Magazine Luiza

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Jogos - A mania da trilogia

A mania da trilogia  
Em cinco meses, oito séries famosas de jogos ganharam sua terceira edição. E até o meio do ano são esperados os lançamentos de mais quatro continuações

 
Publicação: Jornal Estado de Minas 23/02/2012 Caderno  Inform@tica


Desde o lançamento de Gears of War 3, em 20 de setembro do ano passado, parece que a moda da trilogia pegou. Daquela data até o momento, mais sete grandes jogos tiveram suas terceiras partes da história lançadas e aclamadas pelo público gamer. Battlefield 3, Call of duty: modern warfare 3, Serious Sam 3: BFE, UFC Undisputed 3, Postal 3, Stronghold 3 e Uncharted 3 fazem parte do seleto grupo que precisou de mais uma continuação para satisfazer os fãs das séries. E a febre não para por aí. Até o meio do ano, mais quatro sequências são esperadas, para compor as prateleiras dos setores de informática em lojas do mundo todo: Mass effect 3, Diablo III, Max Payne 3 e Ninja gaiden III. Apesar de nem todos os jogos terem mantido a qualidade dos números anteriores, algumas obras-primas nasceram da experiência gerada pelas criações prévias. Confira mais informações de algumas trilogias do universo gamer.

Serious Sam 3: BFE

Que Duke Nukem que nada! Sam é a encarnação do macho à moda antiga. Sem a preocupação de se esconder do fogo inimigo, ele derrota hordas de milhares de alienígenas mal-encarados com um peculiar armamento. Assim como nos jogos anteriores, a diversão está em explodir algumas dezenas de monstros com o lança-mísseis ou brincar de boliche com enormes bolas de canhão. No entanto, o gameplay não vai muito além disso, podendo causar desânimo depois de algumas horas de carnificina sem nenhuma pausa. A falta de realismo do estilo Rambo de guerrear também pode desagradar aos mais exigentes.
Servindo como um prólogo para o início dos acontecimentos em Serious Sam: The first encounter, Serious Sam 3 conta a história da última batalha da Terra contra o exército invasor de Mental, composto de alienígenas e mercenários de todo o universo. O bom humor sempre fez parte da independente Croteam e agora não é diferente: piadas e diálogos engraçados de Sam com seus parceiros podem tirar algumas gargalhadas dos jogadores.
Os cenários não deixam a desejar. Elaborados a partir do motor Serious Engine 3, de autoria da própria produtora, templos de civilizações antigas e decadentes cidades egípcias do século 22 são um deleite e tanto para os olhos. Muitos easter eggs, passagens secretas e bônus escondidos são surpresas à parte que valem a pena ser descobertos. Apesar de pouco inovador e cheio de momentos de ação que chegam a doer os olhos, Serious Sam 3: BFE pode servir como válvula de escape depois de uma bronca do chefe ou para aquelas mais nervosas com TPM.

Desenvolvedora: Croteam
Publicadora: Devolver Digital
Disponível: PC (p/ console ainda será lançado)
Gênero: Tiro em primeira pessoa
Número de jogadores: 1 (single-player) até 16 (multiplayer)
Preço: a partir de R$ 54,90

UFC Undisputed 3

Mais brazuca do que nunca, o chão dos octógonos do novo game ficará sujo com o sangue de 19 lutadores brasileiros da competição. Com legendas em português, um dos diferenciais da nova versão são controles mais didáticos e tutoriais mais detalhados para que os novatos possam aprimorar suas técnicas de maneira mais fácil. Na verdade, é possível escolher entre dois modos, o amador e o profissional. O segundo é o mesmo sistema de luta dos jogos passados, em que é necessário ficar rodando o analógico direito para dar os golpes no chão. No modo amador, golpear e finalizar se torna uma tarefa com muito menos botões. A nova estratégia da THQ é se aproximar de um maior público de gamers, menos “viciados” e mais casuais.
Os gráficos estão melhorados e as feições traduzem melhor as características das faces dos lutadores. Lutar com José Aldo, Júnior Cigano, Vítor Belfort e Anderson Silva parece bem real, e as apresentações no mesmo estilo das partidas em pay-per-view dão um tom mais realístico ao game.

Publicadora: THQ
Disponível: Xbox 360 e PS3
Gênero: Luta
Preço: R$ 179,90
Lançamento: 14/2/2012

Diablo III

Se existe uma produtora que adora deixar milhões de pessoas agonizando com certeza é a Blizzard. Primeiro, anunciaram o lançamento de Diablo III para o final de 2011, depois para o início de 2012, e agora adiaram a data para o período entre abril e junho deste ano. O jogo figura nas notícias da mídia especializada desde 2008 e desde então é um dos títulos mais aguardados de todos os tempos.
A série faz 15 anos em 2012 e não há melhor forma de comemorar do que saudar os fãs com a continuação da guerra do bem contra o mal. O enredo começa num tempo após a destruição da Worldstone pelo anjo Tyrael, depois que os heróis de Diablo II derrotaram Baal. Ainda não se sabe ao certo quais serão os vilões e qual o contexto da nova empreitada pelo mundo de Sanctuary, nos quatro atos que compõem a história.
Ao todo serão cinco classes de personagens que poderão ser escolhidos para enfrentar as hordas de demônios, esqueletos e toda a ordem de monstros do inferno. Duas já existiam nas edições anteriores, como o porradeiro Bárbaro e a Wizard (no Diablo II o nome era Sorcerer), mestre em controlar os elementos. No lugar do mórbido Necromante entra o Witch Doctor, com o poder de invocar mortos vivos para lutar a seu lado. O Monge também adora uma boa briga, mas com menos brutalidade e mais destreza. Por último, a Demon Hunter, que prefere lutar a distância, com arcos, flechas e bestas. Uma novidade é que todas as classes terão versões de ambos os sexos.
O sistema de níveis e de aquisição de novas habilidades, permanece o mesmo que fez de Diablo o sucesso que é. A jogabilidade é basicamente a mesma, mas com melhorias e mais possibilidades. As runas e gemas do título anterior fazem parte do inventário também. Outras novidades são o joalheiro e o ferreiro, personagens que acompanham o herói na jornada, e podem passar de nível e ajudar cada vez mais na aventura.

Desenvolvedora: Blizzard Entertainment
Publicadora: Blizzard Entertainment
Disponível: PC
Gênero: RPG de ação
Lançamento: Segundo trimestre de 2012


Max Payne 3

O personagem com um dos nomes mais sugestivos dos games está de volta. O policial que teve sua mulher e filha assassinadas dentro da própria casa deixa Nova York e vai para São Paulo continuar vivendo de analgésicos. Doze anos depois de os acontecimentos do último jogo, Max se encontra viciado em álcool e drogas e sem emprego. No Brasil, ele começa a trabalhar como guarda-costas da família de Rodrigo Branco e, apesar de ter deixado para trás as lembranças de Nova York, os demônios e os conflitos internos de Max o acompanham em sua nova aventura. Ao trabalhar para a família de Branco, o personagem se vê envolvido em conflitos de gangues e criminosos, como de praxe na série.
E o famoso bullet time? Boa notícia para os fãs desse sistema que consagrou o game é que o slow motion vai estar presente, e com melhorias. O novo bullet time (com o bullet cam, que acompanha projéteis no ar, e o environmental bullet time, que permite total controle de Max) conta com animações e interações com o cenário, permitindo uma jogabilidade distinta. Pela primeira vez na série, será possível esconder atrás de paredes, obstáculos e até pessoas para evitar ser atingido. No multiplayer, haverá o modo Gang Wars. (Com Raphael Pires)

Desenvolvedora: Rockstar Studios
Publicadora: Rockstar Games
Disponível: PC, Xbox 360 e PS3
Gênero: Tiro em terceira pessoa
Preço: US$ 59,99
Lançamento: 15/5/2012