Magazine Luiza

terça-feira, 6 de setembro de 2011

O Perigo da história única (sobre a polêmica do nordestino não é gente)

http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html

Eu vi esse vídeo, a alguns meses atrás, no blog do Juca Kfouri enquanto acompanhava seus comentários sobre a copa do mundo.

Estou relembrando dele agora após a polêmica do post no twitter/facebook de uma estudante de direito(Mayara Petruso) logo após o resultado do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil. Ela expos seus sentimentos de derrotata colocando culpa no atraso dos nordestinos: no twitter escreveu: "Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!" e no Facebook: "Deem direito de voto pros nordestinos e afundem o País de quem trabalha para sustentar os vagabundos que fazem filho para ganhar o bolsa 171."

Depois disso houve dois times: o "orgulho de ser nordestino" de um lado e o "Nordestinos não é gente" do outro. Ela foi acusada de dois crimes: incitação pública de prática de crime e racismo.

Bom, eu poderia fazer várias declarações como "paulista é preconceituoso mesmo"; ou "eleitor do Serra não está nem aí com os necessitados do País"; que "essa é a ética dos advogados brasileiros" ou ainda que "a nossa classe média gosta de pisotiar os mais pobres". Mas em qualquer uma dessas declarações recaem no mesmo erro, o perigo história única, como diz a professora africana. Não devemos criar esteriótipos. Não é por aí que quero levar a discursão.

Primeiro os motivos da revolta dela é inválido: os nordestinos não votam pior que os paulistas e nem elegeram a Dilma.
foram os paulistas que deram 1,5 milhão de votos ao Tiririca. Se desconsideramos os votos do Nordeste(e se quiser também do Norte) a Dilma também seria eleita.

A melhor resposta para o "mate um nordestino afogado!" é estamos numa democracia, não numa anarquia.
Muita gente confunde a democracia que é o poder de todos, com a anarquia. O que difere os dois é que na democracia você tem regras a seguir, normalmente a vontade da maioria. Na democracia você pode fumar a vontade, mas a maioria acha que dentro dos elevadores não se deve, portanto ninguém deve fumar dentro do elevador. Se fosse Anarquia você poderia.
Portanto democraticamente a Dilma foi eleita(a maioria decidiu) e você não deve pedir se matem outras pessoas (regra estabelicida pela maioria das pessoas).

Agora responder o "Nordestinos não é gente" que é meio difícil... Até ridículo. Poderia aqui citar vários nordestinos que são mais "gente" do que quem acusa(por serem embaixadores da Unicef, advogados formados e de carreira, músicos, cineastas, políticos, escritores, filósofos, etc,etc,etc..) como Raul Seixas, Chico Anysio, Aurélio Buarque de Holanda, Carlos Ayres Britto, Lula, Renato Aragão, Herbert Viana, Glauber Rocha, Ariano Suassuna,Jorge Amado, Caetano Veloso,Gilberto Gil, Djavan, Fagner,João Gilberto,Luiz Gonzaga, Cacá Diegues, Guel Arraes, Alceu Valença,Moraes Moreira, Zagalo, Castro Alves, Amelinha,Chacrinha, Graciliano Ramos, Ferreira Gullar,João Cabral de Melo Neto,João Ubaldo Ribeiro, Arlete Salles,José Wilker,Lázaro Ramos,Marco Nanini, Tom Cavalcante, Assis Chateaubriand,Geraldo Vandré,Tom Zé, Paulo Freire, Rachel de Queiroz, Zeca Baleiro, Irmã Dulce,Teotônio Vilela

PS1. Fui eleitor da Marina Silva no primeiro turno e de Dilma Rousseff no segundo turno. Acho que existiam erros nos dois lados que concorriam no segundo turno e escolhi o que está no melhor caminho para diminuir nosso maior problema: A desisgualdade social.