Magazine Luiza

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Olímpíadas na TV - Disputa 3D

Disputa tridimensional  
As Olimpíadas são um evento gigantesco e, pela primeira vez, transmitidas em 3D. Saiba aproveitar melhor as imagens que vão chegar à sua tela e curta toda a emoção dos Jogos


Publicação: Jornal Estado de Minas 07/06/2012 Caderno Inform@tica Repórteres Bruno Silva e Ataide de Almeida Jr.

 Faltam menos de dois meses para as Olimpíadas de Londres e, de forma inédita na centenária história da competição, as 39 modalidades serão transmitidas em alta definição e com tecnologia 3D. A Panasonic, que firmou parceria com o Comitê Olímpico Internacional para gravar as imagens das disputas na capital inglesa, promete: serão mais de 200 horas de programação filmadas dessa maneira. Se você quer desfrutar jogos, provas, lutas e corridas em três dimensões, ainda dá tempo: basta ter uma TV preparada para receber esse tipo de imagem e os óculos especiais. E os modelos já têm preços mais em conta do que há dois anos, quando a tecnologia começou a despontar no mercado de televisores.

No Brasil, a emissora que detém a exclusividade da transmissão em TV aberta confirmou que exibirá o evento em 3D, em 20 salas espalhadas por 11 estados. Na TV por assinatura, as principais operadoras (Net e Sky) não confirmaram se terão alguma exibição dos jogos com a tecnologia. Mas provavelmente, sim. Em três dimensões ou não, a audiência do evento é mundial. Segundo estimativas da Nielsen, 4,7 bilhões de pessoas assistiram a pelo menos parte de algum dos 17 dias dos Jogos Olímpicos de Pequim, há quatro anos.

A indústria também vem impulsionada por um crescimento no setor. De acordo com a empresa de consultoria GfK, os modelos com imagens tridimensionais aumentaram em 811% sua participação no segmento de TVs em 2011, em relação ao mesmo período do ano anterior.

INTERATIVIDADE Além da imagem tridimensional, será possível contar com a interatividade das smart TVs, que se conectam à internet e permitem acesso a redes sociais e outros aplicativos. Para os jogos, isso significa poder acessar vídeos dos melhores momentos das competições ou comentar uma prova pelo Facebook ou Twitter. No ano passado, a fatia de mercado dos aparelhos com a tecnologia pulou de 7% para 19%, segundo a GfK.

Além das smarts, as tradicionais TVs de LED, LCD e new plasma ainda figuram na lista de queridinhas dos telespectadores, tanto pelo preço quanto pela variedade. Segundo a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), as vendas de TVs de LED devem, enfim, ultrapassar as de LCD. No ano passado, dos 10,5 milhões de modelos de tela fina comercializados, 57% usavam tela de cristal líquido e 39% diodos emissores de luz.

O Informátic@ preparou um guia especial para você escolher o aparelho que exibirá os Jogos Olímpicos na sua sala de estar. Explicamos as diferenças entre os modelos existentes no mercado e como montar seu home theater. Também mostramos as diferenças entre TV a cabo ou por satélite e falamos ainda sobre o sinal digital. E, claro, apresentamos diversas opções de televisões de vários tamanhos, tipos e preços. Além das TVs, também é possível assistir aos Jogos pelo celular.

 

Arquibancada na sala de casa  
Novos aparelhos oferecem qualidade de imagem para quem quer participar da primeira Olimpíada em 3D sem sair do conforto do lar. Home theater ajuda a turbinar experiência





Roberto Pantoja escolheu uma new plasma 3D: apesar das boas taxas de contraste e frequência, os óculos 3D têm tecnologia ativa (Iano Andrade/CB/D.A Press)
Roberto Pantoja escolheu uma new plasma 3D: apesar das boas taxas de contraste e frequência, os óculos 3D têm tecnologia ativa
A aposentada Déborah Ribeiro Paiva, 43 anos, decidiu comprar dois aparelhos de TV e foi para a internet esclarecer as dúvidas que tinha. “Eu já conhecia um pouco das diferenças entre elas, mas preferi ter certeza e fiz pesquisa pela rede”, conta. A seleção passou por critérios rigorosos, como qualidade de imagem, som e tamanho. Déborah acabou optando por uma televisão de LED por causa do contraste de cor – maior em comparação com os modelos de plasma –, e brilho superior quando comparado às de LCD.

É importante avaliar o tipo de ambiente em que a TV será inserida e analisar qual se qualifica melhor para a iluminação que receberá. O supervisor da loja de produtos tecnológicos CTIS Digital, Celso Pinto, alerta que, apesar do visual quase sempre parecido, elas têm grandes diferenças. As telas de TVs de LED são finas e economizam 40% de energia quando comparadas com as de LCD, que por sua vez são indicadas para ambientes iluminados, por conta de suas imagens translúcidas. “A proteção antirreflexiva é mais eficiente. Isso significa que você pode assistir ao seu programa com uma janela atrás da TV que não verá nenhum reflexo na imagem.”

O melhor modelo de televisão indicado por ele para quem quer acompanhar as provas dos Jogos em Londres é a de new plasma, o mais avançado dos painéis de plasma. Sua tela opera com células cheias de gás nobre, que sofrem uma descarga elétrica e se transformam em plasma. Cada célula gera luz própria, o que ajuda em um ambiente escuro. Não é preciso iluminar a tela, que já tem fidelidade de cores e maior contraste, oferencendo uma imagem mais viva.

A frequência e o tempo de resposta das televisões são itens importantes a serem avaliados. Segundo ele, para avaliar a frequência, basta escolher pelas mais altas oferecidas. “Se temos um televisor com 60 hertz, serão 60 quadros por segundo. Logo, há menos rastro na imagem. Ela fica mais próxima da realidade, com mais detalhes e melhor desempenho quando há movimento”, explica. Já o tempo de resposta é interessante para quem gosta de acompanhar jogos. “São aplicações que exigem mudança rápida do conteúdo visual. Se o monitor não for capaz de acompanhar essas mudanças, causará efeitos indesejados, como objetos fantasmas na imagem ou sombra em movimentos.”

EXPERIÊNCIA Ele explica que a tecnologia 3D é apenas uma ilusão da mente, mas tem base em um fenômeno natural chamado estereoscopia, que é a projeção de duas imagens da mesma cena e em pontos distintos. Isso cria a sensação de uma imagem saltando da tela. “Seu cérebro automaticamente funde as duas imagens em apenas uma e, nesse processo, obtém informações quanto à profundidade, distância, posição e tamanho dos objetos, gerando uma ilusão de visão tridimensional”, explica.

 Atraído por essa sensação, o empresário e fã de filmes e jogos Roberto Pantoja comprou uma televisão new plasma 3D e um home theater. “Escolhi pelo custo x benefício. A taxa de frequência é bem superior à da concorrência, necessária para rodar a imagem tridimensional e o contraste também é maior, mas a TV não era o que eu esperava”, conta. Ele já havia escutado que uma televisão 3D ativa não era a melhor opção. Ainda assim, optou pela compra e comprovou os boatos.

Nela, a formação da estereoscopia é feita na tela e nos óculos, e são recarregados com bateria. Já a 3D passiva tem formação apenas na tela e os óculos não têm bateria. “Ocorre de os óculos causarem um enjoo enorme e em apenas poucos minutos a cabeça começar a doer. A experiência com a passiva é bem melhor, igual ao cinema e sem dor de cabeça”, lembra. Roberto pretende trocar a ativa para assistir às Olimpíadas de Londres em 3D, mas no que ele aposta mesmo é na tendência de assistir sem os óculos. “Acredito que isso seja o futuro, uma experiência sem igual. Pelo menos, a minha TV funciona perfeitamente sem 3D. A experiência é bem melhor”, diz.


COMO ESCOLHER E INSTALAR
Caixas acústicas

» O posicionamento delas próximo de paredes ou obstáculos deve ser evitado sempre que possível. As paredes tendem a dar reforço às frequências mais baixas, com ênfase exagerada nos graves.

» A colocação das caixas frontais direita e esquerda pode e deve seguir a tradicional do triângulo equilátero – calcula-se a distância entre as caixas em função da distância das caixas ao ouvinte, formando assim um triângulo.

» O canal central deve ficar mais atrás, formando um arco com as caixas frontais. Se isso não for possível, torna-se obrigatório fazer um ajuste de retardo (delay) das caixas frontais no decoder, o mais preciso possível.

» O subwoofer deve ser posicionado em qualquer lugar à frente ou atrás, já que o ouvido humano é incapaz de localizar os sons graves. Devem-se evitar cantos e proximidade de paredes, se possível. Pode ser colocado no chão da sala, mas nunca de maneira a interagir com as paredes próximas, caso contrário irá reforçar os sons graves em demasiado, e produzir um som artificial. Para saber se ele está funcionando corretamente é observar se a reprodução de voz adquire um tom anasalado, ou se a de graves torna o resto do áudio pouco definida.

» A caixa de canais surround tem como base a posição da cabeça dos ouvintes e principalmente a altura da parede onde as caixas serão instaladas. E embora não exista uma regra absoluta, o ideal seria instalar a caixa em até 2/3 da altura da parede, a partir do chão.

Ativo
» Subwoofer (reprodutor usado para aumentar o som de uma caixa de som) tem alimentação de energia independente.

Passivo
» Subwoofer com alimentação do receiver.



DICAS
Como escolher sua TV


LED
» São telas com diodo emissor de luz. São mais brilhantes, com constraste melhor e cores mais vivas quando comparadas à LCD. A grande vantagem é que os aparelhos nesse modelo são mais finos e consomem 40% menos energia do que as outras.

LCD
» São telas de cristal líquido. O principal atrativo é que a TV LCD transmite uma imagem translúcida, com proteção antirreflexiva e brilho eficiente.
Ou seja, em salas iluminadas com janelas abertas, nenhum reflexo atrapalha a visualização da imagem. Ela funciona com a base de um material de cristal líquido.

Plasma/New Plasma
» São modelos ideais para jogos e cinema, por causa da maior frequência da tela. Mas como o nome já diz, a new plasma é uma versão mais avançada da televisão de plasma, por isso, a melhor escolha é sempre a mais atual. Apesar de consumir mais energia, há pouco atraso de imagem por causa da frequência, que proporcionando mais rapidez e qualidade de cenas em movimento. Este modelo oferece fidelidade de cores, mas é recomendada para ambientes escuros.


Modalidades de óculos de TV 3D
Passivo
» Formação do 3D na tela e os óculos não têm bateria. Experiência semelhante à do cinema.

Ativo
» Formação do 3D também nos óculos e com bateria. Segundo especialistas, a projeção nos óculos pode incomodar e causar dor de cabeça.


O gol chega antes no vizinho 
Imagem e som em alta definição são os principais atrativos do sinal digital. O que pode atrapalhar a emoção da jogada é o atraso da transmissão em relação ao sistema analógico





Juliana Machado sofreu com o delay durante alguns jogos de futebol: ocorre por conta da movimentação dos satélites e porque o sinal passa por uma série de equipamentos (Ronaldo de Oliveira/CB/D.A. Press)
Juliana Machado sofreu com o delay durante alguns jogos de futebol: ocorre por conta da movimentação dos satélites e porque o sinal passa por uma série de equipamentos
 As vantagens dos sinais HD são muitas. Uma delas, claro, é a imagem em alta definição, que é muito mais nítida, permitindo ver detalhes que antes passavam despercebidos ao telespectador. “Se você chegar bem perto, é possível ainda enxergar as linhas que diferenciam os sistemas dos televisores”, explica o professor de ciência da computação Ricardo Queiroz. Na tevê analógica há cerca de 480 linhas; em HD, 720; e em full HD, 1.080 linhas.

Mas nem tudo é perfeito. No momento do gol no futebol ou da cesta no basquete, você ouve o vizinho comemorando primeiro e aquele êxtase vai por água abaixo. Isso tem um motivo: o delay. A estudante de publicidade Juliana Machado, 24 anos, sofreu com esse atraso de sinal por várias vezes. Ela não perde um jogo do seu time do coração. No entanto, ver outra pessoa comemorando enquanto no televisor dela o jogador ainda está no início do passe, desfaz toda expectativa. “E não é só em casa que isso ocorre, mas também em bares que estão próximos uns dos outros”, afirma a torcedora.

Juliana não se esquece de um jogo da Libertadores em que seu time precisava vencer para passar de fase. “Fui assistir em um restaurante e, em questão de segundos, antes de ver o gol do time adversário, recebi no celular quatro mensagens de amigos me comunicando a derrota”, reclama. Outra vez, durante um jogo da Copa do Mundo de 2010, a estudante conversava via Skype com uma amiga que estava na Austrália e presenciou um delay internacional. “Ela já estava comemorando o gol do Brasil, que eu só vi 10 segundos depois.”

O professor Ricardo Queiroz explica que o atraso ocorre devido à movimentação dos satélites e, também, porque o sinal digital passa por uma série de equipamentos até chegar ao destino. “Não é como no rádio ou na tevê analógica, por exemplo, em que a transmissão é praticamente instantânea”. Para ele, essa demora pode ser minimizada com melhorias técnicas das operadoras que fornecem o serviço.

Para não se aborrecer mais, Juliana agora não dispensa um rádio ao lado na hora de assistir aos campeonatos – hábito que aprendeu com o pai. “Não consigo abandonar o jogo na televisão, mas ouvir pelo rádio é mais emocionante e, assim, não sou pega de surpresa”, aconselha.

POR ASSINATURA Quem não tem uma boa recepção do sinal digital aberto pode recorrer à tevê por assinatura. Segundo Carlos Valle, diretor da NET Belo Horizonte, a operadora terá 10 canais fazendo a cobertura completa dos jogos, sendo quatro em alta definição. "O cliente terá acesso a diversas opções para assistir aos jogos, com uma alta qualidade de som e imagem"

Mas isso não significa que o usuário estará livre do delay. Carlos Valle diz que a transmissão digital é mais robusta, pois "tem mais linhas de resolução", o que significa uma qualidade melhor de transmissão. A TV a cabo recebe imagem e som digitais e depois redistribui aos telespectadores por uma rede mista de cabos de fibra ótica e cabos de coaxiais (que permitem transmissões de frequências muito elevadas para longas distâncias). "A vantagem do cabo é que não há interferência climática, é mais estável e segura", diz.

No caso da TV via satélite, o delay é ainda maior, pois passa por mais etapas. A transmissão começa no momento em que emissoras enviam o sinal para a operadora, que os retransmitem para a casa do assinante por meio de um satélite. "O sinal na casa do cliente é recebido por uma miniantena parabólica e depois pelo set top box", explica Luís Otavio Marchezetti, diretor de engenharia da Sky. Pode haver problemas de recepção do sinal quando há falha no posicionamento da antena ou no conjunto da instalação. "Interferências locais, como forte tempestade ou transmissão clandestina, também podem atrapalhar a recepção de alguns canais momentaneamente", esclarece.


EM CASA
Para ter acesso ao sinal digital, no entanto, é necessário mais do que apenas uma boa antena de transmissão na região onde o telespectador se encontra. Segundo o site oficial da TV digital (www.dtv.org.br), o aparelho de televisão pode ser LED, LCD ou plasma, mas tem que ser HD para reproduzir a imagem com alta qualidade. Além disso, o televisor precisa ter um conversor digital, que pode vir integrado ou comprado separadamente. Por fim, é necessária uma antena de captação, seja individual ou coletiva (como a de um condomínio).



Banco de reservas




Foi-se o tempo em que o sinal das emissoras chegava apenas pelas antenas de tevê. Com os avanços da tecnologia, é possível assistir aos canais e programas favoritos pelo celular. Um estudo realizado pela Motorola Mobility com 9 mil consumidores de 16 países aponta o Brasil como o campeão de acessos a tevê móvel na América Latina.

Segundo a pesquisa, 34% dos brasileiros assistem à programação por meio de laptops, PCs ou smartphones. Em países vizinhos, como a Argentina, o índice é de 25%. O computador portátil ainda é o dispositivo preferido para 60% dos entrevistados e os telefones inteligentes ficam em segundo lugar no ranking.

Segundo Marcelo Zuffo, engenheiro eletrônico e professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), é preciso verificar se a região é coberta pelo sinal digital e se os receptores são certificados com o selo DTV. O site www.dtv.org.br informa quais cidades já contam com a transmissão em alta definição.

O Informátic@ selecionou os melhores modelos de celulares para quem não quer soltá-los na hora dos jogos.



SMARTPHONES
Nokia

» O Nokia 701 vem com um acessório que serve como receptor de TV digital. O acessório também é vendido separadamente, sendo compatível com aparelhos com Symbian S60 V3, Symbian S50 V5, Symbian 3 e Nokia Belle, o que inclui diversos aparelhos da Nokia, desde os mais antigos até produtos mais recentes. Preço sugerido: R$ 599.

Motorola
» A Motorola lançou o MotoTV 2. O aparelho possui processador
dual-chip, acesso à TV, reprodutor de MP3, rádio FM, câmera digital de 2MP, cartão micro-SD de 2GB, caneta para a tela touchscreen, acesso às redes sociais, além de ser resistente à poeira e a respingos de água. Preço sugerido: R$ 499.

Samsung
» O aparelho Galaxy Y TV é equipado para receber o sinal de TV digital. O modelo utiliza Android 2.3, tem câmera de 3.2MP, rádio FM, teclado qwerty virtual, acesso à internet e às redes sociais e GPS. Preço sugerido R$ 399.

Semp Toshiba
» A Semp Toshiba lançou o STi CTV 45Q. O modelo possui teclado qwerty, câmera digital de 2MP, flash de LED e recepção de sinal digital e analógico. O aparelho é dual chip e permite a gravação dos programas favorito. Preço sugerido: R$ 349.



PARA ASSISTIR NO COMPUTADOR
Joost
www.joost.com

» O aplicativo funciona com base na colaboração entre os usuários para que o conteúdo seja retransmitido sempre. A base do serviço é semelhante aos torrents. Para assistir ao conteúdo, o usuário deve criar uma conta.

Miro
www.getmiro.com

» O programa tem canais variados e permite a criação de playlists. Assim, é possível montar uma grade própria de horários e programas. Conta com dezenas de canais em português, mas há também em outros idiomas.

SopCast
www.sopcast.com

» Disponível em português, tem como ponto forte a alta qualidade de exibição. Além de assistir à TV, o usuário compartilha sua programação via P2P e pode configurar um grupo de canais baseados em interesses.

Winamp
www.winamp.com

» O Winamp também pode servir como uma ferramenta para assistir à televisão pelo computador. Ele funciona pelo sistema SHOUTcast TV, que transmite uma programação voltada à música feita por produtores independentes. O recurso está disponível pela aba “Serviços on-line” do programa.


Show de imagens 

 Modelos em telas de LED, LCD e com imagens 2D e 3D, além de Smart TVs, proporcionam experiências interativas





Grandes eventos esportivos são sempre uma boa oportunidade para adquirir um novo modelo de TV, seja pela oferta de aparelhos, movidos pela enorme quantidade de conteúdo gerado pela transmissão, seja pelos descontos por conta do grande estoque de aparelhos. E, como a tecnologia 3D já está há algum tempo no mercado, é possível aproveitar uma qualidade de imagem de ponta sem precisar pagar preços exorbitantes – há modelos que transmitem tais imagens por cerca de R$ 1,5 mil. O Informátic@ criou uma galeria de opções, das principais fabricantes, composta por modelos de diversos tamanhos, tipos de tecnologia e faixa de preço entre R$ 1,1 mil e R$ 15 mil. São aparelhos de 26 polegadas, que podem servir como monitores, até de 65 polegadas, para ocupar a parede da sala de estar. Há ainda as que acessam a internet, tanto para comentar os jogos pelas redes sociais quanto para entrar em aplicativos de filmes.


VITRINE

SEMP TOSHIBA
LED Toshiba SMART TV 3D
– 65 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» Conversor digital integrado – DTVi
» HDMI: 4 entradas
» USB: 2 entradas
» Conexões: smart TV, DLNA, Wi-fi, LAN
» PVR Ready: grava programas da TV digital aberta em HD externo ou pen drive
» Preço sugerido: R$ 11.999

STI SMART TV – LED 46 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» Conversor digital integrado – DTVi
» HDMI: três entradas
» USB: 2 portas
» Conexões: smart TV, DLNA, Wi-fi, LAN
» PVR Ready: grava programas da TV digital aberta em HD externo ou pen drive
» Preços sugerido: R$ 2.999


PANASONIC
Viera L47E5B Full HD 47 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» HDMI: quatro entradas
» USB: duas entradas
» Conexões: DNLA, Wi-fi, LAN
» Preço sugerido: R$ 2.999

Viera 32X5B LED 32 polegadas
» Resolução: 1.024 x 720 – HD Ready
» Conversor digital integrado
» HDMI: três entradas
» USB: duas entradas
» Conexões: DLNA, Wi-fi, LAN
» Preço sugerido: R$ 1.499

Viera 32C5B LCD 32 polegadas
» Resolução: 1.024 x 720 HD Ready
» HDMI: duas entradas
» USB: uma entrada
» Conexões: DNLA, Wi-fi, LAN
» Preço sugerido: R$ 1.199

Viera L42E5B LED Full HD 42 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» HDMI: quatro entradas
» USB: duas entradas
» Conexões: DNLA, Wi-fi, LAN
» Taxa de atualização: 60Hz
» Preço sugerido: R$ 2.199


AOC
LE26W154 26 polegadas
» Resolução: 1.366 x 768 – HD Ready
» Conversor digital integrado
» HDMI: duas entradas
» USB: uma entrada
» Preço sugerido: R$ 1.099

SMART TV 158z 46 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» Conversor digital integrado
» HDMI: quatro entradas
» USB: duas entradas
» Conexões: LAN, Wi-fi, DLNA
» Preço sugerido: R$ 3.099


SONY
EDGE LED 3D 32 polegadas
(KDL-32EX725)
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD 3D
» Conversor digital integrado
» Transforma 2D para 3D
» HDMI: 4 entradas
» USB: 2 portas
» Conexões: internet TV e Wi-fi
» Preço sugerido: R$ 1.699

Bravia LED 3D 65 polegadas
(XBR-65HX925)
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD 3D
» Conversor digital integrado – DTVi
» HDMI: 4 entradas
» USB: 2 portas
» Conexões: wireless, DLNA
» Motion Flow 960XR
» Preço sugerido: R$ 14.999


SAMSUNG
TV LED ES8000 46 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» Conversor digital integrado
» HDMI: 3 entradas
» USB: 3 entradas
» Conexões: Wi-fi integrado
» Preço sugerido: R$ 6.499

TV LED ES7000 46 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080p – full HD
» Conversor digital integrado
» HDMI: 3 entradas
» USB: 3 entradas
» Conexões: Wi-fi integrado
» Preço sugerido: R$ 5.999


LG
Cinema 3D Smart TV (LM8600)
» Resolução: 1.232 x 723 –
full LED
» Conversor digital integrado – 2D para 3D
» HDMI: 4 entradas
» USB: 3 portas
» Conexões: Wi-fi
» Processador: Dual Core
» Placa de vídeo: Mali 400 quad core
» Preço sugerido: R$ 6.999