia da Coroa inglesa saída da II Guerra Mundial.

Duncan Edwards e Tommy Taylor se vão.

Bobby Charlton se salva por milagre.

A Inglaterra chega capenga na Copa de 58.

Empata com o Brasil sem Pelé e Garrincha.

Brasil que ela goleara em 1956.

Atrasa seu projeto de ser campeã mundial até 1966 – com Charlton.

Em 1987, chegou a vez do Alianza de Lima.

O time desparece no mar de Ventanilla.

Para sempre.

E os aviões voltaram a assombrar na noite da Chapecoense.

Porque não existiria futebol moderno sem aviões.

Pelé e Messi passaram mais tempo neles que dentro de campo.

Porém, Gérson, Berman e Bergkamp não eram loucos afinal.

Tudo que é sólido corre o risco de desmanchar no ar…
=============================================================


Confira a nota divulgada pelos clubes:
Neste momento de perda e de profunda tristeza, nós, presidentes dos clubes brasileiros que publicam esta nota, gostaríamos de manifestar nossos mais sinceros sentimentos de pesar e solidariedade à Associação Chapecoense de Futebol e seus torcedores, e em especial às famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e dirigentes envolvidos na tragédia ocorrida na madrugada desta terça-feira (29).
Mesmo cientes dos prejuízos irreparáveis provocados por este terrível acontecimento, os clubes entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense.
Neste sentido, os clubes anunciam Medidas Solidárias à Chapecoense, que consistirão, dentre outras, em:
(i) Empréstimo gratuito de atletas para a temporada de 2017; e
(ii) Solicitação formal à Confederação Brasileira de Futebol para que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas 3 (três) temporadas. Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16º colocado seria rebaixado.
Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje.
Confira na íntegra a nota emitida pela ANAC 
A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informa que a empresa boliviana Lamia Corporation solicitou autorização de voo à ANAC para o transporte do time de futebol Chapecoense que faria um torneio na Colômbia. O voo partiria do Brasil para a Colômbia, na segunda-feira, 28/11, segundo a solicitação. O pedido foi negado com base no Código Brasileiro de Aeronáutica (CBAer) e na Convenção de Chicago, que trata dos acordos de serviços aéreos entre os países. O acordo com a Bolívia, país originário da companhia aérea Lamia, não prevê operações como a solicitada. 

Complementando a negativa do pedido, a ANAC informou ao solicitante do voo que o transporte poderia ser realizado por empresa aérea brasileira e/ou colombiana, conforme a escolha do contratante do serviço, nos termos dos acordos internacionais em vigor. 

A ANAC se solidariza com os familiares das vítimas do acidente ocorrido nesta madrugada, 29/11, com o time da Chapecoense, nas proximidades de Medellín, na Colômbia.
=============================================================
C horamos H oje A manhã P ermaneceremos E m C onstantes O rações E les N unca S erão E aquecidos
=============================================================
Quatro dos 81 passageiros previstos não embarcaram em avião da Chapecoense que caiu

Publicado em 29/11/2016, 16:07 /Atualizado em 29/11/2016, 16:15
ESPN.com.br

Prefeito de Chapecó era um dos que estava na lista de passageiros, mas não embarcou
Quatro pessoas estavam na lista dos 81 passageiros, mas não embarcaram no avião da Chapecoense que caiu na Colômbia. Assim, ao que tudo indica, ao contrário das informações inicias, eram 77 pessoas no voo, com 71 mortos e seis sobreviventes até aqui. Ainda é necessário, porém, uma confirmação deste número.

Por motivos diversos, Luciano Buligon, prefeito de Chapecó (SC), Plínio David de Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Gelson Merisio (PSD), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e Ivan Carlos Agnoletto, jornalista da rádio Super Condá, de Chapecó, não entraram no avião.

Os únicos sobreviventes do voo foram os jogadores Alan Ruschel, Neto e Jakson Follmann; a aeromoça Ximena Suárez, o mecânico Edwin Tumiri e o jornalista Rafael Henzel.

Luciano Buligon, prefeito de Chapecó (SC), deu entrevistas logo pela manhã, decretou 30 dias de luto na cidade e cancelou aulas e festividades natalinas.

"Estou agradecendo a Deus. O que me fez chorar foi minha filha que me ligou agora e só disse que está feliz. Acredito que fiquei para cumprir uma missão, e essa missão vou cumprir. De resgatar a autoestima", disse.

Em nota, o presidente da Alesp, Gelson Merísio, explicou que "apesar de programada a minha presença no voo acompanhando o time, optei por não fazê-lo por conta das atividades programadas no Legislativo esta semana".

Já Plínio Filho, o presidente do Conselho Deliberativo, disse ao G1: "Ontem de manhã, eu me despedindo deles, eles diziam que iam em busca do sonho para tornar esse sonho uma realidade e nós, muito emocionados, compartilhamos muito com eles desse sonho, e o sonho acabou nesta madrugada".

Por fim, o repórter Ivan Carlos Agnoletto estava em São Paulo para o jogo contra o Palmeiras e iria para a Colômbia, mas desistiu por conta da possibilidade de não entrar na Colômbia, já que estava com um documento de identidade antigo.

========================================================

Seguro de vida de elenco da Chapecoense pode chegar a R$ 20 milhões
Lei Pelé garante seguro de vida mínimo equivalente a doze meses de salários dos jogadores
Do R7

O seguro de vida do elenco da Chapecoense pode chegar a cerca de R$ 20 milhões. O valor refere-se apenas ao benefício obrigatório, definido pela Lei Pelé, que equivale a 12 salários de cada jogador.

Além disso, familiares das vítimas devem ter direito a indenização a ser paga pela companhia aérea e possivelmente a seguro obrigatório para voos internacionais.

Segundo o artigo 45 da Lei Pelé, “as entidades de prática desportiva são obrigadas a contratar seguro de vida e de acidentes pessoais, vinculado à atividade desportiva, para os atletas profissionais, com o objetivo de cobrir os riscos a que eles estão sujeitos”.

O parágrafo primeiro estabelece que “a importância segurada deve garantir ao atleta profissional, ou ao beneficiário por ele indicado no contrato de seguro, o direito a indenização mínima correspondente ao valor anual da remuneração pactuada”.

Ainda segundo a lei, “a entidade de prática desportiva é responsável pelas despesas médico-hospitalares e de medicamentos necessários ao restabelecimento do atleta enquanto a seguradora não fizer o pagamento da indenização”.

O cálculo do valor total do seguro foi feito pelo R7 com base em declaração dada pelo presidente do clube, Sandro Pallaoro, quando o time começou sua trajetória na série A do Brasileirão, em 2014.

Na época, ele estimou em R$ 1,5 milhão a folha de pagamento da Chapecoense, em valores atualizados pela inflação oficial.

CBF assumiu seguro

Em março deste ano, a CBF informou que assumiu, com o apoio do parceiro Itaú Seguros, responsável pelas coberturas, o seguro de vida e auxílio funeral dos atletas profissionais com contratos ativos no sistema da federação.

A apólice contratada pela CBF, de acordo com a instituição, fornece ao beneficiário cobertura por morte por qualquer causa, invalidez permanente total ou parcial por acidente e invalidez funcional permanente ou total por doença.

As coberturas são calculadas conforme o salário do atleta, multiplicado o valor em doze vezes.

Seguro na passagem

Presidente da Abrapavaa (Associação Brasileira Parentes e Amigos Vitimas Acidentes Aéreos) e integrante de grupo da , Sandra Assali afirma que os valores devem depender da legislação boliviana, já que a companhia tem sede no País.

— Isso depende de cada País. No Brasil, a compra do bilhete já inclui seguro de R$ 66 mil. Nos Estados Unidos, chega a 120 mil dólares. Na Europa, chega a 130 mil euros.

Além dos seguros, os parentes devem receber indenizações maiores devido à resposabilidade civil pelo acidente. Sandra recomenda que os parentes das vítimas procurem ficar próximas e conversem entre si e procurem a associação para orientações.

— É um momento de desespero. E essa aproximação ajuda os parentes. Em um momento um não está bem, em outro momento é outra pessoa.
========================================================

ARTIGO: Quando dois mundos colidem
"A tragédia na Colômbia promoveu o mais violento choque entre dois mundos: o lúdico e o concreto. O confronto da dureza dos dias da semana contra a fantasia das tardes de domingo (e das noites de quarta)", avalia o diretor de redação do estado de Minas, Carlos Marcelo


 postado em 30/11/2016 06:00 / atualizado em 30/11/2016 11:13  Carlos Marcelo

Quem frequenta aeroportos com regularidade provavelmente já viu a seguinte cena: os integrantes de um clube de futebol profissional chegam ao setor de embarque e, de imediato, as atenções se voltam para eles – em especial, para os jogadores. Alguns adultos tentam disfarçar, outros não se importam: correm para fazer selfies, pedir autógrafos. Tornam-se crianças. Qual a razão de tanto fascínio pela aparição de dezenas de profissionais uniformizados? É porque esse grupo, formado em sua maioria por jovens com menos de 30 anos, também chama a atenção por sorrir, cantar, brincar, escutar música. Parecem se divertir a caminho do trabalho. E o trabalho deles é um jogo de futebol.

O que aguçou a sensação de perplexidade e pesar vivenciada em todos desde as primeiras horas de ontem foi a intensidade do contraste entre o impacto da tragédia e a natureza do ofício das vítimas. Muitos são indiferentes, mas outros tantos assim pensam ao ver um jogador: “Viver de futebol sete dias por semana, isso é que é vida!”. Porque o futebol, mesmo quando carrega doses de sofrimento e frustração, preserva nos apaixonados a essência infantil, de Peter Pan na Terra do Nunca. E a trajetória tão especial da Chape, que conquistou o Brasil, superando inclusive as rivalidades regionais, apenas reforça essa sensação de inocência convertida em desamparo. Não por acaso, o técnico Caio Júnior, uma das vítimas do acidente, declarou recentemente: “Estou fazendo parte dessa história. Poucas vezes senti no futebol o que eu estou sentindo aqui”.

A tragédia na Colômbia promoveu o mais violento choque entre dois mundos: o lúdico e o concreto. O confronto da dureza dos dias da semana contra a fantasia das tardes de domingo (e das noites de quarta). Mas também despertou uma inédita onda de grandeza e de união. Não param de surgir demonstrações de solidariedade de torcedores, clubes, nações. E talvez seja este o exemplo maior que esse time da Chape deixa para todos. Que a vida fica mais leve e menos amarga com grandes sonhos, grandes gestos – e com a possibilidade de grandes conquistas.






http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/chapecoense/2016/11/30/noticia_chapecoense,368201/veja-infografico-com-os-personagens-da-chape-e-jornalistas-mortos.shtml

http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/chapecoense/2016/11/29/noticia_chapecoense,368165/politicos-se-manifestam-sobre-tragedia-e-romario-dispara-contra-cbf.shtml

http://www.foxsports.com.br/news/283441-torcida-da-chapecoense-lota-arena-conda-e-grita-e-campeao-veja

http://www.tvshow.com.br/2016/11/29/conheca-os-21-jornalistas-que-estavam-no-voo-da-chapecoense/


========================================================


Uma brasileira que está de férias na Colômbia viveu o outro lado doacidente com o avião da Chapecoense. Maysa Ramos Brito estava viajando na aeronave que, em emergência, pousou no aeroporto José Maria Cordova em que o avião que transportava a delegação do time catarinense deveria aterrissar. A jovem de Uberlândia relatou, em postagem no Facebook, como a movimentação "estranha" durante a madrugada de terça-feira (29) aconteceu.
— Relato sobre a experiência mais bizarra/assustadora que já tive: sabe o avião que caiu? Quase foi o meu!!! Estou na Colômbia com uma amiga aproveitando nossas férias. Depois de três dias em Bogotá, seguiríamos para San Andres. Nosso voo atrasou, mas fomos mesmo assim. No meio do trajeto, o piloto explica que estávamos com problemas técnicos, e pasmem: também por gasolina. Ele alegou que estava vazando e por isso iríamos realizar uma parada emergencial no aeroporto José Maria Cordova, o mesmo aeroporto em que o time deveria pousar. Na hora, ficamos com medo, mas não tinhamos ideia da gravidade. Pousamos e ficamos uns 45 minutos na aeronave, os colombianos começaram a "terceira Guerra Mundial", revoltados, pois a posição que tivemos era que teríamos que voltar para Bogotá e só no outro dia iríamos para o nosso destino final. No meio de toda a confusão, ficamos sabendo da queda do outro avião e veio o triste relato da polícia do aeroporto. A policial informou que infelizmente eles não conseguiram pousar, pois nós estávamos na prioridade de emergência. Ou seja, nós já estávamos pousando, e eles tinham que esperar o meu avião chegar ao solo. Nessa espera, eles perderam o contato com a torre, e o avião caiu ali, a metros de onde eu estava. E se eles tivessem pousado primeiro? Talvez seria o nosso avião rodando no ar sem gasolina! Foi um caos, ninguém sabe ao certo o que aconteceu, todo mundo com medo de pegar outro avião, criança chorando, pessoas gritando. Regressamos a Bogotá, pegamos um hotel e agora estamos no aeroporto novamente para, enfim, chegarmos a San Andres! Estou perplexa e extremamente agradecida, só nos resta aproveitar o resto dos nossos dias nesse país maravilhoso, orar por essa triste fatalidade e pelas famílias. Os meus mais profundos sentimentos!! Aqui não se fala em outra coisa e já estão tentando entender por que um avião pousou e outro não. Que susto!! Tem certas coisas que não têm explicação! Deus na frente, agradecer sempre, toda honra e toda glória! Amém!

========================================================
No dia do embarque o Juca Kfouri colocou no seu blog uma foto com o presidente da federação catarinense dizendo que ele embarcaria no voo e que o Marco Polo del Nero não viajaria, pois ele não viaja mesmo...
Hoje o post não mais existe... foi acertadamente apagado.
Não sou eu aqui que vou levantar suspeitas de quais acidentes aéreos são acidentes e quais são provocados.
Quem tem esse poder e conhecimento para saber o que é o que é o Jonh Perkins
E de maneira nenhuma vou levantar teorias da conspiração de que mais de 70 pessoas morreram para
uma só ser assassinadas, essas teorias da conspiração são muito bem desqualificadas pelos pessoal  http://www.verdadeestampada.com, com numerologia e absurdos sobre o nome da companhia do avião, quem vê essas "denuncias" logo pensa: Coisa de lunáticos!
Repetindo o que eu disse horas antes do acidente aqui: "Essa povo tem o mágico poder de transformar o óbvio em absurdo usando influências do poder econômico na polícia, política, no judiciário e (principalmente)nos meios de comunicação."
Então não sou eu o lunático que apoiará uns absurdos desses.
Engraçado. Apesar de não ter terminado de ler os três relatórios finais das CPIs do futebol, eu senti uma necessidade danada de terminar o Acompanhando a CPI XIV ontem. Não era por nada, só para não perder o timing do térnimo da CPI do Senado.
Eu não previ nada... Até porque se estivesse prevendo alguma coisa eu salvava aquele post do Juca Kfouri. Deixo esse negócio de previsões para o Carlinhos...


http://espn.uol.com.br/noticia/651118_opositor-de-del-nero-e-vice-da-cbf-delfim-peixoto-estava-no-voo-da-chapecoense

https://esportes.terra.com.br/dirigente-que-fazia-oposicao-dentro-da-cbf-morre-na-tragedia,0cec1f89466527874f838e8c574c45c7uttw454y.html


Presidente da FCF integra delegação da Chapecoense acidentada na Colômbia


O futebol catarinense sofreu um forte golpe do destino na madrugada desta 3ª feira (29). O avião da Lamia Corporation SRL, que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, no qual estava presente também o Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, para a disputa da primeira partida das finais da Copa Sul Americana, sofreu um acidente no Valle de San Nicolas, na Cordilheira Central dos Andes e caiu na localidade de Cerro Gordo, entre os municípios de La Ceja e La Unión, na Colômbia, cerca de 50 quilômetros distante do Aeroporto José María Córdoba, na Cidade Rionegro, próxima a Medellin.
O avião partiu de São Paulo e fez escala em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, conforme o registro fotográfico do Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho. Abordo há 81 pessoas, 72 passageiros, entre atletas, comissão técnica, dirigentes, convidados, sendo 21 membros da imprensa e ainda 9 tripulantes. O Corpo de Bombeiros de La Unión efetua os resgates, complicados pelas condições adversas do clima e de acesso ao local. Os feridos estão encaminhados para o hospital em La Ceja.

Foto: Arquivo pessoal.
Informações oficiais emitidas pelo Aeroporto José María Córdoba, em Rionegro, indicam que o comando da aeronave acusou falhas elétricas, obrigando o piloto a esvaziar os tanques de combustível para evitar a explosão no pouso de emergência.
Consternada e apreensiva, a Federação Catarinense de Futebol lamenta profundamente o trágico ocorrido na viagem da Associação Chapecoense de Futebol e crê, esperançosamente, repleta de fé em Deus, que todos estejam bem, sendo prontamente socorridos e amparados.








http://www.verdadeestampada.com/2016/11/illuminati-sabotaram-aviao-chapecoense.html


================================================================
http://ndonline.com.br/florianopolis/esportes/de-preso-politico-a-dirigente-da-fcf-por-31-anos-a-trajetoria-de-delfim-de-padua-peixoto

Segunda-feira, 07/12/2015 às 12:13 por Martín Fernandez

Delfim Peixoto, vice da CBF, detona Del Nero, Eurico Miranda e o Santos
Delfim Pádua Peixoto Filho Vice-presidente da CBF e presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim de Pádua Peixoto atendeu ao blog na manhã desta segunda-feira e disparou sua metralhadora de críticas: atirou contra Marco Polo Del Nero, contra o Santos e contra Eurico Miranda. A seguir, trechos da entrevista.

Na semana que vem haverá eleição para escolher um vice da CBF. E o candidato da situação é alguém mais velho que o senhor. O que acha disso?
É um golpe escarrado. Não querem mudar nada no futebol brasileiro. Querem que continue tudo como está. O homem que se licenciou continua mandando por trás.

O que o senhor vai mudar caso assuma a CBF?
Quem me conhece sabe que eu iria mudar muita coisa.

Pode ser mais específico?
Não é a hora de eu falar, de eu detalhar meus planos. Estou esperando. Vou falar em outro momento.

O senhor é presidente da Federação Catarinense há 30 anos, é vice da CBF. Como pretende convencer de que representa um mudança?
Eu não tenho intenção de convencer ninguém. Quem me conhece sabe do que eu posso fazer. Quem me conhece sabe do que eu sou capaz.

O que achou do rebaixamento do Vasco?
Eurico Miranda calou. Falou demais. Não arrumou o time para poder se manter. A gente já sabia que iria acontecer. É uma pena, porque o Vasco é um grande time.

Dois times de Santa Catarina foram rebaixados.
O Avaí também caiu, depois de uma partida espetacular contra o Corinthians. E o Corinthians completo. Não fez o que Palmeiras e Santos fizeram para prejudicar os times de Santa Catarina.

O senhor está insinuando que houve um complô?
Não sei. Alguma coisa estranha teve. Agora, bem feito para o Santos. Pagou direitinho. Se tivesse jogado com o time completo, teria entrado para a Libertadores pelo Campeonato Brasileiro. Perdeu lá e perdeu a final da Copa do Brasil. Vai aprender a fazer futebol sério. Colocar o segundo time quando pode favorecer ou prejudicar alguém é futebol baixo. E eu não participo de futebol baixo.

Muitos times fizeram isso ao longo do Campenato Brasileiro.
Futebol sério não se faz assim. A Chapecoense já estava salva no Brasileiro e foi jogar contra o Figueirense com o time principal. Jogou sério e empatou. O Joinville também, já estava rebaixado e sempre jogou com o time principal. Mas alguns não entendem que aqui em Santa Catarina se faz futebol sério.

O sr. tem alguma desconfiança?
Não sei quem foi. Mas que foi feita alguma coisa estranha, foi. Por isso eu digo que o futebol brasileiro tem que mudar.
=============================================================





William Rock
Eu não sou muito bom em espanhol mas acho que a conversa do controle com o piloto foi mais ou  menos essa:

1:57
PILOTO: LIMA, MIKE, ÍNDIA 2933  dois, uno zero em espera... solicitamos prioridade  para a aproximação pois a aeronave apresentou um problema de combustível.
CONTROLE: LIMA, MIKE, ÍNDIA 2933 entendo solicitação de prioridade para pouso uma vez que o problema é combustível correto?
PILOTO: afirmativo
CONTROLE: ok, então adiantarei os vectores para vc localizar e efetuar a aproximação. Aguarde aproximadamente 7 minutos para iniciar a aproximação.
PILOTO: (trecho Inaudível)... los vectores LIMA, MIKE, ÍNDIA (acho que ele apenas confirmou a espera)

3:12
CONTROLE:  LIMA, MIKE, ÍNDIA 2933  qual o seu rumo?
PILOTO: 159
CONTROLE: Mantenha o esse rumo e espere para continuar vectores
PILOTO: (apenas repete)

4:13
PILOTO: LIMA, MIKE, ÍNDIA 2933 solicita vectores para aproximação senhorita.
CONTROLE: atenção tem uma aeronave afetuando aproximação (esse trecho não entendi, mas parece que ela fala em alguma verificação de sujeira na pista) e depois pergunta: quanto tempo você tem para permanecer nessa aproximação LMI?
PILOTO: estou com emergência em combustível senhorita, solicito curso final.

4:49
PILOTO: Solicito descida imediata  LIMA, MIKE, ÍNDIA 2933
CONTROLE: la Colombia 3020 cancele sua aproximação (ela vectora outra aeronave para espera e tenta axiliar o LIMA, MIKE, INDIA)
CONTROLE: LIMA, MIKE, ÍNDIA 2933 pode efectuar agora pela direita para inicar a descita, e teremos trafego à uma milha.
PILOTO: afiramativo, travego à vista ( o resto não entendi)

9:06
PILOTO: Senhorita, LIMA, MIKE ÍNDIA 2933 está em falha total, elétrica total e combustível
CONTROLE: (ELA ALERTA OS BOMBEIROS)
PILOTO: LIMA, MIKE ÍNDIA... me vectore senhorita, me vectore para a pista.
CONTROLE: que rumo vc está agora?
PILOTO: RUMO 360, 360
CONTROLE: vá para esquerda no rumo 010 e prossiga para o localizador de rio negro a uma milha, nesse momento vc se encontra.... confirma pela esquerda com rumo 350.
PILOTO: confirmo rumo 350 senhorita
CONTROLE: siga como está por uma milha até rio negro, não tenho sua altitude LIMA, MIKE, ÍNDIA.
PILOTO:  11 MIL pés senhorita... VECTORES, VECTORES!
CONTROLE: está a 8,2 milhas da pista... qual altitude está agora?
(Acredito que nesse momento o LMI-2933 bateu no morro e perdeu contato)
CONTROLE: LIMA, MIKE ÍNDIA 2933 POSIÇÃO?

(piloto não responde mais)





"Falha total": áudio mostra piloto do avião da Chape insistindo para pousar
Em
gravação divulgada por rádio colombiana, boliviano Miguel Quiroga, que 
pilotava o Avro RJ85, relata problema de combustível e pede ajuda para 
chegar ao aeroporto
A gravação mostra Miguel Quiroga, que pilotava o 
Avro RJ85, relatando falta de combustível no avião e pedindo várias 
vezes para pousá-lo momentos antes do acidente que provocou a morte de 
71 pessoas na madrugada de terça-feira. O primeiro pedido é feito logo 
aos dois minutos da gravação.
Ante o primeiro pedido do piloto, uma 
controladora responde que a "próxima chance" para pouso seria dali a 
sete minutos, porque havia uma emergência com outra aeronave – um Airbus
da Viva Colombia – sendo atendida naquele momento.
Por isso, ela dá 
ordens para que o avião que transportava o time catarinense permaneça no
ar. Em seguida, autoriza a aproximação da outra aeronave.
A conversa se estende até o pedido final de Quiroga, já em tom de desespero, aos nove minutos:
– Senhorita, Lamia 933 está em falha total, falha elétrica total, em combustível – grita o piloto.
– Pista livre e com chuva sobre a superfície, Lamia 933. Bombeiros acionados – responde a controladora.
Na
sequência, em três frases rápidas, o piloto pede à torre as coordenadas
para pousar, no que é atendido. Então, a controladora pergunta a 
altitude do avião:
– 9 mil pés, senhorita. Direção, direção... – são as últimas palavras gravadas do piloto.
Depois,
a torre avisa que o avião da Chapecoense está a cerca de 13 quilômetros
da pista de pouso. Na próxima pergunta sobre altitude, o piloto não se 
comunica mais. Os chamados dos controladores duram mais dois minutos.
Segundo
especialistas, a altitude segura para um avião sobrevoar a região 
montanhosa de Cerro El Gordo é 10 mil pés (3.048 metros). Como o piloto 
relatou acima, ele estava voando mais baixo, a 9 mil pés (2.743 metros).
O
avião perdeu contato com a torre de comando quando sobrevoava as 
cidades de La Ceja e Aberrojal, à 0h33 de Brasília, e a queda ocorreu à 
1h15 no Cerro El Gordo – segundo informações do aeroporto de Medellín.
Áudio
divulgado na tarde desta quarta-feira por veículo de imprensa da 
Colômbia revela o que foi o último diálogo entre o avião que 
transportava a delegação da Chapecoense e a torre de controle do 
aeroporto de Rionegro. O piloto comunicou "falha total elétrica e sem 
combustível"...

No diálogo, de pouco mais de 11 minutos, se ouve a
comunicação do avião LaMia CP-2933 - que levava jogadores e dirigentes 
da Chapecoense, jornalistas e convidados - e outras duas aeronaves que 
também sobrevoavam a área com a área de controle.

Já nos últimos 
três minutos registrados pelo áudio publicado, Miguel Quiroga, piloto do
avião da Chapecoense, reporta estar em "falha total elétrica e sem 
combustível" e se declara em emergência. Antes, ele já havia falado 
sobre problema com combustível, mas sem pedir emergência.

Pouco 
mais de um minuto depois de dizer que estava sem combustível, Quiroga 
grita "vetores, senhorita, vetores", como descreveu testemunha em outro 
áudio divulgado nesta quarta-feira. A torre avisa que ele está a 8,2 
milhas do aeroporto, e pouco depois se ouve "Jesus".

A torre de 
comando pergunta então a que altitude a aeronave está naquele momento, 
mas não recebe mais resposta. O último diálogo registrado no áudio é do 
piloto de outra aeronave consultando o rumo a seguir para realizar seu 
pouso

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Acompanhando a CPI do Futebol XIV - Mais sobre nosso legislativo do que nosso futebol

Crítica do filme Concussion (Um homem entre gigantes)(2015) com Will Smith, publicado no site Cinedica:
http://www.cinedica.com.br/Critica-do-Filme-Um-Homem-Entre-Gigantes-181398691.php

O footbool americano e o futebol brasileiro (se é que eu ainda posso chamar de brasileiro o futebol) tem muita coisa em comum, além do nome, apesar das regras totalmente invertidas. 

Invertidas a começar pelo gol: no futebol as traves ficam fincadas no chão e o travessão na parte superior. No footbool o travessão fica na parte inferior e as traves ficam apontadas para o céu. 
O futebol é um esporte basicamente jogado com os pés onde as mãos são usadas em poucos momentos somente para evitar que a bola entre no gol. 
O footbool é um esporte basicamente jogado com as mãos onde os pés são usados poucas vezes somente para fazer a bola ( ou aquele objeto que eles chamam de bola ) entre no gol. 
As jogadas consideradas faltas no futebol são consideradas cosquinhas no footbool. E as jogadas consideradas faltas no footbool... Bom, não fiz uma pesquisa tão completa para saber o que é considerado falta naquele esporte...

Apesar dessas diferenças quero falar das semelhanças percebidas no filme “Concussion" de 2015 com Will Smith, que no Brasil ganhou o nome nada sugestivo de "Um homem entre gigantes".

Uma fala do filme afirma que o footbool tomou do americano um dia da semana, o dia que era da igreja. Semelhança 1. 

O esporte tornou–se um negócio altamente rentável, movimentando bilhões na economia. Semelhança 2. 

Boa parte da rentabilidade do esporte é direcionada a uma minoria branca elitista que pouco gosta do esporte, entende só de rentabilidade. Semelhança 3. 

Essa elite branca dominante, que faz parte da cúpula do esporte, tem o mágico poder de transformar o óbvio em absurdo usando influências do poder econômico na polícia, política, no judiciário e (principalmente)nos meios de comunicação. Semelhança 4.

Quando eu falo elite branca não estou dizendo da cor da pele, estou falando dos senhores donos de posses, entre suas posses escravos negros, que nem sempre são negros na cor da pele.

Você quer coisa mais óbvia do que dizer que se você ficar 20 anos levando pancada na cabeça, ao final do processo você poderá ter dores de cabeça constantes, ouvir vozes ou ter alucinações?!

Você quer coisa mais óbvia do que dizer que a seleção brasileira de futebol é patrimônio nacional?

Se você acompanha a(s) CPI(s) do futebol brasileiro tanto no Senado quanto na Camara você perceberá que os lobbys, a proteção judicial a bandidos conhecido por todos os bares, bares brasileiros e dos Estados Unidos, somente por fazerem parte do oligopólio Cartelizado da mídia. Igualzinho.

Enquanto a maioria da população considera o esporte somente como entretenimento, não quer pensar com seriedade no que passa fora das quatro linhas enquanto os jogadores chutam e batem cabeças em campo, somente assistem, gritam e tomam sua bebida alcólica até cair tonto, os donos do esporte levam o seu quinhão, os brasileiros depois de bucho cheio se mudam para Boca Raton, os americanos mudam-se para o Rio?! Não.... eles ficam por lá mesmo, pelo menos até serem perseguidos pela justiça de verdade e não de faz de conta. 
No início do filme, quando um visitante liga sua televisão, o Will Smith fala: Por favor, desligue. Não tenho costume de assistir TV aqui em casa.
Para você começar a bater de frente com a elite dominante o primeiro passo é esse: Desligar a televisão. 

A televisão é a ferramenta utilizada pelo esporte para dominar toda a população. 

Ou o inverso.

O esporte é a ferramenta utilizada pela televisão para dominar toda a população. 

Talvez essa é a afirmação mais próxima da realidade.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

No dia 23/11/2016 foi o dia do primeiro jogo da final da copa do Brasil entre Atlético/MG X Grêmio.
Os dois que poderiam chegar na fase de grupos libertadores pelo campeonato brasileiro mas falharam tentam com esse título esse cobiçado objetivo. Como atleticano eu fiquei entristecido com a derrota de 3X1 dentro de casa... a tristeza só não foi maior porque enquanto rolava o jogo na televisão eu estava lendo o voto em separado do Romário+RRR"Está em todas" da CPI do Futebol no Senado.

Porque  também nesse dia, mais cedo, foi marcado para que, depois de 7 meses e meio sem nenhuma movimentação, a CPI do Futebol do Senado faça uma reunião para para apresentar o relatório final,
junto dele o relatório, a título de voto separado, de mais de 1000 páginas elaborada pelo Randolfe Rodrigues da Rede (o "RRR está em todas") e o baixinho Romário.

Caracas! Você é animado e de coragem hein?! Lendo um relatório de mais de 1000 páginas?!

Calma...
É igual ao relatório da CPI dos Correios ou ao livro da Privataria Tucana
De texto mesmo que incorpora conhecimento são pouco mais de 300 páginas, o restante de mais de 700 páginas é só documentos, transferências bancárias, contratos, e-mails e outras provas que dão direito aos parlamentares escreverem o que escreveram nas primeiras 300 páginas.
Então não precisa de muita coragem...

E de qualquer modo, antes de começar a leitura, você pode ver de novo aquele vídeo do Clóvis de Barros Filho, que postei outro dia aqui , lembrar que "o resto é só preguiça e covardia"
e continuar a luta diária para entender...
já que como dizia o AgaGê, "para entender, nada disso é tudo, mas tudo isso é fundamental!"




O Relatório oficial do Romero "EssaPorraToda" Jucá já está pronto desde maio, disponível no site oficial do PMDB, pois ele imaginou que com o golpe consumado naquele triste espetáculo, circo de horrores do dia 17/04/2016, ele seria um dos ministro do governo Temer, o pequeno, portanto teria que licenciar-se do Senado, mas não sem antes entregar um relatório chapa branca cheia de propostas para o futuro e nenhuma proposta de prisão para o passado.

(Não confunda o adjetivo baixinho com o adjetivo pequeno. Um refere-se ao corpo, outro ao espírito)

Romário e o Randolfe Rodrigues mostraram seu relatório de mais de 1000 páginas, contando as falcatruas das CBF.
( E vamos lembrar: CBF=Globo=CBF=Globo=CBF=Globo=CBF=Globo=CBF=Globo,
lembrança essa presente em um desses relatórios em um e-mail entre as partes:

"Em 18/04/2012, às 14:58, Marco Polo Del Nero escreveu:
Caro Kleber.

Segundo o pres. Marin, durante esses quase 20 anos de relação Globo /CBF/Federações os
contratos foram firmados sem intermediários."
)

Tem um terceiro relatório final também. O da CPI do futebol II, agora na câmara.
Um monte de informações que temos que transformar em conhecimento...


Relatório Final da CPI do Senado feito pelo Romero "EssaPorraToda Jucá":


Relatório, Voto em separado feito pelo Romário/Randolfe Rodrigues:

( Aqui só as 353 primeiras páginas que é o relatório sem os anexos. Para ver o relatório inteiro entre aqui:
http://legis.senado.leg.br/comissoes/mnas?codcol=1928&tp=4
O relatório inteiro ficou muito grande e o visualizador do GoogleDocs não suporta arquivos maiores que XXMBs(não sei quanto vale o XX)... Por isso separei somente as primeiras páginas.

E uma explicação técnica. Eu vinha utilizando o SlideShare para postar documentos PDF ou apresentações em PowerPoint, mas não estou conseguindo mais colocar documentos lá, o site está me bloqueando, não sei se a mim ou ao tipo de arquivo. Aprendi então a usar o visualizador do GoogleDocs. O SlideShare não bloqueou(ainda) os outros documentos que eu já tinha feito o upload. Se eles fizerem isso terei um bom trabalho em substituir tudo que já postei... :-\)


Relatório final da CPI da Máfia do Futebol da Câmara feita pelo Fernando Monteiro:




Bom, tem mais de 4 meses que não escrevo sobre a CPI do futebol, a última seção da CPI II que acompanhei foi a de 21/06/2016.

Nesse período a Câmara parou devido ao impeachment, ao afastamento do Cunha, ao novo reagrupamento oposição/situação da casa, com o rompimento PT/PMDB, a neo-aliança PSDB/PMDB e ao novo governo usurpador.

Eu também parei para acompanhar esses fatos...

Essas são as minhas desculpas por ter ficado mais de 4 meses sem acompanhar as CPIs e foram a desculpas da CPI II, agora na câmara deu para a sua enterrada. Rodrigo Maia, novo presidente da câmara, entrou e enterrou as duas CPIs que investigam grandes nomes: a do CARF e à do futebol.

Ler esses três relatórios finais nos diz muito mais sobre o nosso legislativo do que sobre o nosso futebol.

O mais robusto deles, o do Romário/Randolfe, o que nos mostra?
Mostra que Ricardo Teixeira, Marin e Del Nero enriqueceram às custas da nossa seleção brasileira e impedindo que nosso futebol evolua.

Quem que comenta futebol no bar da esquina que não sabe disso?
Qualquer um que vê alguma coisa do futebol fora das 4 linhas, além da discussão se devemos jogar com 2 ou 3 volantes (os 3 volantes do Grêmio no jogo do Mineirão deixaram na roda os 2 volantes do Galo), que já ouviram uma vez o Juca Kfouri, o Jorge Kajuru ou o próximo prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil , já sabiam disso.

Mostra como o patrimônio do trio Marin/Del Nero/Ricardo Teixeira cresceu sem motivo lícito aparente nos últimos anos. É a mágica de transformar o óbvio em absurdo que eu citei na crítica do filme. Como exemplo o Del nero, que possui um escritório de advocacia, que lhe rendeu um valor razoável em três anos, porém da FIFA ele ganhou 7 vezes mais do que lhe pagou seu escritório,  da federação paulista 8 vezes mais, da CBF 15 vezes mais.

É aquele mágico poder de transformar o óbvio em absurdo que escrevi na crítica ao filme Concussion.

Todos nós já tínhamos isso em mente, só não tínhamos os números exatos. A novidade é o calhamaço de provas, as mais de 700 páginas de provas contra eles.

No mesmo dia 23/11/2016, veja só vocês como as coisas convergem-se, o blog do Daniel Brito repercutiu a Reunião Deliberativa da Comissão do Esporte do dia, onde uma proposta de que "a seleção brasileira fosse considerada patrimônio cultural", proposta boa para o futebol e o povo brasileiro e contra a curriola da CBF foi derrubada por deputados federais citados no relatório final da CPI no Senado.


O vídeo da reunião Deliberativa está aqui, a repercussão do Daniel Brito eu coloco mais abaixo no Post.


Não é óbvio que a seleção brasileira seja considerada patrimônio nacional?
Sabe porque não pode? Para os contratos dos amistosos da seleção brasileira continue sendo assinados com empresas estrangeiras, seja elas a KENTARO ou o GRUPO FIGER, dependendo de quem for receber a propina de volta. Historinha bem contada no voto em separado.

"Não à toa, a petição que consubstancia a reclamação trabalhista
requereu a expedição de ofícios à Receita Federal, Banco Central do Brasil
e ao Ministério Público Federal.
A bem da verdade, as inquirições de EDUARDO BOU DAYE,
RICARDO TERRA TEIXEIRA, JOSÉ MARIA MARIN, MARCO POLO
DEL NERO, dos representantes legais do GRUPO KENTARO, do GRUPO
FIGER, da ISE, e da PITCH são de suma importância para esclarecer por
completo as condutas criminosas que recaem sobre os cartolas da CBF, assim
como o conhecimento detalhado dos acordos comerciais celebrados pela
confederação, sobretudo relacionados aos direitos de organização,
transmissão, publicidade e bilheteria das partidas da seleção."

Porém esse relatório diz mais sobre nosso parlamento e nosso judiciário do que sobre o nosso futebol:

"Todavia, lamentavelmente, tal intento da comissão parlamentar
foi freado por decisão do Supremo Tribunal Federal que suspendeu os efeitos
do requerimento n. 31/2015."


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Relatório diz mais sobre nosso parlamento do que sobre nosso futebol.
Diz que o futebol além de enriquecer diretores corruptos, tomam de assalto os representantes do povo.
E vai além.
Mostra como parte do judiciário protege essa elite minoritária, corrupta e assaltante dos representantes do povo:

Além das manobras de cunho político, muitas foram também as
tentativas de obstruir as investigações pela via da judicialização. Não
conseguiram evitar quebras de sigilo importantes, como a de Marco Polo Del
Nero, Wagner Abrahão e referente às contas do Comitê Organizador Local,
mesmo tendo recorrido repetidas vezes ao Supremo Tribunal Federal para
assim fazê-lo. Lograram êxito, entretanto, em obstar a apresentação dos
contratos e acordos publicitários suspeitos firmados pela CBF.

Quem será que estão protegendo, fora aqueles que já foram pegos?

E mostra o tal Sr.Jerôme Valcke pedindo que a carga tributária do Brasil seja menor, apesar do site oficial da FIFA negar o pedido.
E vamos lembrar o Amauryzinho, autor da Privataria Tucana, dizendo que a copa do mundo foi feita para Globo importar equipamentos caríssimos para o seu funcionamento sem pagar imposto( Acompanhando a CPI do Futebol IV - Proposta do nobre senador: Que tal ficarmos só no futebol e esquecermos esse negócio de lavagem de dinheiro?!  )

Mostra os 11 milhões ganhos em 5 anos de salários para Marin e Ricardo Teixeira como presidente do COL para organizar a copa do mundo.
Quanto recebeu Fernando Meireles para fazer aquela abertura, hein?!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

No relatório do Romário ele relata ações de um Lobista da CBF no Senado:
Vandenbergue dos Santos  Sobreira Machado
Como eu tinha dito aquiO Brasil roda, roda,roda para não sair do lugar...
A 15 anos na CPI da Nike também tinha um lobista da CBF.
O Mesmo!! Coloco abaixo uma notícia do ano de 2000, na época da CPI da Nike.

A história que em 2000 queria-se esconder está contada nesse voto em separado:

"

Dessa forma, entre 1996 e 1999, a TRAFFIC faturou US$ 30
milhões em pagamentos diretamente da empresa NIKE.

Em razão do negócio realizado, J. HAWILLA pagou a
RICARDO TEIXEIRA, como suborno, a metade do dinheiro obtido na
transação do patrocínio, o que totalizou milhões de dólares.
"

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Seção Fofocas de famosos
O Voto em separado faz menção a Operação Durkheim da polícia federal de 2012

Que em notícias da época quando o Del Nero depôs na polícia, dizia que não era relacionado ao futebol... 



No relatório do Romário/Randolfe esclarece o que aconteceu nessa operação e era isso mesmo que todo mundo pensou:

O envolvimento de DEL NERO na DURKHEIM se deu em razão 
do seu vínculo amoroso com a ex-companheira CAROLINA GALAN DOS SANTOS, 
visto que o desenlace do casal ocorreu porque o cartola usou dos serviços da 
quadrilha para bisbilhotar ilegalmente sua amada, 
com a intenção de flagrá-la numa eventual traição.



Quando a CPI quis abrir o sigilo da moça, (Oh!! O sigilo bancário, sô!) aquele sujeito que desde os anos 2000 tenta barrar as CPIs contra a CBF  disponibilizou o próprio filho, advogado para defender com unhas e dentes a moça que recebeu mais de 1 milhão de doação do Del Nero em dois anos.
(pode falar... você já encontrou preços menores no mercado, não?!)

Mas com a apreensão do computador e do Tablet de Del Nero,  obviamente não foram encontrados somente fofoquinhas sobre pagamentos e doações para namoradas.

Caixa 2 em eleições, Lavagem de dinheiro, evasão de divisa, corrupção ativa e passiva...

Seguindo os rastros sobre quais as contas bancárias utilizada pelo cartola que gosta de viajar, tem nome de viajante, mas não viaja, descobriu-se que ele usava uma conta no HSBC em Miami e que a partir de agosto de 2011 ele passou para o banco Safra.

Agora é uma viagem minha, do tipo ligar os pontos para transformar informação em conhecimento:
Foi a época que estourou internacionalmente o SwissLeaks, envolvendo o HSBC da Suiça.
Imagino que ele ficou apertado (com o {# na mão), pois hoje tudo interligado, era possível que os dados existentes na suíça tivesse dados da agência de Miami. 
Ou não tinha ou o Fernando Rodrigues o poupou.
Ele saiu do HSBC e passou para o Safra, quer dizer:

Ele fugiu do SwissLeaks para cair na Operação Zelotes.
Ele fugiu da CPI do HSBC para cair na CPI do CARF.
  
Com bastante e-mails com diálogos comprometedores e uma lista vasta de pessoas a serem ouvidas na CPI para que seja honrado o I da CPI que significa Inquérito, muitas pessoas poderiam ser convocadas ou terem seus sigilos bancários levantados. Porém esse relatório revela muito mais sobre o nosso parlamento e nosso judiciário do que sobre o nosso futebol:
Todavia, em polvorosa com as provas alcançadas pela CPI do
Futebol – 2015 e com a aprovação dos requerimentos pautados,
imediatamente, a “bancada da CBF” no Congresso Nacional apresentou
questão de ordem, regimentalmente infundada, no plenário do Senado,
requerendo a nulidade da audiência que chancelou as novas convocações.
Ressalte-se que a questão de ordem apresentada pela “bancada
da CBF”, ainda pende de decisão, em que pese parecer do Relator da matéria
na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, considerando
totalmente hígidas as votações dos requerimentos atacados.


E ainda sobre a operação Durkheim, vamos lembrar o que bradou Protógenes Queiroz, cobras e lagartos sobre ela, num depoimento premonitório em 2012... 
(quem está no meio advinha o que está prestes a acontecer...)

O Brasil roda, roda, roda para não sair do lugar.

A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda-viva
E carrega o destino pra lá


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lá no início da CPI (Veja aqui: Acompanhando a CPI do Futebol II - As investigações anteriores valerão!) tanto o Juca Kfouri (um dos Ks no KKK), quanto o Lúcio de Castro e Rodrigo Mattos, falaram do Wagner Abraão, personagem do Livro "O lado sujo do futebol". Ele, seus filhos, genros e irmãos, denunciados desde os anos 90, participaram da farra da copa do mundo 2014, como todos que ouvem esses jornalistas já sabíamos, mas não podíamos pedir o sigilo bancário de ninguém para provar. Atá aí tim-tim-por-tim-tim.

Wagner Abraão do grupo águia é esse aí...

WAGNER ABRAHAO - GRUPO AGUIA from J LOPEZ FILMES on Vimeo.

Em 2011 o Blog do Garotinho, esse que fez piti na frente de uma ambulância na hora de ser preso e tem denunciado a quantidade de dinheiro fácil para o Oligopólio Cartelizado da Mídia

saiu esse post:
http://blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=8624

Publicado originalmente em 10/08/2011 


Com ligações antigas na CBF, o grupo Águia e a Traffic ganharam em conjunto, o direito de venda de pacotes de turismo oficiais da FIFA. Pelo acordo, o grupo Águia e a Traffic poderão negociar 100 mil pacotes de hospitalidade da FIFA. Os pacotes incluem ingressos em espaços vips nos jogos da Copa de 2014, além de hotéis de luxo. Trata-se de uma das fatias mais rentáveis da Copa do Mundo. Assim, a entidade máxima do futebol mundial lhe repassa ingressos em setores nobres dos estádios. Conforme disse anteriormente, o documento oficial é assinado por Ricardo Teixeira, em nome do COL(Comitê Organizador Local), da prefeitura e do governo do Estado.

Como funciona o esquema.

O grupo Águia é de propriedade de Wagner Abrahão, e é a agência oficial de viagens da CBF. Suas empresas organizam as viagens da seleção e pacotes para a Copa do Mundo. Nos Mundiais de 1998 e 2006, as agências SBTR e Planeta Brasil, ambas de Wagner Abrahão foram processadas por torcedores e promotores. Na França, as empresas deixaram de repassar ingressos vendidos a outras operadoras de turismo, o que deixou milhares de torcedores sem poderem entrar nos jogos. Na Alemanha foram acusadas de lesar consumidores por fazerem vendas casadas de bilhetes e pacotes. Foram acusadas de ganhar ilicitamente entre 1998 e 2000, R$ 31 milhões. Mas são amigos de Ricardo Teixeira e por isso vão ter o privilégio de comandar os negócios com pacotes de turismo na Copa de 2014.

Sociedade antiga

A Traffic intermediou o primeiro contrato da CBF com a Nike. Aquele que resultou na CPI. Seu dono José Hawila é amigo do peito de Teixeira. Agora, a Traffic para ter mais facilidades na Copa de 2014, se associou ao senhor Bruno Paes, que é primo em primeiro grau, do prefeito do Rio, Eduardo Paes. Bruno é investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e pela DRACO (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado) por ter participado de um esquema que desviava recursos do poder público, através de repasses mensais de R$ 650 mil a federações, que contratavam a cooperativa Labor Rio, que apresentava planilhas como nomes de funcionários fantasmas, que estariam à disposição de um projeto de prestação de serviços nos Centros Comunitários do programa Favela – Bairro. Esses recursos eram sacados na boca do caixa pela senhora Marta Maria Menezes de Oliveira Alves, presidente da cooperativa Labor Rio, que acabou presa dentro de uma agência do UNIBANCO, no Shopping da Gávea, com 400 cartões de cooperativados e as respectivas senhas em seu poder. Em depoimento, ela afirmou que Bruno Paes foi quem montou todo o esquema para ficar com o dinheiro dos funcionários fantasmas. Imaginem R$ 650 mil por mês, que grana!

Quem é Bruno Paes

Além de primo do prefeito do Rio, ele é o típico empresário que age por trás, nos bastidores do futebol brasileiro e que não gosta de aparecer. É dono das empresas NOVO TRAÇO, TORCEDOR AFINIDADE e TÁTICA – MARKETING ESPORTIVO. Essas empresas conseguiram a exclusividade na promoção dos planos Sócio-Torcedor, dos seguintes clubes: Vasco da Gama, Fluminense, Botafogo, Coritiba, Bahia e Palmeiras, e recebe comissão que varia de 10% a 35%. O programa PASSAPORTE TRICOLOR cobrava R$ 55 por mês, para que os torcedores pudessem ter acesso ilimitado aos jogos do clube. Quando percebeu que os torcedores estavam aderindo em massa, limitou a promoção a apenas 7 mil torcedores. E enquanto o clube recebeu R$ 140 mil por ano, ele recebeu R$ 4,4 milhões. Ótimo para ele, péssimo para o Fluminense. Seus esquemas com o Coritiba já lhe renderam nos últimos dois anos R$ 12 milhões.

A pergunta que não quer calar

Por que o Comitê Organizador Local foi entregar a gente como Wagner Abrahão, J.Hawila e Bruno Paes, algo tão importante para o futebol brasileiro e para o sucesso da Copa? A resposta é clara e óbvia. Por que são amigos de Ricardo Teixeira, o homem que se julga acima da lei no Brasil. 
--

Esse povo envolve primos, amantes, filhos com uma facilidade danada...
E sobre o Wagner Abraão os e-mails do Del-Nero e as investigações demonstram empresas com prejuízos monstros: nenhuma receita porém distribuição de lucros a seus sócios. Isso porque distribuição de lucro da empresa para o seu sócio não tributa impostos no Brasil... Mais uma jabuticaba no nosso país, pois pensa-se que a empresa já paga os seus impostos devidamente...
Porém existem empresas como essa a JAT IMÓVEIS ADMINISTRADORA DE BENS
LTDA, que não tem receita, portanto não paga imposto, mas compram imóveis e distribui vamores para os sócios sem ser importunados.

A denuncia do voto em separado é que os valores recebidos com a compra do imóvel volta para o compradores através de dinheiro vivo e lavado pela compra.


Entra aqui outra mulher, Lilian, presidenta(e) da escola de samba  Estácio de Sá, que vendeu no mesmo dia dois apartamentos diferentes, um para o Marim e outro para o Del Nero, no mesmo preço(abaixo do mercado), com a mesma forma de pagamento.
Ela se envolveu na  operação Hurricane/Furacão, operação policial essa que tem livro e blog próprio:

operacaohurricane.blogspot.com.br

http://www.conjur.com.br/2012-mar-13/juiza-profere-sentenca-processo-operacao-furacao-manda-prender-10

Uma operação que prendeu um monte de militares e delegados da polícia envolvidos em jogo do bicho e execuções tipo máfia italiana.

Essa operação é extensa. Posso colocar no meu caderninho para estuda-la depois...


Pode falar. Esse roteiro está tão bom quanto aquele roteiro do "Um homem entre gigantes", não está?!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Na CPI da Câmara, alguns estavam "boquiabertos" com a "boicotagem" da CPI (principalmente aqueles que estão em seus primeiros mandatos). E no voto em separado do Senado descreve o porque. Alguns deputados se inscrevem na CPI somente para boicotar mesmo!

Mas desde o início dessa CPI eu já tinha avisado que se saísse alguma coisa aí seria zebra. A rádio Itatiaia ainda não tem força suficiente para combater a Globo (Acompanhando a CPI do Futebol XI - Os Panamá Papers - Os dribles do Romário - CPI II na Câmara. Vai que dá Zebra...)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Talvez a parte mais importante e mais fantasiosa do relatório voto separado do Romário/Randolfe seja o item 3.4.8. que ficará só nas palavras, no sonho de como o mundo deveria ser.
3.4.8. Democratização das imagens do futebol
“A CBF deve combater o monopólio das imagens do futebol e democratizar
as negociações de direitos de transmissões de eventos por ela oficializados”
O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)
analisa, desde maio de 2016 a legalidade do monopólio das transmissões do
futebol pela Rede Globo de Televisão. A exclusividade abrange os principais
campeonatos regionais e nacionais, com pacotes para os clubes de longo
prazo.
Há muito, o noticiário denuncia irregularidades no processo,
com infrações que limitam a participação democrática de outras emissoras
na concorrência por imagens do futebol, infringindo o princípio da livre
concorrência. Além disso, as denúncias são no sentido de que as
transmissões garantem exclusividade não só para a TV aberta, mas para a
TV paga e internet.
Enquanto o CADE analisa estas denúncias, deve-se considerar,
também, se são exigências da Globo a realização de partidas no meio de
semana com início conforme sua grade de programação, isto é, com jogos
345
iniciando às 22h, numa evidente agressão ao torcedor, que, desmotivado,
foge dos estádios.
O Cade nega ter aberto um processo formal. "Após instrução
inicial", diz o órgão, "o procedimento preparatório pode ser transformado em
inquérito administrativo ou arquivado". O órgão diz não haver um "prazo"
para decisão sobre a abertura ou não do inquérito.
A proposição da CPI é no sentido de que seja garantida a
participação de todas as emissoras de TV interessadas na disputa comercial
pelas imagens do futebol. A livre-concorrência é princípio democrático que
não pode ser ignorado; além disso, a concorrência legal sugere a valorização
das transmissões com efeitos diretos de interesse dos clubes.
Ainda sobre este tema a CPI propõe que deve ser
assegurada à emissora de televisão pública o direito de transmissão de jogos
da Seleção Brasileira em todas as suas categorias, masculina e feminina.


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mais sobre Vandenbergue Santos Sobreira Machado:


Notícia do Agência Estado, 16 anos atrás, do ano de 2000, mais precisamente do dia:
 Terça, 10 de outubro de 2000, 18h33min
CBF mantém mansão em Brasília para enfrentar CPI

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu renovar o contrato da mansão na chácara 17 da QI 15 no Lago Sul, em Brasília, onde mantém a representação da entidade na capital da República, por causa das CPIs da Nike, na Câmara dos Deputados, e a do Futebol, no Senado.

Logo na entrada, o símbolo da entidade está pintado na parede, identificado ainda pelo nome completo da confederação, mas o portão normalmente é mantido fechado. A casa de dois andares, situada em área nobre e alugada em 1997, funcionou como base do lobby durante a discussão da Lei Pelé no Congresso.

Políticos e assessores "amigos da CBF" encontravam-se com dirigentes da entidade, de clubes ou de federações, geralmente às terças-feiras, quando participavam de jogos de futebol.

O encontro era prolongado com bebidas e churrasco que, segundo um freq?entador, era da melhor qualidade. O visitante ainda podia desfrutar de banhos de piscina. Os jogos estão suspensos há três semanas por causa da reforma no campo que, segundo frequentadores, era um verdadeiro tapete tal o estado de conservação.

Para assessores da CBF, é ingenuidade imaginar que a existência de uma casa no Lago Sul sirva para definir votos de parlamentares. O lobby em Brasília, argumentam, não precisa de endereço fixo. "É uma representação oficial da CBF, igual a da Souza Cruz, da Coca-Cola, das empreiteiras...", defende o presidente da Federação de Futebol de Brasíia, Weber Magalhães.

Segundo ele, a CBF precisa de uma estrutura em Brasília para cuidar de problemas de passaporte de jogadores na Polícia Federal, fazer contatos com o corpo diplomático instalado na capital e também para acompanhar projetos em tramitação no Congresso.

"É normal isso", reage Magalhães demonstrando irritação com o que ele classifica de tentativa de se fazer "estardalhaço" com a representação oficial da entidade.

O chefe do escritório da CBF em Brasília ? Vandenbergue Santos Sobreira Machado. Ele foi contratado para o cargo de diretor de relações legislativa, justamente para afinar a sintonia entre a entidade e os parlamentares. Machado tem bom trânsito no governo e no Congresso, chegou a assessorar o ex-presidente José Sarney e o ex-ministro da Justiía, Renan Calheiros.

Ainda há o diretor de relações públicas, Marcelo Pinto. Ao todo são quatro funcionários com a secretaria e o administrador. A equipe agora será reforçada por um assessor de imprensa. O jornalista Mário Rosa fechou contrato na quinta-feira passada para ser mais uma pessoa ligada à CBF em Brasília, enquanto as CPIs investigam o futebol.

A estratégia da entidade é de apoiar as comissões. "Sou o primeiro a defender a abertura das CPIs", manifestou-se o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, segundo sua assessoria.



Em 11 anos, CBF pagou mais de R$ 6,5 milhões em salários para diretor fazer lobby em Brasília

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deputados batem boca em sessão que derruba projeto polêmico contra CBF 
Daniel Brito 23/11/2016 18:50

A CBF venceu uma batalha importante na Câmara dos Deputados e impediu que a seleção brasileira fosse considerada patrimônio cultural. Na prática, se este projeto passasse, faria com que todas as transações de patrocínio  ou até direitos de transmissão pudessem ser acompanhados pelo Ministério Público. É um projeto de lei do deputado Silvio Torres (PSDB-SP), que tramita na Câmara desde 2007 e é frequentemente derrubado pela bancada da CBF.

Na tarde desta quarta-feira, 23, a proposta, que é uma maneira de dar transparência às negociações envolvendo o nome da seleção brasileira, perdeu por nove votos a cinco, após tumultuada sessão na Comissão de Esporte da Câmara dos Deputados.

A reunião teve quase duas horas de duração e contou com quase toda a bancada da CBF. A começar pelos deputados que acumulam cargo na confederação, como o diretor de assuntos internacionais da entidade, Vicente Cãndido (PT-SP), o diretor de ética e transparência, Marcelo Aro (PHS-MG). Além de José Rocha (PR-BA), que declarou em campanhas eleitorais passadas ter recebido doações em dinheiro da CBF; Roberto Góes, presidente da Federação Amapaense de Futebol desde 2011; Andres Sanchez (PT-SP), ex-presidente do Corinthians; Deley (PTB-RJ), ex-jogador do Fluminense; e Rogerio Marinho (PSDB-RN), indicado a um cargo na Conmebol pela CBF.

Aro, que não é membro da comissão, logo, não tem direito a voto, protagonizou um dos momentos mais tensos da reunião ao discutir com João Derly, relator do projeto. Derly é a favor da transformação da seleção brasileira em patrimônio cultural e pediu que os deputados Vicente Cândido, Marcelo Aro e Roberto Góes se declarassem impedidos de votar, por terem vínculo com a CBF, diretamente interessada na pauta.

Góes defendeu-se dizendo que era presidente da federação de seu Estado antes mesmo de tornar-se deputado federal. Cândido disse que não haveria motivo para não votar. E Aro resolveu partir para o confronto.

“O deputado João Derly sabe que não há incompatibilidade, primeiramente. Segundo lugar, nós entramos aqui [na Câmara] pela mesma porta, os votos dos eleitores não valem mais que os meus, e nem os meus valem mais que os dele. Sobretudo, nem sequer eu faço parte desta comissão, o deputado João Derly mostra desconhecimento do regimento interno e da comissão da qual faz parte. Então, peço que ele cuide do mandato dele, das pessoas que ele representa e não do meu mandato. Pode ter certeza que eu sei cuidar do meu mandato, sempre o tratei com maior respeito, mas se Derly quer ir para um debate baixo, eu não me furto ao debate. Estarei aqui pronto para fazer o debate, porque eu nenhuma matéria do judô eu pedi para o senhor não votar”.

Derly desculpou-se pelo equívoco de incluir Aro como um dos votantes e disse que não teve a intenção de atacar a ninguém. Mas o deputado de Minas Gerais, que é um dos fieis escudeiros do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, hoje preso em Curitiba, continuou. “Não foi a primeira vez [que fui atacado]”, emendou Aro. Ele prosseguiu vociferando contra Derly fora dos microfones, que não deu continuidade à conversa.

Ao final da sessão, venceu a bancada da CBF.

O projeto perde o caráter conclusivo, volta para votação no plenário, sem data ainda. ''Posso perder hoje, mas colocarei este projeto na pauta de novo no próximo ano e quantas vezes puder'', disse Silvio Torres.

Votaram contra o projeto de Silvio Torres os seguintes deputados:
Cesar Halum (PRB-TO)
José Rocha  (PR-BA)
Andres Sanchez (PT-SP)
Roberto Alves (PRB-SP)
Roberto Goes (PDT-AP)
Rogério Marinho (PSDB-RN)
Marcelo Mattos (PHS-RJ)
Vicente Cândido (PT-SP)
Goulart (PSD-SP)

Votaram a favor do projeto:
João Derly (Rede-RS)
Edinho Bez (PMDB-SC)
Fabio Mitidieri (PSD-SE)
Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE)
Arnaldo Jordy (PPS-PA)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Relatório paralelo da CPI do Futebol é exemplar

Juca Kfouri 23/11/2016 17:57

O relatório paralelo da CPI do Futebol resulta num trabalho extremamente competente, aprofundado e baseado em documentação irrefutável.
Têm a Justiça brasileira, por meio do Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, todos os elementos para por fim à vida boa de Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira, além de Gustavo Dantas Feijó, prefeito de Boca da Mata (AL), Antonio Osório Ribeiro Lopes da Costa, ex-diretor financeiro da CBF, o deputado federal e vice da CBF Marcus Vicente (PP-ES), Kleber Leite, empresário, e Carlos Eugênio Lopes, advogado da CBF. 
José Maria Marin e J.Hawilla, também indiciados, não estão exatamente em boa situação, em prisão domiciliar em Nova Iorque e em Miami.
São 1024 páginas que você pode ler calmamente AQUI, embora com sobressaltos.
Das mais de mil páginas, as 353 iniciais são um relato minucioso e comprovado dos ilícitos cometidos pelos indiciados, com detalhes de estarrecer por mais que nada mais surpreenda no mundo dos bastidores da CBF, FIFA, confederações estrangeiras e federações estaduais.
Não faltam nome conhecidos como o do ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell (leia AQUI) generoso distribuidor de polpudos depósitos bancários para a família Teixeira.
Aliás, como era de se supor, os filhos de Ricardo Teixeira, de Marco Polo Del Nero e de José Maria Marin também terão o que explicar se as autoridades brasileiras não continuarem complacentes com os crimes no mundo do futebol.
Não fica nada bem, também, nos e-mails revelados pelo relatório, o ex-diretor da Globo Esporte, Marcelo Campos Pinto, constrangedoramente  elogioso à dupla Del Nero/Marin.
Há ainda 671 páginas dedicadas a expor documentos e e-mails, entre os quais fica claro como é falsa a independência da justiça esportiva em sua relação com a CBF.
Já o relatório “oficial”, é do senador Romero Jucá, que acaba de virar réu pela oitava vez pelo STF.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Juca Kfouri que já demonstrou algumas vezes ter informantes dentro da CPI adiantou um dia antes o que poderia acontecer no dia... Porém errou no chute... ou na fonte...

Marcelo Aro será indiciado na CPI do Futebol

Juca Kfouri
Como informa o Blog do Daniel Brito, um deputado federal será indiciado no relatório paralelo do senador Romário Faria que preside a CPI do Futebol.

Trata-se do “diretor de ética” da CBF, Marcelo Aro, deputado mineiro, indicado para o cargo por Eduardo Cunha, a quem, por sua vez, ele concedeu, quando vereador, o título de cidadão belo horizontino.
Um membro da CPI disse ao blog que só estão indiciados no relatório paralelo, que será entregue à Polícia Federal e enviado à Fifa: “Só indiciamos as pessoas sobre quem temos provas robustas, 100% de certeza. Os que temos ‘apenas’ 99,99% de certeza ficaram fora, para não desmoralizar o relatório”.
Sobre Aro não há nenhuma dúvida.

O blog errou


Juca Kfouri 23/11/2016

Diferentemente do publicado ontem, o relatório paralelo do senador Romário Faria não indiciou o deputado mineiro Marcelo Aro, mas o capixaba Marcus Vicente, vice-presidente da CBF.
A informação errada foi passada ao blog pelo chefe de gabinete do senador, Wester Santos, pelo que o blog pede desculpas.

CPI do Futebol chegará ao fim com pedido de indiciamento de deputado

Daniel Brito

A última sessão da CPI do Futebol no Senado será realizada na manhã desta quarta-feira, 23, com a promessa de mais um embate entre os parlamentares que são a favor do grupo que hoje comanda a CBF e dos contrários.
Uma prova do que está por vir é a informação de que o senador Romário (PSB-RJ), criador e presidente da CPI, promete apresentar um relatório alternativo ao já entregou Romero Jucá (PMDB-RR), relator da comissão, que ficou marcado por estar sempre alinhado aos interesses da confederação na CPI.

Romário promete pedir o indiciamento de um deputado federal, ligado à CBF por falsidade ideológica. O nome será divulgado durante a sessão de amanhã, no Senado. A confederação possui dois diretores e um vice-presidente com mandato de parlamentar no Congresso Nacional: Marcelo Aro (PHS-MG), diretor de “ética e transparência”; Vicente Cândido (PT-SP), diretor de assuntos internacionais, e Marcus Vicente (PP-ES), vice-presidente da CBF.

O relatório de Romário terá conteúdo bem diferente do que visto no de Romero Jucá. Este foi publicado na página do PMDB na internet e chamou a atenção por ser muito chapa-branca, em que pese a gravidade das irregularidades encontradas durante o trabalho de apuração da CPI.O relatório de Jucá tem 380 páginas e é majoritariamente propositivo.

Em alguns pontos, Jucá eximia a CPI de apurar denúncias. Os cartolas envolvidos em escândalos de corrupção investigados pelo FBI, motivo pelo qual a CPI foi instalada no Senado em agosto do ano passado, são citados brevemente no relatório. “

O de Romário terá 1.000 páginas e traz informações novas para o Brasil, adquiridas com o FBI, que investiga o escândalo de corrupção da Fifa, que colocou em prisão domiciliar o ex-presidente da CBF, José Maria Marin,
A CPI do Futebol chega ao final após uma série de manobras da CBF para impedir convocações de dirigentes e de gente ligada a Marco Polo Del Nero, presidente da confederação. O relatório de Romário irá parar nas mãos do MPF (Ministério Público Federal) aqui no DF para dar continuidade à investigação, mesmo que não seja aprovado em votação.

Já o de Jucá, que deve ser tido como o relatório oficial, mantém o status de peça decorativa.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bom, para quem chegou até aqui quero informar que ainda não li o relatório do Jucá e nem do Fernando Monteiro, mas devido ao tamanho já bem razoável dessa postagem vou deixar para comentar o restante dos relatórios em outras postagens.

A seguir as últimas seções da CPI II agora na Camara que não estão nas postagens anteriores e a última seção da CPI I no Senado com a apresentação dos relatórios finais. 

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo = CBF = Globo =
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CPI II, agora na Câmara:

CPI - MÁFIA DO FUTEBOL - Reunião Deliberativa - 05/07/2016 - 15:14




Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a, no prazo de 120 (cento e vinte) dias, investigar e apurar as denúncias noticiadas no dia 27 de maio de 2015, sobre sete dirigentes da FIFA acusados de vários crimes, incluindo fraude, suborno e formação de quadrilha, e presos na Suíça (há o envolvimento de três brasileiros, conforme o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, sendo um deles José Maria Marin, ex-presidente da CBF e atual vice-presidente da instituição) – Máfia do Futebol - Reunião Deliberativa - A - Tomada de depoimentos:



1) Márcio Borges Castro Alves - Diretor-Geral da MCA Auditoria e Gerenciamento (Req. 60/16); e
2) Fernando Márcio Queiroz - Presidente da Via Engenharia S/A (req. 57/16)

B - Deliberação de Requerimentos.

CPI - MÁFIA DO FUTEBOL - Reunião Deliberativa - 12/07/2016 - 14:59
Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a, no prazo de 120 (cento e vinte) dias, investigar e apurar as denúncias noticiadas no dia 27 de maio de 2015, sobre sete dirigentes da FIFA acusados de vários crimes, incluindo fraude, suborno e formação de quadrilha, e presos na Suíça (há o envolvimento de três brasileiros, conforme o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, sendo um deles José Maria Marin, ex-presidente da CBF e atual vice-presidente da instituição) – Máfia do Futebol - Reunião Deliberativa


CPI - MÁFIA DO FUTEBOL - Reunião Deliberativa - 09/08/2016 - 10:03

Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar e apurar as denúncias noticiadas no dia 27 de maio de 2015, sobre sete dirigentes da FIFA acusados de vários crimes, incluindo fraude, suborno e formação de quadrilha, e presos na Suíça (há o envolvimento de três brasileiros, conforme o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, sendo um deles José Maria Marin, ex-presidente da CBF e atual vice-presidente da instituição) – Máfia do Futebol - Reunião Deliberativa - Votação do Relatório Final.
CPI do Senado
CPIDFDQ - Votação do relatório - 23/11/2016









Especial: É tudo um assunto só!

Outro dia discutindo sobre as manifestações do dia 15, sobre crise do governo e a corrupção da Petrobrás eu perguntei a ele se tinha acompanhado a CPI da Dívida Pública. Então ele me respondeu: Eu lá estou falando de CPI?! Não me lembro de ter falado de CPI nenhuma! Estou falando da roubalheira... A minha intenção era dizer que apesar de ter durado mais de 9 meses e de ter uma importância ímpar nas finanças do país, a nossa grande mídia pouco citou que houve a CPI e a maioria da população ficou sem saber dela e do assunto... Portanto não quis fugir do assunto... é o mesmo assunto: é a política, é a mídia, é a corrupção, são as eleições, é a Petrobras, a auditoria da dívida pública, democracia, a falta de educação, falta de politização, compra de votos, proprina, reforma política, redemocratização da mídia, a Vale, o caso Equador, os Bancos, o mercado de notícias, o mensalão, o petrolão, o HSBC, a carga de impostos, a sonegação de impostos,a reforma tributária, a reforma agrária, os Assassinos Econômicos, os Blog sujos, o PIG, as Privatizações, a privataria, a Lava-Jato, a Satiagraha, o Banestado,  o basômetro, o impostômetro, É tudo um assunto só!...




A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso?



Escândalo da Petrobrás! Só tem ladrão! O valor de suas ações caíram 60%!! Onde está a verdade?

A revolução será digitalizada (Sobre o Panamá Papers)


O tempo passa... O tempo voa... E a memória do brasileiro continua uma m#rd*


As empresas da Lava-jato = Os Verdadeiros proprietários do Brasil = Os Verdadeiros proprietários da mídia.

Desastre na Barragem Bento Rodrigues <=> Privatização da Vale do Rio Doce <=> Exploração do Nióbio



Sobre o mensalão: Eu tenho uma dúvida!



Trechos do Livro "Confissões de um Assassino Econômico" de John Perkins 

Meias verdades (Democratização da mídia)

Spotniks, o caso Equador e a história de Rafael Correa.

O caso grego: O fogo grego moderno que pode nos dar esperanças contra a ilegítima, odiosa, ilegal, inconstitucional e insustentável classe financeira.


A PLS 204/2016, junto com a PEC 241-2016 vai nos transformar em Grécia e você aí preocupado com Cunha e Dilma?!

A PEC 241. Onde as máscaras caem.

Uma visão liberal sobre as grandes manifestações pelo país. (Os Oligopólios cartelizados)


Depoimento do Lula: "Nunca antes nesse país..." (O país da piada pronta)
(Relata "A Privataria Tucana", a Delação Premiada de Delcidio do Amaral e o depoimento coercitivo do Lula para a Polícia Federal)


Seminário Nacional - Não queremos nada radical: somente o que está na constituição.

Seminário de Pauta 2015 da CSB - É tudo um assunto só...

UniMérito - Assembleia Nacional Constituinte Popular e Ética - O Quarto Sistema do Mérito 

Jogos de poder - Tutorial montado pelo Justificando, os ex-Advogados Ativistas
MCC : Movimento Cidadão Comum - Cañotus - IAS: Instituto Aaron Swartz


As histórias do ex-marido da Patrícia Pillar

As aventuras de uma premiada brasileira! (Episódio 2016: Contra o veto da Dilma!)

A mídia é o 4° ou o 1° poder da república? (Caso Panair, CPI Times-Life)

O Mercado de notícias - Filme/Projeto do gaúcho Jorge Furtado

Quem inventou o Brasil: Livro/Projeto de Franklin Martins (O ex-guerrilheiro ouve música)

Eugênio Aragão: Carta aberta a Rodrigo Janot (o caminho que o Ministério público vem trilhando)


Luiz Flávio Gomes e sua "Cleptocracia"



Comentários políticos com Bob Fernandes.


Ricardo Boechat - Talvez seja ele o 14 que eu estou procurando...



PPPPPPPPP - Parceria Público/Privada entre Pilantras Poderosos para a Pilhagem do Patrimônio Público

Pedaladas Fiscais - O que são? Onde elas vivem? Vão provocar o impeachment da Dilma?

Como o PT blindou o PSDB e se tornou alvo da PF e do MPF - É tudo um assunto só!


InterVozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social

Ajuste Fiscal - Trabalhadores são chamados a pagar a conta mais uma vez


Resposta ao "Em defesa do PT"

Melhores imagens do dia "Feliz sem Globo" (#felizsemglobo)



Desastre em Mariana/MG - Diferenças na narrativa.

Quanto Vale a vida?!


Questões de opinião:

Eduardo Cunha - Como o Brasil chegou a esse ponto?




Sobre a Ditadura Militar e o Golpe de 64:

Dossiê Jango - Faz você lembrar de alguma coisa?


Comissão Nacional da Verdade - A história sendo escrita (pela primeira vez) por completo.


Sobre o caso HSBC (SwissLeaks):

Acompanhando o Caso HSBC I - Saiu a listagem mais esperadas: Os Políticos que estão nos arquivos.


Acompanhando o Caso HSBC II - Com a palavra os primeiros jornalistas que puseram as mãos na listagem.


Acompanhando o Caso HSBC III - Explicações da COAF, Receita federal e Banco Central.



Acompanhando o Caso HSBC V - Defina: O que é um paraíso fiscal? Eles estão ligados a que países?


Acompanhando o Caso HSBC VI - Pausa para avisar aos bandidos: "Estamos atrás de vocês!"... 


Acompanhando o Caso HSBC VII - Crime de evasão de divisa será a saída para a Punição e a repatriação dos recursos


Acompanhando o Caso HSBC VIII - Explicações do presidente do banco HSBC no Brasil

Acompanhando o Caso HSBC IX  - A CPI sangra de morte e está agonizando...

Acompanhando o Caso HSBC X - Hervé Falciani desnuda "Modus-Operandis" da Lavagem de dinheiro da corrupção.





Sobre o caso Operação Zelotes (CARF):

Acompanhando a Operação Zelotes!


Acompanhando a Operação Zelotes II - Globo (RBS) e Dantas empacam as investigações! Entrevista com o procurador Frederico Paiva.



Acompanhando a Operação Zelotes IV (CPI do CARF) - Apresentação da Polícia Federal, Explicação do Presidente do CARF e a denuncia do Ministério Público.

Acompanhando a Operação Zelotes V (CPI do CARF) - Vamos inverter a lógica das investigações?

Acompanhando a Operação Zelotes VI (CPI do CARF) - Silêncio, erro da polícia e acusado inocente depõe na 5ª reunião da CPI do CARF.

Acompanhando a Operação Zelotes VII (CPI do CARF) - Vamos começar a comparar as reportagens das revistas com as investigações...

Acompanhando a Operação Zelotes VIII (CPI do CARF) - Tem futebol no CARF também!...

Acompanhando a Operação Zelotes IX (CPI do CARF): R$1,4 Trilhões + R$0,6 Trilhões = R$2,0Trilhões. Sabe do que eu estou falando?

Acompanhando a Operação Zelotes X (CPI do CARF): No meio do silêncio, dois tucanos batem bico...

Acompanhando a Operação Zelotes XII (CPI do CARF): Nem tudo é igual quando se pensa em como tudo deveria ser...

Acompanhando a Operação Zelotes XIII (CPI do CARF): APS fica calado. Meigan Sack fala um pouquinho. O Estadão está um passo a frente da comissão? 

Acompanhando a Operação Zelotes XIV (CPI do CARF): Para de tumultuar, Estadão!

Acompanhando a Operação Zelotes XV (CPI do CARF): Juliano? Que Juliano que é esse? E esse Tio?

Acompanhando a Operação Zelotes XVI (CPI do CARF): Senhoras e senhores, Que comece o espetáculo!! ("Operação filhos de Odin")

Acompanhando a Operação Zelotes XVII (CPI do CARF): Trechos interessantes dos documentos sigilosos e vazados.

Acompanhando a Operação Zelotes XVIII (CPI do CARF): Esboço do relatório final - Ainda terão mais sugestões...

Acompanhando a Operação Zelotes XIX (CPI do CARF II): Melancólico fim da CPI do CARF. Início da CPI do CARF II

Acompanhando a Operação Zelotes XX (CPI do CARF II):Vamos poupar nossos empregos


Sobre CBF/Globo/Corrupção no futebol/Acompanhando a CPI do Futebol:

KKK Lembra daquele desenho da motinha?! Kajuru, Kfouri, Kalil:
Eu te disse! Eu te disse! Mas eu te disse! Eu te disse! K K K


A prisão do Marin: FBI, DARF, GLOBO, CBF, PIG, MPF, PF... império Global da CBF... A sonegação do PIG... É Tudo um assunto só!!



Revolução no futebol brasileiro? O Fim da era Ricardo Teixeira. 




Videos com e sobre José Maria Marin - Caso José Maria MarinX Romário X Juca Kfouri (conta anonima do Justic Just ) 





Do apagão do futebol ao apagão da política: o Sistema é o mesmo



Acompanhando a CPI do Futebol - Será lúdico... mas espero que seja sério...

Acompanhando a CPI do Futebol II - As investigações anteriores valerão!

Acompanhando a CPI do Futebol III - Está escancarado: É tudo um assunto só!

Acompanhando a CPI do Futebol IV - Proposta do nobre senador: Que tal ficarmos só no futebol e esquecermos esse negócio de lavagem de dinheiro?!

Acompanhando a CPI do Futebol VII - Uma questão de opinião: Ligas ou federações?!

Acompanhando a CPI do Futebol VIII - Eurico Miranda declara: "A modernização e a profissionalização é algo terrível"!

Acompanhando a CPI do Futebol IX - Os presidentes de federações fazem sua defesa em meio ao nascimento da Liga...

Acompanhando a CPI do Futebol X - A primeira Liga começa hoje... um natimorto...

Acompanhando a CPI do Futebol XI - Os Panamá Papers - Os dribles do Romário - CPI II na Câmara. Vai que dá Zebra...

Acompanhando a CPI do Futebol XII - Uma visão liberal sobre a CBF!

Acompanhando a CPI do Futebol XIII - O J. Awilla está doido! (Santa inocência!)



Acompanhando o Governo Michel Temer

Acompanhando o Governo Michel Temer I