Magazine Luiza

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Diversão garantida na festa de fim de ano - JUST DANCE 3/DANCE CENTRAL 2

JUST DANCE 3/DANCE CENTRAL 2   
Diversão garantida na festa de fim de ano  
Jogos de dança voltam às prateleiras para as festas de fim de ano. Novidades incluem modos multiplayer e criativo, nos quais o jogador inventa a coreografia

Publicação: Estado de Minas 24/11/2011 -Caderno de Informática

Controle de voz, opção multijogador e modo campanha, em que é preciso acertar a coreografia  para derrotar os grupos oponentes, são novidades de Dance Central 2. Personagens engraçadinhos seguem fórmula original (Ubisoft/Divulgação)
Controle de voz, opção multijogador e modo campanha, em que é preciso acertar a coreografia para derrotar os grupos oponentes, são novidades de Dance Central 2. Personagens engraçadinhos seguem fórmula original
 “Então, vai rolar uma festinha lá em casa, no sábado...vai ter churrasco, música e umas rodadas de Halo para animar.” Já ouviu algum convite assim? Bom, a menos que seus amigos sejam os personagens da série norte-americana The big bang theory, dificilmente esse será o jogo escolhido para a reunião. Para isso, existem os chamados party games, moldados especificamente para quem está mais preocupado em rir com os amigos do que em bater recordes de pontuação. A ideia é um dos conceitos-chave para a criação de plataformas como Wii, Kinect e Playstation Move.

De olho nas vendas de fim de ano, chegam às lojas dois games cuja essência é esse espírito festivo: Just Dance 3, da Ubisoft, e Dance Central 2, da Harmonix. A premissa é a mesma dos títulos anteriores — basta se posicionar em frente ao sensor de movimento (ou pegar o controle, na versão para Wii), escolher a música e seguir os passos na tela. Lembra um pouco aquelas máquinas arcade de Dance Dance Revolution e os tapetes de dança que marcaram as décadas passadas, mas aqui não basta sapatear. É preciso bater palma, girar, pular e, às vezes, até se jogar no chão.

Embora partam do mesmo conceito, os títulos apresentam diferenças marcantes. Estreando nos consoles da Sony e da Microsoft, a série Just Dance traz novidades, como uma resposta precisa aos movimentos do jogador – as versões anteriores pecaram bastante nesse quesito –, e o excepcional modo de criação, exclusivo dos dois consoles. Nele, o jogador pode criar a própria sequência de passos e desafiar outros jogadores, estejam eles no mesmo recinto ou do outro lado do mundo.

Já a sequência de Dance Central segue fiel à fórmula original, com personagens cheios de marra e nomes engraçadinhos para cada passo. As novidades ficam por conta do controle de voz, da esperada opção multijogador e do modo campanha, em que o jogador precisa acertar a coreografia para derrotar os demais grupos de dança. Para quem precisava de uma desculpa para dançar em frente à televisão, é o bastante.

ESTILOS DIFERENTES As diferenças pontuais em cada aspecto marcam a escolha dos títulos por uma faixa de público específica. Um exemplo claro dessa distinção está na lista de músicas disponíveis em cada game. Just Dance traz um cardápio variado e mais puxado para a cafonice, com direito a Earth, Wind and Fire, Bananarama e uma dança inspirada nos musicais indianos de Bollywood. Já Dance Central tem um repertório vasto, mas focado nos últimos lançamentos de R&B norte-americano — 12 das 44 músicas são resultado de parcerias com algum rapper famoso.

A diferença sonora se reflete também nas coreografias e na forma como elas são pontuadas. Enquanto o game da Harmonix traz dançarinos com pose de “mano”, puxados para o street style, o rival é povoado por seres hiperativos em roupas neon, e uma série de passos mais engraçados que estéticos. É como se Dance Central 2 representasse um estúdio de dança e Just Dance 3, uma festa após as 4h da manhã.

Tal distinção nos leva ao principal trunfo de cada jogo. A continuação de Dance Central traz uma variedade quase infinita de passos, e a escolha pelos diferentes níveis de dificuldade é mais significativa que no jogo anterior. Assim, a lista de 44 músicas se converte em mais de 100 rotinas de dança completamente distintas. O multiplayer simultâneo é simples, mas melhora em relação ao esquema utilizado no primeiro game, em que os jogadores precisavam se revezar em frente à tela.

Mas na batalha entre os modos multijogador, não existe páreo para Just Dance 3. Se os dois jogos anteriores já empolgavam o público com seus modos cooperativos, em que uma dupla de dançarinos interagia em frente à tela, desta vez foram criadas rotinas que envolvem até quatro players. Na música Night boat to Cairo, por exemplo, enquanto um jogador “toca flauta”, os outros simulam a dança de cobras saindo de um cesto. Falando assim parece ridículo, mas na realidade... é ainda mais ridículo. Em todo caso, é justamente essa a ideia. Quem está dançando se diverte, quem está assistindo também, quem grava a performance e coloca na rede social se diverte mais ainda.

Com tantas comparações, o consumidor pode estar em dúvida: afinal, qual dos dois jogos é melhor? A resposta é simples. Os dois. Com propósitos e estilos tão contrários, a escolha vai depender da sua idade, do seu grupo de amigos ou parentes, da sua experiência com o mundo da dança, e assim por diante. Se a dúvida persistir, leve os dois e alterne entre um e outro. Com certeza, a diversão da festa estará garantida até o fim da noite — ou o fim da paciência do vizinho de baixo. O que vier primeiro.

Treiller do Just Dance 3  - Norte Americano
Agora, em Just Dance 3, algumas músicas podem ser jogadas em quarteto, fazendo movimentos sincronizados e em ordem diferente. Isso não acontecia nos outros jogos da série, quando era possível jogar com quatro pessoas, mas todas faziam o movimento de um único dançarino no jogo.



Just Dance 3
Desenvolvedora Ubisoft Paris
Publicadora Ubisoft
Plataforma(s) Wii, PlayStation 3, Xbox 360
Data(s) de lançamento 11 de Outubro de 2011
Gênero(s) Rhythm Game
Antecessor Just Dance Summer Party
Modos de jogo Single player, multiplayer
Número de jogadores 1-4
Classificação Inadequado para menores de 10 anos i ESRB (América do Norte)


Fiquem com a lista das músicas.
  • 2 Unlimited – “No Limit”
  • a-ha – “Take On Me”
  • Anja – “Dance All Nite”
  • Bananarama – “Venus”
  • Black Eyed Peas – “Pump It”
  • Bollywood Rainbow – “Kurio ko uddah le jana”
  • Cee Lo Green – “Forget You”
  • Countdown Mix Masters – “Beautiful Liar”
  • Daft Punk – “Da Funk”
  • Danny Elfman – “This is Halloween”
  • Donna Summer – “I Feel Love”
  • Dr. Creole – “Baby Zouk”
  • Duck Sauce – “Barbra Streisand”
  • Girls Aloud – “Jump (For My Love)”
  • Groove Century – “Boogie Wonderland”
  • Gwen Stefani – “What You Waiting For”
  • Inspector Marceau – “The Master Blaster”
  • Janelle Monae – “Tightrope (Solo Version)”
  • Jessie J featuring B.o.B – “Price Tag”
  • Brahms by Just Dance Classical Orchestra – “Hungarian Dance No. 5″
  • Katy Perry featuring Snoop Dogg – “California Gurls”
  • Kiss – “I Was Made For Lovin’ You”
  • Konshens – “Jamaican Dance”
  • African Ladies – “Pata Pata”
  • Latino Sunset – “Mamasita”
  • Laura Bell Bundy – “Giddy On Up (Giddy On Out)”
  • Lena Meyer-Landrut – “Satellite”
  • LMFAO featuring Lauren Bennett and GoonRock – “Party Rock Anthem”
  • Madness – “Night Boat To Cairo”
  • MIKA – “Lollipop”
  • Nelly Furtado featuring Timbaland – “Promiscuous”
  • Pointer Sisters – “I’m So Excited”
  • Queen – “Crazy Little Thing Called Love”
  • Reggaeton Explosion – “Boom”
  • Rita Mitsouko – “Marcia Baila”
  • Robbie Williams and Nicole Kidman – “Somethin’ Stupid”
  • Scissor Sisters – “I Don’t Feel Like Dancin”
  • Sweat Invaders – “Gonna Make You Sweat (Everybody Dance Now)”
  • Taio Cruz – “Dynamite”
  • The Buggles – “Video Killed The Radio Star”
  • The Chemical Brothers – “Hey Boy Hey Girl”
  • The Girly Team – “Baby One More Time”
  • The London Theatre Orchestra & Cast – “Think”
  • The Sugarhill Gang – “Apache (Jump On It)”
  • Tommy Sparks – “She’s Got Me Dancing”
  • Wilson Pickett – “Land of 1000 Dances”
 Página oficial do Just Dance 3 - Ubisoft



Dance Central 2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Dance Central 2
Desenvolvedora Harmonix Music Systems
Publicadora Electronic Arts
Distribuidora Microsoft Games Studios
Plataforma(s) Xbox 360
Data(s) de lançamento América do Norte 25 de Outubro de 2011
Brasil 25 de Outubro de 2011
Europa 28 de Outubro de 2011
Gênero(s) Música, Rhythm, Exercício
Modos de jogo Single player, multiplayer
Classificação ESRB: T
PEGI: 12
CERO: A
DJCTQ: 12
Mídia DVD-ROM
Controles Kinect
Portal Portal Games  • Página do projeto Projeto Games
Dance Central 2 é o proximo jogo musical desenvolvido pela Harmonix Music Systems para Xbox 360 e Kinect. O jogo e uma sequencia de Dance Central. Dance Central 2 foi anunciado oficialmente na E3 2011 durante a Coletiva de Imprensa da Microsoft.[1]

Gameplay

Novos recursos para a jogabilidade de 'Dance Central 2' incluem dois jogadores em modos simultaneos: cooperativo e competitivo, com possibilidade de entrada e saída de jogadores durante a música, um melhor e mais aprofundado "Modo Break it Down", E agora com "modo campanha" com "equipes de dança" compostos de personagens novos e antigos

Personagens

Novos
  • Glitch
  • Bodie
  • Li'l T.
  • Kerith
  • Jaryn
Retornaram
  • Miss Aubrey
  • Emilia
  • Mo
  • Taye
  • Angel

Equipes de Dança

  • Riptide-Bodie e Emilia
  • Lu$h-Angel e Miss Aubrey
  • Flash4wrd-Li'l T. e Taye
  • Hi-Def-Glitch e Mo
  • The Glitterati-Kerith e Jaryn

Trilha Sonora

Novas musicas esperadas em Dance Central 2.
Song title Artist
"Bulletproof" La Roux
"DJ Got Us Fallin' in Love" Usher
"Like a G6" Far East Movement
"Massive Attack" Nicki Minaj
"Nothin' on You" B.o.B ft. Bruno Mars
"Rude Boy" Rihanna
"This Is How We Do It" Montell Jordan
"Venus" Bananarama
"Born This Way" Lady Gaga
"Club Can't Handle Me" Flo Rida ft. David Guetta
"Dragostea Din Tei" O-Zone
"Grenade" Bruno Mars
"Hot Stuff" Donna Summer
"I Like It" Enrique Iglesias
"I Wish for You" Exile
"Impacto" Daddy Yankee ft. Fergie
"Run" Gnarls Barkley
"Sandstorm" Darude
"Satellite" Lena
"Sexy Chick" David Guetta ft. Akon
"Technologic" Daft Punk
"Don't Cha" Pussycat Dolls
"The Way I Are" Timbaland ft. Keri Hilson
"Tempted To Touch" Rupee
"Reach" Atlantic Connection and Armanni Reign
"Real Love" Mary J. Blige
"The Breaks" Kurtis Blow
"My Prerogative" Bobby Brown
"Right Thurr" Chingy
"The Humpty Dance" Digital Underground
"Get Ur Freak On" Missy Elliott"
"What Is Love" Haddaway"
"You're A Jerk" New Boyz
"Turn Me On" Kevin Lyttle
"Conceited" Remy Ma
"Baby Got Back" Sir Mix-A-Lot
"Yeah!" Usher ft. Lil' Jon & Ludacris
"Somebody To Love" Justin Bieber
"Goodies" Ciara ft. Petey Pablo
"Last Night" Diddy ft. Keyshia Cole
"Body To Body" Electric Valentine
"Bad Romance" Lady Gaga
"Middle" Little Boots
"Fire Burning" Sean Kingston
"Oops" Tweet ft. Missy Elliott
"Whip My Hair" Willow
"Toxic" Cover Version

Página oficial do Dance Central

Dance Central 2 Trailer - YouTube

A festa agora é com seus amigos

Enviado por Durval Ramos em 21/06/2011 -Baixakijogos.com.br
 
Fervendo! O lançamento do Kinect trouxe um misto de euforia e decepção para os proprietários do Xbox 360. Após a empolgante apresentação do acessório pela Microsoft durante a E3 2010, os primeiros jogos que chegaram ao mercado não eram tão animadores quanto aparentavam em seus anúncios. Ainda que usassem toda a tecnologia inovadora do periférico, ainda faltava algo que justificasse a tão falada revolução. É claro, porém, que nem todos os games iniciais deixaram a desejar nesse quesito. Enquanto Kinect Adventures e Sports traziam uma remodelagem da experiência já vivida no Wii, Dance Central conseguiu chamar a atenção por explorar bem a proposta do aparelho e transformar o corpo inteiro do jogador no controle.

Depois de uma série de críticas positivas, não era nenhuma surpresa que a Harmonix, desenvolvedora do jogo, iria apresentar uma sequência. Como era de se esperar, a conferência da Microsoft durante a E3 2011 serviu para mostrar ao mundo as novidades prometidas para o segundo episódio da série de dança.
Parceira nos movimentos
O principal ponto apresentado pelo estúdio era claramente visível durante o evento. Em vez de termos apenas um dançarino na tela, como no game anterior, a demonstração de Dance Central 2 trazia uma dupla de jogadores diante do Kinect para repetir os movimentos exibidos.
Isso prova que a principal crítica do título original foi ouvida pela Harmonix, que tratou de corrigir a falha e adicionar um modo multiplayer ao game. No entanto, em vez de repetir a fórmula usada em outros jogos de dança para o Xbox 360, em que cada pessoa dança separadamente, agora é possível ter dois usuários dançando simultaneamente em frente à TV – o que deve deixar as festas com os amigos ainda mais divertidas.
É claro que isso também traz novamente à tona o principal problema do acessório: espaço. Se para apenas uma pessoa já é preciso ter uma boa área livre, realizar as coreografias em dupla vai exigir um bom perímetro acessível, ou é muito provável que alguém irá tomar alguns chutes e esbarrões entre uma música e outra. Desse modo, é bom ir reservando o salão de seu prédio desde já.

A mecânica de Dance Central 2 parece não trazer grandes inovações em relação a seu antecessor. De acordo com o material apresentado na E3, a estrutura visual e a forma de acompanhar os próximos passos permanecem inalteradas. Como pôde ser conferido na conferência da Microsoft e no próprio estande da desenvolvedora, ainda temos um dançarino que não é controlado pelo jogador e que serve como referência para domínio da coreografia.
A partir dessa captação de seu desempenho pelo Kinect, o game destaca alguma área do corpo do personagem para apontar alguma falha do usuário. Além disso, as famosas placas na lateral da tela que servem para indicar o que deve ser feito a seguir também voltam nesta continuação.
Outro ponto que deve deixar as partidas em duplas ainda mais divertidas é a possibilidade de importar músicas do primeiro Dance Central para sua sequência. Sabe aquela canção que você adoraria dançar ao lado de sua namorada, mas nunca conseguiu? Eis sua chance.
Na trilha da fama
Um dos aspectos que mais agradou aos jogadores nos primeiros títulos da franquia Guitar Hero foi o modo campanha simples e intuitivo, que agrupava músicas com nível de dificuldade semelhante. Em Dance Central 2, teremos um modo campanha parecida com o da famosa – e finada – série de guitarras, o que deve tornar a progressão muito mais fácil.

Mais do que isso, a Harmonix adicionou um pequeno modo história para justificar essa unidade. É claro que se trata de algo bem básico e raso, mas já serve para dar uma variada na jogabilidade e incentivar os jogadores a também dançarem sozinhos.
Na trama, o usuário entra em uma escola de dança e deve viajar pelo mundo para conhecer os diferentes estilos, ao mesmo tempo em que mostra a evolução de suas habilidades com coreografias cada vez mais difíceis até alcançar a fama. Simples e funcional.
Dois para frente e dois para o lado
Além de todas as novidades comentadas, Dance Central 2 também corrige e aprimora pequenos detalhes do jogo original. Assim como o modo multiplayer foi uma exigência dos fãs, melhorias nos tutoriais e na seleção de músicas também foram indicações dos jogadores.

O maior exemplo disso é que agora é possível conferir uma pequena prévia da coreografia enquanto você escolhe a canção, ou seja, chega de se enganar com melodias lentas e movimentos impossíveis.

Por fim, Dance Central 2 também utilizará o recurso de voz do Kinect para facilitar a navegação nos menus. A partir desta edição, bastará dizer o comando para que o próprio jogo identifique a opção desejada. Resta apenas saber se existirá uma opção para o português ou se o uso do microfone continuará indisponível para nosso idioma.
O título é exclusivo do Xbox 360 e chega ao console em 25 de outubro deste ano.